9.1.12

Fragmentos de Anjos Nus


FRAGMENTOS DE ANJOS NUS

23 de abril de 1982

Sexta-feira em Milagro

        Quando Mendes entrou no quarto,encontrou Jon sentado no leito,trajando a roupa do hospital sem abrir mão de sua jaqueta jeans.Ao seu lado,um livro de Albert Camus,presente de Elijah.

_Como vai essa força,cara?

_Eu já sabia que não iria ser fácil.(Retrucou Jon,sério e calmo,embora abatido)_E você,Mendes?

_Tô péssimo...Não dormi nada,manja?

_Nada de Elijah?

Mendes sentou-se numa cadeira perto do leito ocupado por Jon,por íncrível que pareça,estava mais abatido e pertubado do que seu amigo hospitalizado em processo de reabilitação.


_Fiquei zanzando a noite toda entre a casa,o quintal e a garagem,manja?Tentei tirar um ronco no rolls royce e adivinha o que eu achei quando esbarrei no porta luvas?...

_Eu sei...

Mendes jogou aquelas fotos sobre o livro de Jon,não precisou olhar para saber que eram as fotos tiradas por Angelina na ocasião do show da Luna Blues em Milagro.

_Você e Elijah me sacanearam,Jon.

Era inexperado que Mendes estivesse mais ressentido do que sarcástico.

_Não,cara...Elijah não queria brigar contigo.Eu apenas guardei porque ela pediu.Se você quer saber,Elijah terminou o que ela tinha com Angelina.

_Diz que não é brincadeira!

Brincadeira?Jon não tinha como fazer.A realidade de seu rosto ia além de uma expressão séria,havia uma tristeza antiga em seus olhos e sua depressão alcançava um auge crucial.Não conseguia olhar para sua mão enfaixada onde não havia mais seus dedos mínimos e anelar,de onde antes provinha a dor que o fazia gritar.E embora Mendes não soubesse,a ansiedade em Jon se renovava em virtude do odor da fumaça dos cigarros que empregnava suas roupas.

Percebendo o silêncio de Jon,Mendes supôs que não fosse mesmo brincadeira.Sua mente era como uma vitrola girando um disco de 45 em 75 rotações.

_Você não vai tirar Elijah da clínica,Mendes?

Havia aflição na voz baixa de Jon.

_Eu não sei!...Que diabo...Você acha ruim ela ficar por lá?...(Indagou Mendes sinceramente perdido em suas fracassadas divagações)

_Eu não acredito que está pensando em deixá-la,Mendes!

_Ah,sei lá,Jon!Pensei que fosse gostar...Vê-la se reabilitar contigo,né não?

_Mendes.põe uma coisa nessa tua cabeça oca: Elijah não quer se reabilitar!

_Como pode ter certeza,Jhony?...Eu posso chegar nessa porra de clínica e Elijah me dispensar,sacou?Tipo:"quero ficar limpa,sai da minha vida"...Seria foda!

Jon sacudiu a cabeça,inquieto.

_Há alguns dias,perguntei para Elijah o que ela sentia por você...Ela gosta muito de voce,muito mesmo...(Exalando um suspiro)_Elijah andou discutindo comigo,não se conformou com a minha reabilitação,chegou mesmo a me pedir para ficar viciado em coca...Ela se sente presa a voce,Mendes.

_Sem essa,Jon...Voce é o cara que ela ama.

_Pode ser...Mas...Ela sempre acha que estou de partida da vida dela.

_Elijah não está errada...

_Você é o porto seguro dela.Eu vou ter um filho com Isabel,ou talvez...Eu não sei de nada.Eu amo Elijah,mas...Eu não posso estar por perto do jeito que ela precisa.Você pode,Mendes.

Jon apertava o lençol com a mão sana enquanto falava,perdia o meado dos próprios pensamentos.

_A gente têm que sair dessa,Jon...Mas,que roubada!

_Roubada...É...Me arranja um cigarro?

Mendes já ia tirando o maço do interior do casaco que fedia a cigarro,quando se tocou onde estava e lançou um olhar torto-sarcástico na direção de Jon:

_Tá me achando com cara de idiota?'Tamos num hospital,cara!

_Merda,Mendes...Não fumo há uma semana!

_Jon,você amputou dois dedos,segura tua onda!

_Tá legal...Fôda-se.

Mendes deu uma olhadela para os lados,viu que a barra estava limpa,tirou três cigarros do maço e enfiou-os rápido sob o travesseiro de Jon,escondendo o maço logo depois no bolso interno do casaco.

_Sabe em que clínica Elijah está?

_Não sei o nome...Fica em Marchese.

_Marchese?(!)...Ah,caralho...Tinha esquecido.

_A irmã de Elijah deve saber...

_Eu vou lá,Jon...Ora,se vou! Eu te comunico assim que voltar de Marchese,manja?Com Elijah.(Disse,erguendo-se da cadeira)

_Valeu pelos cigarros.(Sussurrou Jon)

_Te cuida,Jon.

_Faça o mesmo.

_Não se grila...Vou morrer cedo,manja?

Mendes disse isso rindo,estapiando de leve o ombro de Jon,que não podia retribuir o riso,nem o esboço mal-projetado de um sorriso.Retirando-se pelo corredor,deu de cara com Joanie Estevez.

_Boa tarde,Mendes.Pensou na nossa conversa?

_De forma hipermnésica,manja?Não dormi anoite toda.Vou ajeitar algumas coisas,botar alguns pensamentos no lugar e partir para Marchese.

Joanie retirou uma folha de papel sem pauta da bolsa e esticou na direção de Mendes.

_Eu não descobri o nome de clínica,mas,fiz uma relação de todas as clínicas e sanatórios de Marchese.Talvez,ajude.

E como está Jon?

_Eu posso dar o meu parecer,mas você nunca vai saber de fato o que é tentar largar a cocaína enquanto seus dedos gangrenam.

Mendes beijou o rosto de Joanie e seguiu,pediu para segurarem a porta do elevador e desceu,aquela lista na mão e o coração quicando fora de compasso no peito.
**************************************************************
Autora Mel Mendes
Categoria Originais

Contos Anjos Nus
Copyright © Todos os direitos reservados

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...