12.2.12

Deviant Tales Ato 6 (por Mel Kiryu)


Ato 6
O dia em que a perversão começou...

               Tomou seu lugar no vagão daquele trem sem deixar de estar com receio da nova vida que a esperava.
            Depois de meses estudando com afinco havia sido aceita na Universidade Fujisaki e para poder frequentá-la teria que se mudar para o apartamento de Kimiko que ficava na mesma cidade, a cerca de vinte minutos num trajeto a pé até a faculdade.
           Na verdade o motivo maior da preocupação de Sayuri era morar com Kimiko...
       Se bem lembrava, passara uma boa parte da sua infância sendo assediada sexualmente por sua prima...                  
                              Mas, quando isso tudo começou?


            Na lembrança mais antiga de Sayuri ela tinha sete anos e Kimiko tinha dez.
            Era comum dormirem na mesma cama quando eram pequenas, nunca tinha notado nada de estranho no comportamento de Kimiko até aquela ocasião... Estava dormindo e foi despertada aos poucos pela mão de Kimiko que mexia entre suas pernas, Kimiko estava encostada em suas costas e a mão dela tinha entrado em sua camisola, estava deslizando entre suas coxas, os dedos deslizavam no forro de algodão de sua calcinha...
__Kimi...__ Sayuri retrucou a despertar devagar.
__Fica quietinha, Say... __ Kimi sussurrou.
Kimi não parava de mexer com a mão, começou a querer deslizar a ponta dos dedos para dentro da calcinha.
__Isso faz cosquinha, Kimi...
__Sim... Uma cosquinha que vai crescendo... Até parece que vai te fazer explodir...
__Kimi... Eu não quero explodir...
Kimiko soltou uma risadinha boba, beijando o rosto corado de Sayuri, enfiou os dedos pelo elastico da calcinha e alcançou a pele, aquela pequena entradinha.
__Sente que gostoso é... Você está sentindo, não tá?... Sua coisinha está se esfregando na minha mão...
__Kimi... Eu vou fazer xixi... Faz muita cosquinha...
__É tão quentinho... E molhadinho...
Quando a cosquinha pareceu ficar insuportável, Kimi recolheu seus dedos melados, subiu de penas abertas na barriga de Sayuri e deslizou seus dedos melados na boca dela...
__Viu... Esse é o gosto do seu caldinho... Lambe, Say...

        E sentada dentro do trem, quase onze anos depois, ficava desconcertada apertando uma coxa na outra, sentindo inevitalmente os fundilhos de sua calcinha umidecerem, seu rosto ainda corava de vergonha...

4 comentários:

  1. Coitada da Sayuri tem uma prima muito pervertida e ainda para mais vai ter que viver com ela...

    ResponderExcluir
  2. Vai ser bem conturbado... Com certeza.

    ResponderExcluir
  3. A Kimi parece uma rapariga bem enérgica e muito atrevida ao contrario da Sayuri

    ResponderExcluir
  4. É que os opostos se atraem... sabe como é.=)

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...