27.5.15

Kimi o ai Hajimeru Capitulo 7 por Rima-san


Capitulo 7
Um rabugento amoroso 

        Sua estadia em Hokkaido parecia ter sido curta demais assim que apanharam o avião de regresso a Osaka, Tadashi trazia consigo algumas lembrancinhas para colocar na sua casa, quem sabe numa nova casa, a verdadeira dele e de Shuji, de recordação tinham algumas fotos  que durante a viagem Tadashi fazia questão de relembrar.
        Estranhamente Shuji vinha quieto em demasia, encostado á janela do avião vendo as nuvenzinhas passar mesmo ao seu lado, mas sua quietude fazia Tadashi desconfiar, se questionar se existia algo errado.

_Shuji… tás um pouco pálido… estás enjoado?_ Tadashi perguntou interlaçando os dedos aos dele.
_Não, não sejas tonto, não sou menininha para ficar enjoado…_ Retorquiu se desencostando da janela.
_Mas estás te sentindo mal, doí-te alguma coisa, me diz…_ Tadashi pedia e mesmo que Shuji soubesse que era boa intenção se irritava com sua insistência.
_Não me doí nada, apenas me sinto cansado, posso descansar em teu ombro?
_Nem precisa de perguntar._ Shuji se recostou e Tadashi acariciou-lhe a face._ Shuji…. Tu não estás com febre? Estás um pouco quente._ E sua mãozinha pousou na testa de seu namorado se preocupando ainda mais com ele.
_Nossa mas tu és chato…. Aqui dentro tá quente demais, deve ser efeito do calor… não fiques imaginando coisas!_ Resmungou acabando por deixar a sua cabeça cair nas pernas de Tasdashi, o menino mada argumentou, de facto não queria ser chato e ficou acarinhando os cabelos negros de Shuji até que ele acabou tirando um  cochilo.
        Só despertou quando o avião estava prestes a aterrar e depois de pegarem as suas malas, rumaram para casa de Shuji onde sua mãe os aguardava ansiosa, tinham sido poucos dias mas ainda assim morria de saudades de seu filho.
_Correu bem a viagem?_ Naomi perguntava olhando o filho.
_Correu bem…_ Retorquiu passando por ela e a mulher estranhou a atitude de seu filho.
_É bom chegar e ver que nos espera…_ Tadashi remendou._ Aliás Shuji comprou isso para si._  Entregou-lhe o pequeno pacote com a lembrancinha de Hokkaido.
_E para mim? Eu também quero uma prenda!_ Miyu protestava em sua defesa, também merecia alguma coisa.
_Não sejas barulhenta! Pô…._ Shuji perdia as estribeiras, suas cabeça doía, se culpava por ter tirado uma soneca, deveria ser a causa da sua má disposição.
_Não sejas assim Shuji…_ Tadashi deu um sorriso meigo e vergou-se diante da pequena menina._ Miyu-chan para ti são doces, apesar de Shuji estar rabugento foi ele que comprou para ti.
_Obrigado onii-chan!_Miyu se virou para seu irmão, seu rosto corado, seu sorriso era de orelha a orelha e seu jeitinho inocente e doce fez Shuji amolecer.
_O mano gosta de ti…_ Bagunçou-lhe os cabelos sorrindo-lhe._ Desculpa se sou rabugento, mas eu sou desse jeito.
_Onii-chan não precisas de o dizer, eu já sabia._ Shuji virou o rosto e sorriu feito um parvo, a quem sairia aquela miudinha, não podia ser a ele ou seria?
         Contudo acabaram jantando comidinha que a mãe de Shuji guardara para os meninos, mas Shuji nem tinha grande apetite logo que pode levantou o seu prato, parecia apressado para ir para casa, Naomi ainda falara que podiam passar a noite lá em casa ao que seu filho respondeu que era casado com Tadashi iria dormir com ele, Naomi sabia que não valia apena argumentar com o filho por isso aceitou a decisão dele, ainda que ficasse triste.
_ Shuji…. Tua mãe parece que ficou magoada… podíamos ter ficado lá de noite…_ Tadashi comentou caminhando a passos largos ao lado de Shuji pela berma da estrada.
_Eu tou morto para ter uma vida contigo, só contigo! Dá?_ Puxou pela gola do casaco tentando exterminar o frio que batia em seu pescoço.
_Era só uma noite…_ Tadashi falou mais baixinho e não obteve resposta, ao chegarem a casa, lá estava Kuro os esperando saudoso, notava-se que tinha sido bem cuidado por Naomi e Miyu, Choco permanecia da sua gaiolo preguiçoso._ Kuro tinha mesmo saudades nossas…_ Tadashi sorriu com o bichano no colo afagando-lhe as orelhas._ Podia dormir essa noite conosco.
_É que nem penses, depois me aturas…._ Shuji caminhou para o quarto aterrou na cama como se uma bomba estivesse prestes a explodir em sua cabeça.
_Como eu imaginei tu estás ficando doente…_ Tadashi sentou-se ao seu lado passando os dedos em seu cabelo._ Ficas um rabugento… E deves estar com febre…
_Não estou nada! _ Resmungou virando-se de gostas, fazendo Kuro pular a baixo da cama._ Tou apenas cansado, deita ao meu lado e vamos dormir…_ Pediu puxando pela almofada, Tadashi suspirou e levantou-se da cama.
_Ao menos veste um pijama._ Atirou-lhe com um e de costas voltadas cada um vestiu o seu, na pequena cama de solteiro se acomodaram, Shuji voltado para o seu lado, Tadashi se ajeitou pertinho dele abraçando-o amorosamente._ Não gosto quando ficas assim, parece que estas chateado.
_Não estou…_ Sussurrou, sua garganta doía._ Nenhuma razão é suficiente para me chatear com meu amor, apenas…. Fica desse jeito me agarrando, eu gostei._ E Tadashi o fez, estalou um beijo em seu pescoço, com se tratasse de um beijo de boa noite e adormeceu agarrando Shuji como se tratasse de um urso de pelúcia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...