29.5.15

Tsukiyomi no me Capítulo 17 por C.C


Capitulo 17

  A fila para as visitas era enorme, quando cheguei quase pensei o pior ao ver tantas pessoas no templo. Felizmente tudo se explicava pela grande solidariedade que havia entre o povo. Assim que a noticia da recaída do padre Shinsuke se espalhou a maioria veio até ao templo desejar orar pelas melhoras dele e oferecer a sua ajuda.

  Quando chegou a minha vez tive de engolir a vontade de chorar. A pele dele parecia mais pálida que o normal e a única coisa que o impedia de se afogar com a própria tosse era a máscara de oxigénio que o auxiliava a respirar.
  Não foi uma conversa longa. Ele não podia falar muito e eu precisava de dar o lugar ao resto das visitas. Entre as frases que respondeu houve uma que me ficou particularmente na memória:
  - Isto parece quase o meu velório, com tantas pessoas e oferendas. – Dá uma gargalhada forçada.
  Assustava-me como aquela realidade parecia tão certa para ele, como se ansiasse a morte e estivesse apenas à espera do momento oportuno. E não era o único. A Nanami também tentava negar com todas as forças a possibilidade de uma realidade sem o avô. A maneira como chorava desesperada pelos cantos escondendo-se para não verem esse seu lado deprimido fazia-me querer ajudá-los ainda mais, e só a minha presença não era suficiente. Sendo assim, usei alguns dos contatos dos meus pais e consegui com que um dos médicos amigos da família viesse até ao templo.
  No inicio pareciam um pouco nervosos por deixar um estranho examinar o sacerdote mas após explicar que não ia ser nada de mais, simplesmente uma análise básica para ter uma segunda opinião, acabaram por concordar mais aliviados.
  Entretanto havia algo que me incomodava, ou melhor, a falta da presença de alguém. Desde que cheguei vi o Tsukiyama uma vez e nem sequer deu para conversar ou sequer olharmo-nos nos olhos.
  Tentei perguntar sobre o assunto mas entre desculpas e respostas incompletas ninguém me disse nada. Logo, resolvi procurar por ele sozinho enquanto o médico não chegava.
  Procurei em todos os quartos e salas que me lembrei. Fui ao jardim, arrecadações e até casas de banho e nada. A certa altura supus que talvez tivesse ido até à aldeia e acabei por desistir indo para o meu quarto. Quarto o qual descubro que deveria ter sido o primeiro sitio onde procurar. O psicólogo encontrava-se a dormir no meu futon como se nada fosse. Estava para acordá-lo com um abanão e ralhar com ele quando ele se começa a remexer de forma agitada e a balbuciar alguma coisa que não consegui entender.
  Será que está a ter um pesadelo? É melhor não o acordar de repente, devo acalmá-lo primeiro.
  Ajoelhei-me ao lado dele e meti-lhe a mão na testa. Estava um pouco mais quente que o normal mas podia ser do sono agitado. Levei então a mão ao cabelo e afaguei-o. Queria que ele relaxasse e esquecesse aquele sonho mau. Quando pensei que finalmente acalmara abre os olhos de repente e agarra no meu braço com força perante o meu ar surpreendido.
  - Arata…
  Ele parecia tão admirado por me ver que realmente achei que não se apercebera da minha presença desde ontem.
  - O que fazes aqui? – Ele senta-se.
  - Eu é que devia perguntar. Estás no meu quarto.
  - Eu… estava cansado.
  O meu sorriso desaparece. A expressão dele, distante e apagada, trouxe mais um nível de preocupação há já existente.
  - Tsu…
  Sou interrompido por uma mão que pousa na minha face numa carícia. Se tivesse que adivinhar suponha que ele estava a tentar verificar se eu era real. Soa uma estupidez mas o brilho nos olhos dele ao sentir a minha pele era de um alívio profundo.
  Acabei por retribuir o toque e encostar mais a minha cara à mão quente e confortável.
  - O padre Shinsuke vai ficar bem. Ele é forte e de certeza que a Deusa não o vai levar tão cedo. – Sussurro demonstrando a minha compreensão e apoio.
  - Já tive mais confiança nisso. Eu sei que ele é um velho teimoso só não sei até quando essa teimosia o vai prender aqui.
  Sorri pegando-lhe na mão e depositando um beijo na mesma. Ele retribui o sorriso. Só espero que aquele sorriso dure para sempre.

24 comentários:

  1. Bom dia ^^"
    Bem acho que é a primeira vez que o tsukiyama está tão abatido.... mas estar no quarto do Arata acho que isso tem um boa justificação :3

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Rima.
    É que o Tsukiyama é uma boa pessoa, pode até haver outros motivos para estar abatido... Mas, quando alguém fica doente é sempre preocupante.
    E se foi para o quarto do Arata. é porque devia ter urgência em vê-lo.

    Desculpe ter sumido ontem, é que as crianças apareceram com um monte de dever de casa para fazer e eles sempre pedem minha ajuda.

    ResponderExcluir
  3. É claro ainda para mais pensando que possa ser os fins dessa pessoa...
    Foi o que eu pensei.... eu gosto de ver essas pequenas demonstrações de afeto ^^"

    Não tem que se desculpar eu também estava mesmo de saida...

    ResponderExcluir
  4. Uma doença sempre pode ser o fim de algum modo, independente da idade da pessoa... Para morrer basta estar vivo, né?
    Eu também gosto dessas demonstrações de afeto subentendidas ^^"

    Ah, mas você sabe que eu detesto mal entendido.

    ResponderExcluir
  5. É verdade mesmo para morrer basta estar vivo-.-
    São bem lindinhas mas acho que na realidade nem nos apercebemos disso

    Eu sei :p

    ResponderExcluir
  6. Ontem eu ouvi uma frase que achei interessante: Quando surgiu a primeira existência, criou-se também a morte.

    Eu até que percebo... Mas, nem sempre eu sei retribuir.

    ResponderExcluir
  7. Mas dá mesmo que pensar... porque tinha que se criar a morte? Para que todos passem por essa etapa da vida? Darem valor ao que se tem e que se perder?

    ResponderExcluir
  8. É bem provável, talvez se a existência não tivesse fim se tornaria algo banal, talvez as pessoas ficassem tão enfastiadas com a existência que dariam um jeito de criar a morte.

    Já chegou na parte do livro que o Tsukuru conhece o Haida?

    ResponderExcluir
  9. É ainda não valeria a pena a procriação também, mas criar a morte também seria cruel

    Não tou meia parada esses dias tenho que trabalhar mais, até á meio noite para ser mais precisa -.-"

    ResponderExcluir
  10. Exato, foi o que pensei... Se as pessoas procriassem não haveria espaço no planeta para tantos habitantes... A morte dá razão a existência. Chegamos ao yang ying, o ponto de equilíbrio... Andando sempre em par como treva e luz.
    Morte e vida.

    Ah, então vou ficar quieta... (Mas, eu shipo os dois :p acho que o Tsuruku faria um parzinho lindo com ele... Vou deixar que você descubra o porque ^^")

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E trabalhar até meia noite... Eu sei... É muito exaustivo!

      Excluir
  11. Pois por mais que seja triste aceitar a morte ela no fundo é necessária

    Mel tá imaginando yaoi no livro? Agora que eu vou ter que ler afincadamente até chegar a essa parte :p

    É a patroa decidiu que sextas sabados e domingo é assim, porque a rapaziada gosta de estar lá até ás tantas da noite -.-"

    ResponderExcluir
  12. O ser humano não daria valor a nada se não houvesse perdas.

    Mas, é inevitável! Claro que o autor não insinuou nada de romântico até a parte que eu li... Mas, eles são opostos e andam muito próximos... E o Tsukuru acha o Haida bonito. (foi o Tsukuru que começou, viu?)

    Nossa, quando você chega em casa, deve desmaiar de cansaço...

    ResponderExcluir
  13. É verdade eu mesma ultimamente tenho dado mais valor a certas coisas

    Opostos e próximos nossa..... O Tsukuro então deve ser mesmo *-*

    Eu aterro é na cama na hora :p
    Não que eu tenha nada contra já minha colega acha feio meninas ficar até aquelas horas trabalhando só com homens á volta que isso é motivo de boatos

    ResponderExcluir
  14. Eu também... Sempre. Acho que vou aprender e aprender mesmo que viva até 90 anos.

    Não vou me iludir, mas é divertido imaginar coisas entre o Tsukuru e o Haida ^^" (Ontem quase escrevi um one shot com eles)
    Vamos ver se vai concordar comigo quando chegar nessa parte...Às vezes não... Depois me diz. :D

    Imaginando aqui Rima chegando em casa e desabando na cama mesmo sem tirar os sapatos 0_o

    Não, não tem nada de feio... Vocês tem um trabalho descente e quer coisa melhor? Trabalhar cercada de homens? Ai, coisa boa...

    ResponderExcluir
  15. Olha quem sabe não viva mesmo.... :)
    Imaginando nós com essa idade falando no pc rsrsrs

    Então pelo menos o livro está animando mais a Mel
    Eu agora fiquei curiosa.... a partir de segunda devo ter mais tempo já que é a semana de estar no turno da manhã então tenho a tarde toda :3

    Mas olha que falta pouco para isso.... ontem até vinha com uma fome... mas nem isso fiz fui direta para a cama -.-"


    Eu também não acho, se existirem boatos só acredita quem quer... é mesmo é coisa boa ( se eles não se trancarem no bilhar (ontem fizeram isso e deixaram uma certa pessoa cá fora de castigo srsrsrsrs)

    ResponderExcluir
  16. Bom, eu sou quase 20 anos mais velha que você... Se eu estiver com quase 90, você ainda vai ser uma senhorinha de 70 :)

    Está sim, porque o Tsukuru também está mais animado. Eu estava um pouco aborrecida com a disposição do personagem principal, queria que ele se sentisse vivo! Que ele fosse mais sincero consigo mesmo. Essa nova fase da estória e esse novo amigo que ele fez deixaram o enredo mais interessante.

    Verdade! Às vezes por muito menos as pessoas inventam boatos... Que se dane os outros quando estamos na nossa razão.

    A pessoa que ficou de fora por acaso foi o Tiago? ^^"

    ResponderExcluir
  17. Mas isso não quer dizer nada....
    Bom eu realmente não gosto muito de pensar na velhice -.-"

    Eu realmente não achei que ele fosse fazer um amigo que se ia apegar á Sara e ficar por aí, mas isso é otimo, mais um personagem que deve ser interessante

    É mesmo não que goste.... mas nesses casos salta-me a tampa mesmo e se tiver de dizer as verdades digo

    Foi, sabe que nem dei fé já que ele ficou na esplanada numa de forever alone.... só quando fui apanhar as garrafas de cervejas é que detetei a presença dele, ele até costuma deixar o carro bem em frente á pastelaria então do balcão eu vejo o bmw dele, mas ontem lá mudou o estacionamento para outro sitio

    ResponderExcluir
  18. Eu tento pensar na terceira idade como uma fase inevitável... Não encaro como problema, penso em envelhecer bem e se possível com sabedoria.

    Sinceramente não acho que ele vê a Sara como companheira, vê mais como amiga... Por isso, fiquei animada com o Haida, ele fala muito mais dos detalhes do Haida do que da Sara.

    E você não ficou fazendo companhia ao Tiago? Hum?...



    ResponderExcluir
  19. Eu quero envelhecer, mas inevitável não pensar na velhice como o final da vida sabe....

    Na parte onde estou mesmo ele falando que fazem sexo, notasse não quer uma relação muito séria com ela, mas se ele se anima com o Haida e isso o anima nossa

    Não .... claro que não -.-" Além disso ele devia estar com um humor feroz, o benfica ganhou a taça da liga, mas sabe eu olhei e vi ele mexendo no face apeteceu-lhe atirar-lhe poucas e boas

    ResponderExcluir
  20. Mas, Rima... A vida pode terminar a qualquer instante, sendo jovem ou velho.
    A gente não pode se abalar com a certeza de morte.

    Então, por isso que comecei a ler com mais entusiasmo! Ele tem ma troca eloquente de sentimentos e experiências com o Haida... Com a Sara ele tinha apenas conversas profundas e inteligentes.

    Ah, saquei... Ele estava de mau humor.

    ResponderExcluir
  21. Eu sei disso, mas depois da morte e acho que só existe o vazio, mais nada

    É com a sara é mesmo só conversas, quando chegar essa parte eu lhe digo :)

    Mais que estava -.-"
    Mel eu vou ter de sair porque tá na minha hora de ir trabalhar...
    Beijinhos e até amanhã

    ResponderExcluir
  22. Uma coisa te digo, não estou preocupada com minha morte, nem um pouco.

    Ok! Ansiosa para saber sua opinião sobre essa passagem do livro.

    Então, um excelente trabalho!!
    Até amanhã ^^"
    Beijo estalado na bochecha

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...