10.6.15

Enseada das Gaivotas Capítulo 12 por Mel Kiryu

                                                            

                                                              Capítulo 12               

                            A inocência termina onde começa o amor


               Era sua folga, o dia do encontro com June.
          Pouco tinha conversado com Hei pela manhã, mesmo porque acordara depois da oito e no resto das horas até o almoço, ambos tinham se empenhado em ajudar os tios com tarefas domésticas.
     Somente após o almoço é que foi até a garagem e encontrou Hei guardando o seu material de trabalho que usaria na segunda-feira, organizando a bagunça que tinha deixado durante a semana anterior.

   Entrou pela porta da garagem que estava abaixada pela metade.              
__Quer ajuda, Hei?
     Heisuke olhou de soslaio para Kaji por cima de seu ombro enquanto tratava de guardar uma caixa com pincéis na prateleira improvisada.
__ Não precisa... Quero é dar o fora disso aqui.__ Hei retrucou enxugando o suor da testa com o antebraço.__ Vou pegar uma carona no caminhão do Nanase-san, 'tá afim de ir à praia comigo?
__Nanase-san?...
__É, não lembra dele? Ele tem um caminhão de pequeno porte e entrega vários tipos de encomendas em toda região de Kaigan, estudou com a gente no ginásio... Você vem? Estou pensando em levar a barraca para passar a noite na praia.
__Bom... Acho que sim, tudo bem... Mas, acho que não curto muito isso... Esse lance de barraca.
__Qual é, Kaji?__ Hei emoldurou um meio sorriso em seu rosto, olhando atentamente para Kaji.__ Você se amarrava em fazer barraca quando nós dois éramos moleques.
__Você devia ficar feliz...__ Kaji abriu um sorrisinho a enfiar as mãos nos bolsos do jeans.__ Eu só vou para te ver surfar.    
     Em parte era verdade, não tinha problema em ir mais cedo para a Praia Conchas Azuis. Podia passar o dia com Heisuke e encontrar June no final da tarde como haviam combinado a dois dias atrás.
     Podia ir com June para o outro lado da praia e Hei nem ia saber.
                                                            *******
                 O caminhão trepidava ligeiramente e Kaji e Hei estavam sentados na caçamba, um ao lado do outro.
    A caminho da Praia Conchas Azuis.
__Ei, Kaji...__ Hei segurava na lateral da caçamba do caminhão em movimento.__ O que deu em você para ir para minha cama no meio da madrugada?
__Ah, é...__ Ele retrucou sem fitar diretamente Hei.__ Foi sem querer...
__Sem querer?... Conta outra.
__Foi sim... Eu perdi o sono... Fiquei andando pelo quarto e acabei deitando no cantinho da sua cama... Fiquei olhando seu rosto e sem querer... Peguei no sono de novo.
__E quando me abraçou?... Foi pensando em June?
     Ao contrário de seu amigo, Hei o estava olhando fixamente.
__Eu te abracei?...__ Kaji indagou encabulado.__ Achei que estava sonhando... E por que você fala tanto em June? Acho que pensa nele mais do que eu.
     O comentário de Kaji soou um tanto nervoso. Não apenas porque se dava conta que o abraço, a sensação morna de aconchego junto ao corpo de Hei era real, mas em razão do beijo que pensara ser parte do sonho, da partícula enevoada de sua imaginação.
     O beijo sutil, os lábios de doçura fervorosa sugando devagar os seus...
__Nós dois dormíamos no mesmo futon quando éramos crianças...__ Kaji complementou, porque o silêncio de Hei ao seu último comentário era frustrante.__ Não deveria ser tão estranho para você...
     Hei fez uma careta, na verdade pensativo e respondeu a trocar olhares com Kaji:
__Pode ser... Mas as coisas mudam, você mudou... Não somos mais crianças, Kaji.
__Tem razão.__ Kaji disse mais baixo, esbarrando seu ombro em Hei conforme trepidava o caminhão pelo caminho.__ Duas crianças não entenderiam o que um beijo pode significar.
      Apesar de não esboçar uma reação significativa diante do dito por Kaji, de pronto Hei percebeu que seu beijo não tinha sido ignorado.
     O abraço de Kaji e o beijo roubado de Hei não poderiam ser mais reais.
     Os dois se olhavam sem dizer nada e uma sútil diferença no olhar de Hei pôde ser notada.
     Havia uma conotação sensual na íris que vasculhava a face de Kaji, quase a reprise daquela manhã quando seus narizes se tocaram e por conseguinte seus lábios.

      Uma pequena parte de Kaji se assustou com a sensualidade que se descortinava no olhar de Hei, mas em verdade uma grande parte de si ficou fascinada com os possibilidades.
      Apesar do fascínio, tornou-se cabisbaixo e engoliu a seco quando os lábios de Hei encostaram gentilmente em seu cabelo.
      Os dois ficaram juntos, calados.
      O braço de Hei pousou leve em seus ombros, fez Kaji estremecer por dentro.
      Kaji não teve coragem de erguer seu olhar para Hei até descerem da caçamba do caminhão que parou a poucos metros da Praia Conchas Azuis, localizada na Enseada das Gaivotas.

18 comentários:

  1. Bom dia Mel
    Puxa.... eles os dois parece que andam a fugir do assunto -.-"
    Eu fico dividida entre o June e o Hei, porque sei que os sentimentos do Hei são puros.... os do June não tenho essa certeza, mas gostava de os decifrar

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Rima... Acho que é porque é um assunto delicado para ambos.
    Acho que nos próximos capítulos você há de decifrar o enigma sutil por trás da figura do June.
    Chegou a ler Mel Caramelo e Chocolate?

    ResponderExcluir
  3. Imagino, afinal não é qualquer um que fala o que lhe via na alma com facilidade.
    Yupi! Eu realmente tenho curiosidade em saber acerca do June porque o acho um bom rapaz, posso estar enganada
    Li sim.... Mas o problema do Kitsune em ficar resolveu-se com facilidade! Até a mim me surpreendeu, mas ele parece que não fica satisfeito com nada

    ResponderExcluir
  4. Sobre Mel C e C, digamos que o Datenshi tem poder de persuasão, ainda mais que a Nagoro ajudou a olhar o Datenshi quando o Kanda foi adotado, então ela tem muita estima por ele... Já reparou como ela se refere a ele? "menino Datenshi"... Tendo convencido a Nagoro, não foi difícil que ela mesmo convencesse os pais do Kitsune.
    Exato, o Kitsune não ficou satisfeito, pois na primeira vez na vida que desejou escolher algo, acabou tendo mais uma vez o destino traçado por outras pessoas...

    O June não é definitivamente má pessoa, mas enfim... Você vai descobrir. ^^"

    ResponderExcluir
  5. Puxa se tem, mas no fundo a Nagora também gosta do neto cabeça de vento.
    Mas sendo a Nagoro a dar o voto na palavra era mais que evidente que convenceria os pais do Kitsune a deixa-lo.
    Sim isso é um pouco frustrante,ainda não conseguiu ter o poder de escolha, mas ainda o terá, penso....

    Ah.... eu vou descobrir quando ler os próximos capitulos :p

    Verdade kimi o ai vai ter especial, de quantas partes que não sei^^"

    ResponderExcluir
  6. Claro que gosta e até mudou um pouco sua forma de pensar a respeito do Kanda.
    Sim, o Kitsune vai querer ter mesmo o poder da escolha... Mas, essa escolha que bagunça todo o enredo e faz a autora criar dois finais.

    Especial? Da onde surgiu a ideia de fazer um especial?

    ResponderExcluir
  7. Notou-se acho que ela está ganhando carinho pelo Kanda
    Pois a mente dele também deve ser uma verdadeira confusão :p

    Já tinha muito tempo essa ideia guardada.... é aquele do Shuji ser mestre do Tadashi

    Desculpe a demora está fazendo meu almoço -.-"

    ResponderExcluir
  8. Também , né? Quem não vai gostar do Kanda depois de ficar mais próximo dele? Ele é muito meigo.
    De certo que é... Assim como os sentimentos dele.

    Hum... Isso há de ser muito interessante! *-*
    Não se preocupe, estava aqui imprimindo uns cartões de visita.

    ResponderExcluir
  9. É muito meigo mesmo, ele é de facto adorável, acho que o vou roubar para mim *-* Ah esqueci ele não gosta de meninas -.-"

    Vai porque o Shuji é safado e pode mandar no Tadashi :p
    Imaginei que estava trabalhando...
    Eu os proximos dias irei trabalhar com a minha mana :3

    ResponderExcluir
  10. É mesmo, né? Tinha que ter essa aversão ao sexo feminino... Nada é perfeito.
    A Nagoro é tão velhinha que o Kanda nem a vê como menina mais... Vê apenas como avó do garoto que ele ama.

    O Shuji é safado *-* Tadashi sortudo!
    Ah, muito melhor trabalhar com sua mana... Mais tranquilo, imagino.
    O capítulo que enviou já é parte do especial?

    ResponderExcluir
  11. Não.... nada mesmo
    Claro.... uma pessoa que deve respeitar e de certo também tem seu carinho

    Tadashi é sortudo isso vamos ver !srsrsrsrs
    Já não trabalho com ela á um tempão.... agora ela é como se fosse a chefe, na ausencia da patroa ela é a responsavel
    Não é um capitulo normal

    ResponderExcluir
  12. Mas, o Kanda com a mãe adotiva dele já não tem bom entrosamento e olha que a mãe dele sabe a linguagem gestual... Até a Nagoro que o compreende a duras penas se dá melhor com ele.

    Hum... Como assim? o_0
    Shuji vai torturar o Tadashi?

    Suponho que mesmo ela sendo "chefe" na ausência da Patroa, deve ser legal trabalhar com ela.

    ResponderExcluir
  13. Eu pensei que com a mãe também tivesse mais á vontade.... ainda se vai dar bem com a Nagoro.

    Não digo isso também?
    Mas a realidades é um pouco diferente.... o Tadashi é o servo certinho que nunca se envolveu nem se quer com uma menina o Shuji já não.... bem como o Shuji quer tudo do Tadashi a virgindade dele é pouco.

    É penso que sim.... e espero mesmo

    ResponderExcluir
  14. Mais ou menos, ele conversa o que é necessário com a mãe, mas daí a dizer que tem um relacionamento afetuoso...

    Quer a virgindade, o amor próprio, o orgulho e tal... Tudo isso num lindo pacote e se possível amarradinho na cama. :p

    ResponderExcluir
  15. Vai ainda uma grande diferença, talvez ele nunca foi muito ligado aos pais... o unico que se ligara foi ao Datenshi.

    ahahah amarradinho á cama é que eu já não sei... mas é algo assim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mel eu vou ter de sair
      Beijinhos e até amanhã <3

      Excluir
    2. Até amanhã, Rima :)
      Beijos³ <3

      Excluir
  16. Na verdade, o Kanda é ligado ao pai dele de um modo um tanto insano... E a mãe ele tem uma relação mais baseada na indiferença.

    Imaginei ^^"

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...