25.6.15

Kimi o ai Hajimeru Slave to love Parte 2 por Rima-san


Slave to love 
Parte 2

           Tadashi se envolvia nos braços de Shuji, o Yukata azul claro que seu mestre vestia ia perdendo a compostura e o obi esse já se tinha perdido entre os lençóis, Tadashi se levava pelos beijos que o consumia, sua camisa branca já se encontrava completamente desabotoada e sua pele cada vez mais entrava em contacto  com a de Shuji.
_ Shuji-sama precisa saber uma coisa…._ Tadashi proferiu ofegante, sentindo a língua de Shuji deslizar em seu pescoço.
_Diz…_ Resumira tudo em uma palavra apertando-lhe os mamilos, deixando o tecido da Yukata deslizar por seu corpo.

_ Desde o primeiro dia…_ Shuji parou e fitou os olhos achocolates que já estavam rendidos a ele._ Que me apaixonei por si._ Completou tricando o pulso e Shuji puxou-lhe o braço para cobrir sua boca  á dele, seus dedos se entrelaçaram e Shuji riu no término do beijo.
_Não te posso dar a certeza… mas talvez tenha sido o mesmo motivo que me fez prender a ti…_ Sua outra mão apertou o volume dentro das calças do menino que gemeu, cravando as unhas no lençol._ Apenas quero-te mais que tudo._ desabotoou-lhe as calças e puxou-lhe tudo para baixo. Tadashi se encheu de pudor ao mostrar seu genital ainda para mais ereto, os dedos de Shuji escorregando em seu membro, Tadashi nem o conseguia fitar com todo seu pudor, contudo se ergueu um pouco quando Shuji mergulhou seus lábios no membro dele, aquele olhar negro observava sua expressão enquanto sua língua brincava com a glande húmida do seu servo.
_Shuji-sama… isso não é certo…por favor…._Mas Shuji apenas sorriu, segurou firme eu seu pénis e chupou avidamente depois como uma serpente subiu o corpo do garoto, acariciando-lhe os mamilos enquanto seus lábios se esquadrilhavam.
_ Chupa._ Shuji pediu levando dois dos seus dedos aos lábios de Tadashi que o fitou sem entender contudo entreabriu sua boca e deixou os dedos entrar, brincar com sua língua e fazer um movimento de vaivém como se imitasse uma penetração, aquilo extasiava-o e ia para além da sua compreensão.
         Um rastro de saliva morna cau na sua pele e aqueles dedos longo de Shuji ainda humedecidos, acariciaram o seu traseiro, até encontrar a endradinha, Tadashi se retesou ao sentir os dois dos dedos entrar numa só vez dentro dele e depois de fazer vários movimentos entrou um terceiro, gemia e queria perguntar em viva voz o motivo de Shuji estar fazendo uma coisa dessas mas a resposta era tão evidente que nem se atreveu  a perguntar cheio de vergonha.
         Depois disso viu-se envolvido por Shuji seus olhares se contemplavam suas ereções se roçam e não demorou muito a que o penetrasse lentamente, no inicio seus olhares ainda se fixavam um no outro, mas quanto mais Shuji entrava dentro de Tadashi esse gemeu alto de dor, como se estivesse sento desflorestado naquele momento, um ardor percorria sua lombar e Shuji lhe tapou a boca fazendo sinal para permanecer em silencia e assim que tirou sua mão Tadashi respirava ofegando sentido o pénis de seu mestre enterrado dentro dele.
_ Descontrai vai ficar bom…_ Shuji tento  acalmar acariciando-lhe os cabelos castanhos, sentias os braços que o seguravam tremer de leve e arriscou uma nova estocada, o jovem o segurou firme e o beijou.
           Queria ir com a força toda, era quente e apertado dentro dele, evidente que era virgem, mas sabia que se o arriscasse não teria servo pela próxima semana toda, aos poucos aumentava o ritmo da penetração e o garoto mostrava-se satisfeito, não demoraria muito a chegar ao seu limite e todos os seus movimentos tornaram-se intensos, ignorou Tadashi que gemia feito um desalmado , gozou tudo dentro dele e caiu satisfeito ao seu lado, só então fitou Tadashi, seu corpo manchando de sémen, também ele tinha gozado no final de contas e se virara de costas para ele de conchinha,  Shuji apreciava aquele rabiosque vermelho com vontade lhe dar uma paulada, mas ao invés disso envolveu Tadashi num abraço afetuoso.
_Eu não posso ficar muito mais tempo…_ Tadashi suspirou segurando a mão de Shuji.
_Porque não? Eu te quero ao meu lado… Porque…_ Abraçou-o apertado e Tadashi se virou de fronte para ele esperando uma resposta._ Porque eu quero que sejas meu amante.
_ Para quê?_ Suas mãos pousaram em seu peito._ Sou homem…logo me troca por uma mulher mais bonita, não quero que o pouco que tenho de si, acabe.
_Nunca acabara, nem é assim tão pouco…._ Shuji lhe segurou pela face, sua voz era serena._ Desde aquele dia que te encontrei, que sempre te quis e esse desejo é cada vez maior._ Tadashi ficou sem resposta e entreabriu os lábios esperando o beijo acontecer.
            Shuji era uma pessoa de palavra séria, e acreditava fielmente em suas palavras, mesmo que seu amo um dia fosse obrigado a casar, suceder ao lugar do pai,  e ter filhos para o suceder, Tadashi desejava ficar sempre ao seu lado, mesmo que fosse somente um amante e desse jeito, naquele dia e naquela cama traçou o mais difícil caminho a ser tomado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...