24.6.15

Mel Caramelo e Chocolate Capítulo 57 por Mel Kiryu


Capítulo 57 Do crime à redenção

      Sentado na beira da varanda na parte dos fundos do bangalô, tomou outro bom gole d'água na tampa côncava da moringa.
    Hanae saiu de dentro da casa, pôs entre eles um prato com pedaços suculentos de melancia, vestia como sempre um kimono numa tonalidade escura, quase sempre em tom de azul e sandálias, tinha guardado o chapéu de abas longas pendurado num prego na entrada.
__Dessa vez, Kanda não quis vir com você?__ Hanae perguntou observando um beija-flor entre flores rosadas que pendiam feito brincos em sua cerca.  
__Não falei com Kanda que eu vinha... Eu acho que precisava ficar um tempo sozinho...
__Talvez, seria mais correto dizer que precisava de um tempo longe de Kanda.__ Hanae replicou mirando seu olhar em Kitsune.__ Considerando que você não deve estar aqui por algum acaso.

     Toda vez que fitava Hanae tinha a sensação que estava olhando nos olhos de Kanda, a luz do dia  despertava meiguice idêntica naquele olhar cor-de-mel, Kitsune se perguntava se Hanae tinha consciência do quanto seus olhos eram sensuais, o que fatalmente o fazia enrubescer.
    Outra coisa que se perguntava ao olhar dentro daqueles olhos ladeados por marcas de expressão gentis, era se a voz de Kanda também seria parecida com a voz de seu tio.

   Tinha ouvido Kanda falar em tão raras vezes, que mal conseguia guardar como soava sua voz.
__Sabe...__ Kitsune desviou seu olhar, tornou-se cabisbaixo visto que sentia o rosto quente.__ Eu acho que precisava conversar com alguém... Alguém que não estivesse ligado diretamente a minha vida.
__Estou ouvindo, Kitsune.
__Eu não o atrapalho?...__ Indagou Kitsune encarando a tampa da moringa entre seus dedos.
__De modo algum... Aconteceu algo entre Kanda e você?
__Como posso dizer?...__ Kitsune exalou um suspiro mínimo.__ Tudo aconteceu nesses três meses de verão... Porque antes, tudo que eu fazia era seguir a meta que meus pais traçavam para mim... O mundo restrito que eu conhecia foi engolido pela realidade de Kanda e Datenshi.
__Já ouvi esse nome...__ Hanae comentou, pensativo.__ É o irmão mais velho de Kanda, não?
__É... Ele mesmo... E eu encontrei neles uma realidade alternativa tão passional... Nunca senti um comprometimento tão profundo... Tão profundo que fiquei com medo e tentei abandonar os dois.
__Medo... Medo do que, Kitsune?
__Hanae... Tem que jurar que não vai contar para ninguém... Porque... Isso é muito sério, sabe...__ Kitsune pediu baixinho, a angústia vazando na voz.
__Eu não conto... Pode ficar tranquilo.
__Acontece que o pai de criação do Kanda... Abusou dele durante todo esse tempo... Todos esses anos...
     A expressão de Hanae se converteu num espanto reservado, mas sinceramente atônito.
__Tem certeza disso, Kitsune?__ Apenas a calma na voz de Hanae permanecia imutável.
__Não é mentira... Datenshi descobriu isso quando Kanda tinha sete anos e tentou se matar pulando de uma ponte... Desde então... Datenshi guardou mágoa do pai dele... Acho que você não soube que o pai deles faleceu tem poucas semanas.
__Não sabia... Nunca nem fui à Hajiketa, embora sempre tive vontade de saber como Kanda estava.
__Então... Só que o pai deles não morreu de uma causa natural...

    Não tinha noção de como se sentiria ao contar isso para alguém, seu pesar se elevara num nível quase insuportável, apertava tanto a tampa da moringa que ela escapuliu de seus dedos e rachou ao cair no chão.
__Desculpe...
__Tudo bem.__ Hanae também disse baixinho.
__O que estou tentando dizer... É que num dia em que Datenshi foi fazer alpinismo com o pai dele... Sabotou as cordas de escalada de propósito... E ele morreu durante a descida da montanha...
     As sensações funestas de dias atrás sobrevinham em Kitsune e lágrimas desciam por seu rosto que não se franzia, só mantinha uma expressão triste.
__O pior de tudo... Foi o fato de Datenshi não se arrepender...
    As lágrimas pingavam por seu queixo, sua voz agora se embargava pelo choro. Esfregou as costas da mão nos olhos tentando conter a dor antes guardada que tinha remoído tantas vezes sozinho.

    Hanae tocou seu ombro suavemente, ainda que soubesse que o gesto era pouco consolo.
__Alguém mais sabe disso, Kitsune?
__Não...__ Kitsune meneou a cabeça fracamente.__ Além de mim... Agora só você...
    Fungou timidamente, tendo seu nariz avermelhado, tentando frear a todo custo a tristeza que teimava em cair pela beira de seu olhar.  
__Entendo... Do seu ponto de vista, talvez da maioria das pessoas... É condenável a ausência de arrependimento em uma pessoa que tirou a vida da outra.
__Por mais que eu goste de Datenshi... Eu não queria... Não queria ser parte disso...
__Diga-me, Kitsune... Datenshi é uma pessoa ruim?
__Não...__ Kitsune respondeu sem pestanejar, finalmente fitando Hanae.__ Nem entendo como ele pôde ser tão frio... Datenshi é a pessoa mais gentil que eu conheço...
__Sendo assim, eu diria que um crime justifica o outro... Que Datenshi não cometeu um assassínio, mas fez justiça com as próprias mãos.
     O ponto de vista de Hanae havia abalado as estruturas de tudo que Kitsune acreditava até então, que seus fundamentos nem tão sólidos eram.
    Em virtude disso, Kitsune sentiu os olhos secarem enquanto se mirava na figura paciente de Hanae...


10 comentários:

  1. Olá Mel...
    Talvez o Kitsune não tenha ouvido o que queria e se continue a sentir incompreendido, contudo o Hanae talvez tenha razão o Datenshi só fez justiça com as próprias mãos

    Espero que essas coisinhas da vida, tenham sido problemas que conseguiu resolver :3

    ResponderExcluir
  2. Pô, te respondi e a porcaria do blogger não publicou meu comentário... Espera aí...

    ResponderExcluir
  3. Oi, Rima! (de novo)
    Pode ser que o Kitsune custe a assimilar um pouco o sentido das palavras de Hanae.
    Mas, de certo que o Hanae passa muita confiança e tem bons concelhos para dar... Acho que o Kitsune a sua maneira confusa tem certo fascínio por essa maturidade.

    Quanto as coisinhas da vida... Está tudo bem.:)

    ResponderExcluir
  4. É talvez depois de meditar um pouco chegue lá....
    Eu não estava errada desde o inicio ao dizer que o Hanae era boa pessoa :3 Ele realmente passa confiança
    Tem fanscinio porque deseja ter também essa maturidade,

    Ainda bem.... fico feliz ^^"

    ResponderExcluir
  5. Bom... Devo dizer que é meio que daí que o Kitsune começa a desandar o enredo com suas escolhas :3
    Acho que Kitsune não chega a ter a maturidade nem se viver 100 anos -.-" (Precisaria nascer de novo e reencarnar)

    ResponderExcluir
  6. Espero que as escolhas dele no minimo sejam bem pensadas e acertadas... ou então as coisas vão para o torto
    Pois imaginei isso... bom esperança é a ultima a morrer ( e mesmo reencarnando pode continuar o mesmo)
    Desculpe a demorada estava almoçando...

    ResponderExcluir
  7. Vou deixar você decidir se vão para o torto ou não... No próximo você já vai ter uma noção.
    Não tem problema, Rima... Espero que tenha tido um ótimo apetite. ^^"

    ResponderExcluir
  8. Então vou esperar o próximo :3
    Mel infelizmente tenho que sair para trabalhar
    Beijinhos e até amanhã <3

    ResponderExcluir
  9. Se Deus quiser eu posto vários capítulos hoje!
    Bom trabalho para ti, minha amiga! <3
    Beijo estadinho na bochecha.

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...