13.7.15

Enseada das Gaivotas Capítulo 17 por Mel Kiryu

                                                                           
                 
                                                                                                    Capítulo 17
                                                                                           O ato de “desconstruir-se”

         Pensava que o mar tinha levado toda sua desilusão.
         Contudo, estava errado.
         Seu medo do mar somente a tinha feito se esconder nos recôncavos de seu coração.
__Eu... Não quero estragar a nossa amizade por causa desse beijo.
    Kaji disse de repente e uma lágrima desceu num filete por seu rosto que tornou-se constrangido.
Empurrou Hei pelo ombro como se pudesse disfarçar seu estado de ânimo, recuando mais que depressa seu rosto.

    Todavia, a lágrima não tinha escapado da percepção de Heisuke.
__Kaji...__  A voz de Hei soou baixa e grave, foi aumentando gradativamente a cada palavra e reticências pronunciadas.__ Não é por causa da nossa amizade... Diga a verdade, pelo menos! Ainda está metido com aquele June?        
    Mas, ao invés de responder, Kaji virou seu corpo de costas para Hei que ainda tinha metade de si para fora da barraca. Ouvir o nome de June em voz alta tinha lhe provocado um aperto sinistro na garganta, uma gana de chorar desprezível.
   Se tentasse responder, se ousasse fitar Hei, as lágrimas romperiam impiedosas e soluços secos escapariam inevitáveis por sua garganta apertada.

    Por que tinha que ter procurado Heisuke depois de levar um fora? Devia ter ido a pé para casa, mesmo que demorasse!
    E Heisuke por sua vez se sentia furioso com o silêncio persistente de Kaji que parecia apenas confirmar suas piores suspeitas.
    Teve um desejo genuíno de sacudir Kaji pelos ombros, de xingá-lo da pior forma em voz alta. Chegou mesmo a estender sua mão para agarrá-lo pela clavícula, mas respirou fundo apertando os olhos, fechando com força os dedos sobre a própria palma da mão.
    Ambos sentiram um abismo imaginário se abrir entre eles.

    E mesmo assim, Kaji não conseguiu se virar a tempo e impedir que Hei sumisse dali, desse um pulo daquele platô sobre a maré que avançava pela areia sentindo as ondas chicotearem seus pés.
    O gesto de seu braço se estendendo para o vazio era a réplica do gesto de Hei que antes queria agarrar sua clavícula.
    Mas, este gesto era para impedir que Hei se afastasse.
    Um gesto tão contraditório que Kaji deixou sua mão cair fechada no fundo da barraca, terrivelmente cabisbaixo e desolado. Seus dedos támbém se refugiavam fechados na palma de sua mão.
    Seu braço apoiando seu corpo tremeu sem coragem de se mover, de encarar a noite da entrada da barraca.
    Podia estar triste em parte pelo fora dado por June, mas era em Heisuke que estava pensando.
    Ele estava lá fora e Kaji ouvia o som do mar.
    Será que Hei voltaria e perdoaria seu silêncio?

     Enquanto isso, naquele mesmo instante, Hei se distanciava.
    Caminhava rente a maré que continuava a subir, mãos nos bolsos e uma delas apertava o maço de cigarro extra-suave imprensado no forro do bolso junto com o isqueiro.
    Seus pés afundavam de leve na areia molhada.
     Qual era o problema de Kaji, afinal? Tentando esconder assim seus sentimentos!
     Não costumava ser assim.
     E mesmo que a distância real entre os dois apenas aumentasse, um pensava no outro sem parar.
                                                           **********
         Acordou com o som das gaivotas sobrevoando a Praia Conchas Azuis.
          Havia muitas delas e o som mais calmo e ameno do mar estava ao fundo.
        Não lembrava bem o momento que tinha dormido no colchonete estendido dentro da barraca, mas sabia que estava só e ainda estava escuro.
      Em meio ao seu despertar, percebeu que não estava mais sozinho.
      Seus olhos ardiam, seu corpo tinha pouco espaço para se mover por estar preso e envolvido por Heisuke.

    De uma coisa se lembrava.
    De ter seu corpo frio mesmo depois de adormecer e em algum momento tudo havia se transformado.
    Estava placidamente aquecido pelo calor de Hei que o abraçava pelas costas.
    Virou seu corpo devagarinho, encontrou o rosto adormecido dele.
   
    “Em que momento você voltou, Hei? Levou muito tempo até poder me perdoar?... Começo a lembrar que peguei no sono enquanto sentia frio, meu corpo estava encolhido e eu estava soluçando baixinho... Dormi enquanto chorava feito um idiota. Sinto minhas pálpebras inchadas...”__ Kaji podia sentir o cheiro do cigarro nas roupas de Hei e tal como ele no dia anterior, também ficou a observar-lhe a face adormecida.
      Podia imaginar que ele tinha sentado sobre as pedras na arrebentação do outro lado da praia e tinha fumado encarando o mar de madrugada.
    Lentamente, se alinhou com seu rosto um pouco abaixo do dele, sem se dar conta que seu cabelo poderia causar-lhe cócegas.
      Sem conseguir dormir.

      Pois, tudo que conseguia pensar é que ninguém o queria.
    A bem dizer, fora expulso de casa por sua mãe, sua irmã de criação o desprezava, nem June o queria mais e nem sabia exatamente o por que.
      E se tinha um lugar para morar, não era exatamente graças ao tio Kageyama e a tia Raine.
     Sem a intervenção de Heisuke, que tinha convencido os tios a lhe darem acolhida, não sabia e não fazia a mais remota ideia de onde estaria naquele momento.
    Kaji não tinha realmente amigos, somente um bando de conhecidos.
    Heisuke era seu único amigo.
    Era tudo que tinha.
    E não sabia se conseguiria se valer de sua própria sinceridade para conservá-lo ao seu lado.
    Recostou-se o máximo que podia contra ele e suspirou, deixando suas pálpebras descerem devagar ao passo que o som das gaivotas se tornava cada vez mais distante...
     

18 comentários:

  1. Coisa fofa esses dois! Quero Hei e Kaji juntoooos ♡.♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com o afastamento do June isso bem que é possível =)

      Excluir
  2. Esses dois Mel.... ou vai ou arrebenta.... o Kaji fica dividido entre os dois esse é o problema, bom que o Hei voltou, sinal que sua paciência ainda não se esgotou de todo XD

    ResponderExcluir
  3. Acho que não é tanto o Kaji estar dividido... Ele ainda está triste porque queria ficar com o June, o impasse real é corromper a amizade que ele tem com o Hei... O mal é o Kaji fazer essa divisão de amigo e amante na cabecinha dele.

    ResponderExcluir
  4. Na verdade também é dificil fazer essa divisão na minha cabeça se me colocasse na situação dele.
    Agora quem fica nesse impasse inconstante é mesmo o Hei

    ResponderExcluir
  5. E incomoda e muito o Hei saber que o Kaji ainda pensa no June como 'namorado'... Porque o Hei já definiu para si que não se importaria em ter um caso de amor com seu melhor amigo.
    (E heis um namoro entre melhores amigos que não seria muito problemático... Era só esconder direitinho do Tio Kageyama :P)

    ResponderExcluir
  6. Pois o Hei está bem decidido, mas o problema está no Kaji.... bem ele não tem culpa de não conseguir abandonar os sentimentos que tinha pelo June de uma vez só.... mas isso complica mesmo
    (Pois.... seria mesmo só esse pormenor coisinha de nada)

    ResponderExcluir
  7. O Kaji só não pode ser besta de ir atrás do June... -.-" Essa é uma das preocupações do Hei.
    (Eu acho que eles até que escondiam numa boa... Ainda não escrevi a segunda parte, então não tem nada certo)

    Rima... Você me mandou algum capítulo que não postei? Ontem fiquei com essa sensação...

    ResponderExcluir
  8. AH se o fizer realmente o é.... mas eu de facto também fico dividida como o Kaji
    (Já que o Hei é bem inteligente XD entendi..... até lá nunca se sabe o que pode acontecer....)


    Não.... eu ando escrevendo um de Wild lover mas não tem nenhum em atraso não

    ResponderExcluir
  9. Ah, o Hei é ninja na arte de enganar o tio dele ^^"

    Esqueci de responder você, desculpa... Me distra[i procurando uma imagem para o capítulo de Kind of Blues (já postei se quiser ler)

    Ah, menos mal! Estava preocupada de ter deixado passar.

    ResponderExcluir
  10. ehehehe espertinho ele é, agora basta o Kaji ser igual

    Eu vi que postou e eu vou agora ler! :p

    Não eu que sou lenta mesmo -.-"

    ResponderExcluir
  11. O Kaji é mais lento... Não tem jeito, é da índole dele.

    Um pouco mais de Togashi para você :)

    Que nada!

    ResponderExcluir
  12. Mel que é isso o menino admitiu ter gostado do beijo e que ficava nervoso junto do Togashi, mesmo que diga que não se tornaram a ver.... penso que está enganado porque não o vai esquecer!

    ResponderExcluir
  13. Admitiu para ele mesmo, né? Mas, creio que o Satomi percebeu o quanto ele gostou.
    O Hitaki pensa não ver mais o Yuki, apenas nessa ocasião da carona... Mas, já estou no episódio 5 e bem... Claro que o Yuki já apareceu de novo :p (Ele não consegue ficar muito tempo longe do Hitaki ^^")

    ResponderExcluir
  14. Eu acho que percebeu.... porque denotou-se o ciume....
    Porque o Hitaki ainda é um tanto ingénuo, o Togashi tem um jeito doce e viril que eu gostei :3
    (ahaaha que lute pelo Hitaki)
    Mel eu vou ter de sair
    Beijinhos e até amanhã

    ResponderExcluir
  15. É verdade! Certo ciúme... Porque o Satomi não pensava que o Hitaki fosse se interessar por outro homem.
    Quê? Mas, você já está torcendo pelo Togashi??... 0_o
    Vish.. Agora o Satomi ficou desmoralizado!

    Até amanhã, amigona!
    Beijinhos de melancia (cortesia da Lua)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas ele é gato Mel....

      Beijos docinhos para ela e para todos <3<3<3

      Excluir
  16. (Sua resposta causou risos coletivos! "Mas, ele é gato Mel..." ...kkkkkkkkkkk)

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...