26.7.15

Love is Strange Capitulo 9 por Rima-san


Capitulo 9
Até as estrelas são cúmplices 

       Tudo se esvaziava sem Nobuhiko por perto, se arrependia de não o ter abraçado, de o ter deixado ir sem demostrar seus verdadeiros sentimentos, mas era um homem crescido com o dobro da idade daquele jovem, devia mostrar-se mais decidido e capaz de resolver seus próprios problemas ao invés de ser mantido  pelo belo florista.
      Ainda assim não o queria largar, se o perdesse o pouco que alegrava seus dias deixava de existir e esses voltariam a ser cinzentos, se abdicasse dele conformava-se com os dias sofridos do habitual, já era a sua vida normal, mas se ficasse com ele poderia encontrar algo mais risonho, mas a ausência da certeza não facilitava na escola da opção.

           E sua cabeça latejava…..
Eram pouco das oito quando chegou a casa, encontrou Hisashi deitado no tapete da sala dormindo, não parecia estar muito confortável, ainda assim parecia que nada o poderia despertar daquele sono,  Nobuhiko se agachou junto dele e delicadamente estalou um selinho na sua bochecha e silenciosamente o cobriu com uma manta e caminhou para a cozinha, preparou uma  sopa de miso e fritou umas omeletas.
Aquele  cheiro bom não demorou muito a chegar a Hisashi, não se lembrava daquela manta, contundo não se surpreendia, era o sinal mais evidente que Nobuhiko tinha chegado em casa, caminhou até á cozinha e o viu pousando os pratos sobre a mesa, logo lhe lançando um amável sorriso.
_ Se não tivesses acordado ia ter de te acordar á força…_ Sorriu pousando a jarra de hortências lilases sobre a mesa.
_O cheiro bom de comida despertou-me._ Admitiu arrastando a cadeira para se sentar._ Foste tu que as trouxeste?
_Sim…. Apesar de ser uma flor bonita, não as vendo muito bem._ Sentou-se na outra ponta da mesa e pegou nos hiashis._ Itadakimasu.
_Itadakimasu…_ Hosashi se pronunciou e atacou a omeleta, olhava as flores e de facto não entendia bem como não podiam ser vendidas._ Mas o negocio está a correr bem, certo?
_Ah?_ Arregalou os olhos sem entender bem._ Sim….. está a correr bem..._ Mastigou a comida e ficou pensativo._ Estavas preocupado?
_Não…eu…. Só…_ Atrapalhou-se com as próprias palavras, sentia-se envergonhado, com a sua desastrosa demonstração de afeto.
_Qual o problema?_ Sua mão pousou delicada sobre a dele, levou uma madeixa de cabelo prateado atrás da orelha e se inclinou sobre a mesa para tocar os seus lábios._ Isso me deixa tão feliz._ Seus olhos estavam ainda próximos ao rosto de Hisashi e podia ver a expressão amorosa dele com um misto de indecisão.
Terminaram o jantar e Nobuhiko lavou a loiça, Hisashi permanecia quieto, observava as hortências e se interrogava o porquê de não serem vendidas mesmo sendo tão bonitas.
_Pareces pensativo…._ Comentou secando as mãos nos bolsos das calças._ Posso saber o porquê?
_Eu não posso  ficar mais aqui…._ Cerrou o punho em cima da mesa e olhava o vazia para não ter que encarar Nobuiko.
_Me dá uma única boa razão para isso Hisashi-san._ Sua mão puxou a dele até que seus olhos se encontrassem esperando a mais credível justificação.
_Se eu ficar…. Eu só sou um fardo! Tu és novo tens uma vida pela frente devias arranjar um bonita mulher…. Pensar num futuro…. Porque não o vais ter ficando ao lado de um velho como eu!_ Sentia seus olhos arder, sua garganta doer, mas era o que admitia para si mesmo, que só causaria transtornos, mesmo querendo ficar.
_ Quem decide o que quer fazer da minha vida sou eu!_ Devia ser a primeira vez que via Nobuhiko bravo._ E eu quero que fiques ao meu lado, porque teimas em fugir?_ Agarrou-o pelos ombros e o empurrou contra o balcão, Hosashi estremeceu e arregalou os olhos, trincou o lábio para passar despercebida sua tremura._ Gomen…. Assustei-te.
_Desculpa eu…._ Segurou-o pela manga da camisola lãzuda e pousou sua cabeça no ombro do jovem ._ Eu só causo problemas….
_Não quer dizer que sejas um problema para mim…._ Tomou-o em seus braços e beijou-lhe a nuca._ Pensa bem naquilo que queres…. Não fiques pensando com cabeça quente.
_Arigato…._ Corou de leve e se deixou ficar em seus braços._ Então….._ Afundou mais sua cabeça na lá da camisola de Nobuhiko e abandonou a sua frase.
_Queres pedir-me alguma coisa?_ Abraçando aquele homem tinha a segura afirmação que era uma posse sua, aquilo que mais desejava.
_ Não tem problema de ficar essa noite? Queria dormir abraçado a ti…_ Sua voz suou baixinha e Nobuhiko sorriu, era o primeiro passo de Hisashi e para ele uma grande conquista.
_Podes ficar….._  Acarinhou aquele rosto cansado e beijou-lhe de levinho os lábios._ Podes ficar todas as noites… até ao infinito…_ Sussurrou como se tudo não passasse de uma certeza.  

2 comentários:

  1. Enfim!! Vamos lá Hisashi, você merece ser feliz cara! Nunca é tarde para recomeçar e como os filhos dele já tem certa idade, isso será ainda menos complicado...

    ResponderExcluir
  2. Diego nunca é tarde mesmo para recomeçar!
    E vai ser com certeza um recomeço lindo

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...