3.7.15

True Love Capítulo 82 por Kisu


CAPÍTULO 82 (Extra Don’t Shatter Me 1) - Wanna be Alive

- Eu já cansei de vocês, queria ser adotado a ser filho dos dois! - berrou metendo a mão num vaso de flores que se espatifou no chão antes de sair correndo de casa ignorando os gritos de seus pais.
Quando estava longe o suficiente, diminuiu o passo e enfiou as mãos no bolso do casaco, emburrado e irritado.
        Odiava seus pais, odiava sua vida, queria que todos morressem e o deixassem em paz de uma vez por todas. Sim, não sentiria a menor falta de nenhum deles já que sequer tinham tempo para o próprio filho. Se sentia como um brinquedinho largado ao acaso em casa e nada que fazia era o suficiente para seus pais que mal paravam em casa e quando estavam presentes viviam a discutir não só entre eles, mas também com o filho único de quatorze anos, Luke.

          Remexeu nos bolsos da calça e lembrou que não tinha pego sua carteira, na verdade, nem carteira tinha, vivia passando a mão em uns trocados de seus pais, mas dessa vez só teve tempo de pegar os tênis antes de se mandar de casa.
“Merda, quero fumar. De quem vou tirar grana?” pensou irritado.
Viu alguns alunos mais velhos da escola das redondezas vindo em sua direção e comprou briga com eles sem pensar duas vezes.
- Quem você acha que é, tampinha? - o mais alto dos três esbravejou.
      As pessoas começavam a prestar atenção nos meninos e eles entraram para o beco onde chamariam menos atenção e poderiam dar uma boa lição naquele pivete.
      Um deles puxou o maço de cigarros e colocou um na boca antes de acender impaciente. Luke olhou com algum interesse.
- Maravilha, passa o maço e o isqueiro e vocês podem cair fora sem apanhar - falou estendendo a mão aberta.
- Bate logo nele e vamos embora, Take-chan - proferiu para o mais alto expelindo a fumaça do cigarro com o cantinho da boca.
        O que seria o Take partiu pra cima de Luke que desviou facilmente dos socos. Por ser mais baixo era mais tranquilo se esquivar, pois os golpes tardavam a alcança-lo. Na primeira abertura que viu, enfiou um murro na fuça do rapaz que caiu no chão se debatendo a segurar o nariz provavelmente quebrado. Os outros dois largaram as mochilas e arregaçaram a manga do uniforme. Foi como dar formigas para uma criança pisotear, não deram nem trabalho para Luke.
- Que pé no saco, só pra me fazer perder tempo - disse revirando os pertences dos três, mas só conseguiu uns trocados. - Tsc, que miséria - chiou metendo o dinheiro no bolso e tratando de pegar os cigarros e o isqueiro.
        Colocou um cigarro entre os lábios e ia deixando o beco enquanto o acendia quando foi barrado por um número muito maior de adolescentes de variadas idades, mas no lugar dos uniformes usavam roupas e acessórios punks tais como Luke.
- Tá bloqueando o caminho - reclamou entredentes tragando com vontade do cigarro, mas nem a nicotina fazia seus ânimos aquietarem.
- Hm… então esse é o pirralho que vem causando confusão, batendo e passando a mão na grana de todos por essas bandas? - um rapaz mais velho e mais alto, de cabelos castanho-escuro se pronunciou adentrando os dedos no cabelo de Luke e lhe virando o rosto para melhor analisar.
         Tinha colocado as mãos em Luke tão rápido que não tinha visto antes de sentir o toque.
- Tira as mãos de mim, seu panaca - grunhiu metendo o tapa na mão do rapaz.
- Eh? - esboçou um sorriso. - Fala sério que vocês andam apanhando pra esse moleque que nem saiu das fraudas? - perguntou num tom de deboche.
       Luke estreitou os olhos naquele rapaz. Não devia ser nenhuma ameaça, era mais alto, mas franzino. Luke deu um soco que ele segurou sem nenhum esforço e ainda lhe deu a volta no corpo, deixando Luke de joelho no chão e com o braço imobilizado às costas.
          Sentiu a garganta secar, não pela fumaça do cigarro, mas porque se sentia excitado. Pela primeira vez alguém era mais forte do que ele e fazia seu sangue correr a ponto de dizer que poderia estar com medo, mas não seria tão fácil parar Luke.
         Jogou parte de seu peso para frente enquanto virava o corpo de modo que usasse o próprio aperto do rapaz como apoio conjunto à mão livre no chão e lhe desferiu uma rasteira.
O rapaz perdeu o equilíbrio e caiu sentado no chão enquanto Luke rapidamente se afastava.
- Fiu - assobiou surpreso. - Nada mal. Ei, garoto, que me diz de se juntar à minha gangue?
- Hã?! Não tenho interesse de brincar de casinha com vocês, tá ligado? - argumentou dando mais uma tragada de um segundo cigarro já pendendo em seus lábios, pois o anterior havia caído. - Vão abrir caminho ou vou ter que cuidar de um por um?
         Massageou um pouco o ombro dolorido e mais que estressado começou a bater em cada um que entrava em seu caminho. Chegou a pegar o cigarro entre os dedos para queimar alguns e ver se os assustava, mas parou quando estava em vias de atingir uma garota que surgira do nada dentre os meninos. Esse meio tempo foi mais que o suficiente para Luke ser inesperadamente atingido. Luke caiu e correram para cima dele a lhe segurar braços e pernas.
         O provável chefe do grupo se agachou próximo de Luke.
- Qual seu nome, guri?
    Luke o ignorou e ainda olhava para a menina.
       “O que diabos essa mina tá cheirando aqui? Deve ter se enfiado em confusão por não ter passado a grana ou devem estar abusando dela” Luke pensava.
O chefe seguiu o olhar de Luke e deu um sorriso falso.
- Dame da yo - deu um peteleco na testa de Luke. - Pode fazer companhia a ela se se juntar a mim, embora essa seja sua única opção - lembrou ao observar a situação de Luke.
- Não obedeço ninguém mais fraco que eu, seus maricas - retrucou lembrando do golpe sujo que usaram.
- Façamos assim, você é o segundo no comando depois de mim. Pode mandar nos rapazes a bel prazer e quem reclamar… hmm… basta bater em quem discordar.
         O jovem se levantou e Luke fez o mesmo assim que o soltaram.
      Havia se levantado, mas em questão de segundos voltou ao chão com um murro forte que o franzino lhe deu no rosto.
- Isso é por ter colocado minha maninha em perigo, moleque - exclamou com uma expressão carrancuda e no minuto seguinte lhe estendia a mão com um sorriso e uma face mais suave.
         Luke deu um tapa na mão e se levantou por conta, batendo na roupa para tirar a terra e poeira. Agora não haviam mais motivos para não o deixarem sair, mas tinha se metido numa baita dor de cabeça. Seria o fim da picada ter que receber ordens, mas pelo menos seria mais tranquilo de conseguir dinheiro fácil e se divertir.
         Ia saindo do beco e a menina seguia logo junto dele quando o rapaz lhe gritou:
- Qual teu nome, bro?
         Luke olhou com ar de desgosto antes de responder:
- Hanamura Luke…
- Então até depois, Hana-chan - proferiu se virando após ter zombado de Luke de todas as formas possíveis num único dia.
- Aquela vareta ambulante desgraçada - grunhiu baixinho metendo as mãos no bolso. - E tu, guria, vai me seguir até quando? Toma teu rumo, sacou? - proferiu grosso.
         Ignorou a menina e ia seguindo seu caminho até que ela lhe segurou na barra do casaco, fazendo Luke se virar pronto para a fuzilar com o olhar, mas foi pego de surpresa com um lenço que rapidamente lhe limpava a face suja e ensanguentada.
- Eu não sou “você”! Eu tenho um nome. É Ninomiya Makoto! Ma-ko-to - falou com ênfase para que ele entendesse. - Mas todos me chamam de Mako-chan.
Luke segurou o pulso de Makoto, afastando o lenço.
- Desculpa meu irmão… eu sei que ele é cabeça dura, mas não é má pessoa - balbuciou desviando o olhar.
- Se fosse gente boa, não estava a matar aula - retrucou. - E só por que é bonita, não me trate como se me conhecesse, afinal, não foi você quem apanhou, sua lolita extravagante - largou irritado o pulso da menina que ficou a olhar Luke se distanciando.

Apresentando a personagem  Ninomiya Makoto:

4 comentários:

  1. bom dia Mel nao tem as fotos dos personagens, eu so vi a foto da makoto. esta linda a istoria, Mel o daisuke e filho da sensei do yuki que ele se declarou quando ele tinha 17 anos.

    ResponderExcluir
  2. bom dia Mel nao tem as fotos dos personagens, eu so vi a foto da makoto. esta linda a istoria, Mel o daisuke e filho da sensei do yuki que ele se declarou quando ele tinha 17 anos.

    ResponderExcluir
  3. bom dia Mel nao tem as fotos dos personagens, eu so vi a foto da makoto. esta linda a istoria, Mel o daisuke e filho da sensei do yuki que ele se declarou quando ele tinha 17 anos.

    ResponderExcluir
  4. bom dia Mel nao tem as fotos dos personagens, eu so vi a foto da makoto. esta linda a istoria, Mel o daisuke e filho da sensei do yuki que ele se declarou quando ele tinha 17 anos.

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...