22.7.15

True Love Capítulo 86 por Kisu


CAPÍTULO 86 (Extra Don’t Shatter Me 5) - Sua Relação me Transtorna

       Os dias passavam mais rápido que de costume, embora Luke não soubesse o motivo. Estava fazendo as mesmas coisas de todo dia: mesmo que não avisasse onde estaria, sempre era encontrado por Makoto em algum ponto da cidade: fosse no fliperama, se metendo em confusão, apenas cochilando no parque ou andando sem rumo.
       Passava o dia com a garota o seguindo e havia acostumado com ela por perto. De vez em quando calhava de Shinku o arrastar para passar a noite na casa de seus avós e assim seus dias seguiam.
Não entendia o motivo, mas depois do primeiro beijo trocado com Makoto, sentia uma necessidade crescente de ter aqueles lábios para ele nem que fosse uma vezinha ao dia e seu coração pulava como se seu dia só fizesse sentido ao ver Makoto. Era como um calmante melhor do que cigarros. E os beijos… Ahh… Tinham um gostinho divino de céu.

        Shinku voltava da escola naquela sexta-feira, final de julho, era o último dia de aulas antes das férias de verão e ele se encontrou com Luke e Makoto sentados na calçada em frente à residência dos Hanamura.
- Hm hm hm hoje está com a namorada-san - falou brincalhão. - Quer dizer que vai entrar por bem pra fazer bonito, Luke-chan? - Shinku perguntou com um sorriso de deboche.
          Os dois coraram e ficaram sem graça, Shinku teve ganas de rir, mas se segurou.
- Não enche a paciência, Shinku - balbuciou sem jeito, puxando o capuz para a cabeça.
Makoto se levantou e empurrou Shinku que caiu sentado na calçada sem entender.
- Kimi, eu tenho um nome. É Ninomiya Makoto! Ma-ko-to - tentava disfarçar a felicidade, afinal, ficava pra lá de contente de ser chamada de namorada do Luke.
- Fecha o bico e pára de fazer alarde, Mako-chan - Luke brigou preocupado que seus pais aparecessem à porta de casa.
Makoto sentou quieta do outro lado de Luke.
- Ii darou… eu gosto de ir na sua casa cozinhar com sua mãe…
          Luke ignorou. Tinha ouvido a conversa entre Makoto e sua mãe a partir do momento que Makoto elevou a voz e confessava que ficara feliz de ouvir aquela declaração dita tão naturalmente… Mas também ficava enciumado de sua mãe se dar bem com Makoto, pois sabia que o sonho dela era ter uma filha, mas não podia mais gerar filhos.
- Hajimemashite, Mako-chan - Shinku cumprimentou sorrindo logo que o clima aquietou. - Eu me chamo Sakurada Shinku, mas pode me chamar de Shinku.
“Na verdade, por favor, me chame de Shinku” pensou tentando fazer sua intenção chegar até Makoto. Não apreciava de ser chamado de Sakurada, não que tivesse algo contra seu nome.
Makoto olhou para Luke e para Shinku algo pensativa até que fez um sinal de que tinha entendido e danou a rir.
- É isso! - falou rindo descontrolada, segurando a barriga sem se aguentar.
- Isso o que, guria? - Luke chiou lhe apertando as bochechas e ela mal respirava de tanto rir.
- Por isso que vocês se dão tão bem! Os dois têm nomes que lembram flor, nada mais natural que se entenderem, não é, Hana-chan e Sakura-chan? - e tornou a rir abraçando a barriga naquele vestidinho verde esmeralda.
       Shinku ficou sem graça, mas Luke não gostou nem um pouco e lhe apertava o nariz como vingança.
- Vocês realmente formam um bonito casal - Shinku suspirou se sentindo um pouco deslocado.
- Ei, eu já disse que não somos namorad… - e antes que Luke terminasse, Makoto o cortou sem motivo aparente e mudou radicalmente de assunto.
- Umi ni itte mimashou* - Makoto afirmou olhando para os meninos.
Luke pegou o maço do bolso, mas acabou por guardar ao lembrar que Makoto estava muito próxima dele.
- Hm… por mim tudo bem, hoje foi o último dia de aulas e está muito quente por esses dias - e apenas depois de dito, Shinku soube porque estava a sentir mais calor. Olhar para Makoto enfiada em tanta roupa pesada e Luke em roupas escuras, o deixava derretendo em suor.
Makoto não teve nem tempo de comemorar e Luke se manifestou.
- Se divirtam, eu não arrasto pé daqui - emburrou chutando uma pedrinha perto do tênis.
- Que pena… seremos só eu e o Sakura-chan então - correu a envolver os ombros do Shinku com um abraço provocador e antes que Shinku dissesse algo, Makoto lhe puxou a orelha sem que Luke notasse.
       Um toque de celular soou alto e Makoto pegou seu o retângulo azul ciano entre os dedos antes de se despedir dando um beijo na bochecha de Shinku e quando chegou para dar um em Luke, ela lhe deu um peteleco na testa. Agia como se não se importasse de não receber seu beijo de despedida, mas queria mesmo ter aqueles lábios.
- Você não merece - sorriu atrevida. - Eto… Sakura-chan, te encontro amanhã às oito na estação, não se atrase - acenou antes de deixar os meninos.
- Se está com ciúmes, porque não demonstra? - Shinku perguntou assim que Makoto sumiu de suas vistas e percebendo que Luke remexia o pé inquieto.
- Cala a boca, quem tá com ciúmes aqui? - retrucou enfim podendo colocar um cigarro na boca.
Não deu nem tempo de acender e Shinku confiscou o isqueiro.
- De jeito nenhum, minha oba-sama me mata se chegar fedendo tabaco e ela falou pra ficar de olho em ti.
- Pois trate de sumir da minha frente - exaltou pegando de volta o isqueiro e acendendo o cigarro. - Não preciso da sua caridade, Shinku - disse contrafeito tratando de ignorar o garoto.
       Shinku deu de ombros e entrou pisando zangado em casa. Seus avós ainda perguntaram por Luke, mas estava muito irritado para se importar, contudo, se sentiu culpado quando olhou pela janela mais tarde da noite e não viu Luke na rua, embora as luzes da casa salmão estivessem acessas.           Onde ele devia passar as noites? Estava tarde e escuro.
       Não sabia Shinku que Luke havia bolado um jeito de entrar em casa pela sacada do quarto de visitas que ninguém usava e ficava próxima a uma árvore de seu quintal. Foi o jeito improvisar agora que sua mãe deixava de passar tanto tempo no escritório de advocacia e ia bem mais cedo para casa.
Para piorar, um outro sentimento estranho se mesclava à preocupação de Shinku. Não sabia a princípio que o desconforto que sentia da relação de Makoto e Luke era ciúmes por não ser ele a quem Luke se abrisse e recorresse… e também havia uma mescla de inveja por nunca ter entrado na casa de Luke tal como Makoto. Se perguntava o que ela tinha que ele não.

                                                         xXx

           O vento da beira da praia era ainda melhor do que imaginava. Fechou os olhos e abriu os braços sentindo a maresia lhe abraçar enquanto seu vestidinho branco balançava junto aos longos cabelos morenos. Os dedinhos dos pés sentiam a areia quentinha sob eles.
- Vem logo, menina sem roupa - Luke chamou depois de ter ajeitado a toalha debaixo de um guarda-chuva alugado para o dia todo.
- Mou… está sendo exagerado. Não sou tão branca a ponto de me confundir com o vestido - proferiu se aproximando do localzinho deles.
Makoto sabia como fazer Luke dançar na palma de sua mão. Bem que era verdade que quando se ignora uma pessoa, ela logo sente sua falta. E lá estava Luke bem cedinho na frente da estação esperando Makoto e Shinku com sua mochila e o pouco dinheiro que tinha surrupiado de seus pais e outro que ia juntando conforme pegava do pessoal da “gangue” do irmão de Makoto.
Makoto enchia a bóia quando Shinku correu a entrar no mar e acenar para que entrassem também. O sol estava alto e a luz era forte.
- Ei, Hana-chan, me ajuda a passar protetor para entrarmos também - Makoto pediu.
        Somente ao se virar que Luke reparou na menina levantando sem pudor o vestido e se sentiu muito envergonhado, sem saber para onde olhar até reparar que ela trajava um biquini rosa cheio de babados na alcinha e no decote com a parte de baixo sendo uma saia bem rodada. Luke tinha o olhar fixo na menina e ela ainda foi mais sapeca. Se deitou de bruços na toalha e soltou a cordinha do top.
- O que você tá fazendo, sua maluca? - Luke se virou constrangido.
- Estou esperando você passar o protetor solar em mim - falou como se não houvesse uma certa arte por trás do gesto. - Até lá, não posso me levantar - sorriu balançando as pernas para cima e para baixo.
            Luke hesitou um pouco, seria um bom castigo deixá-la daquele jeito por algumas horas para largar de atazanar com ele, mas… imaginava como seria tocar aquela pele clarinha e sensível como bem quisesse.
       Olhou de canto de olho indeciso até que se deu por vencido. Espremeu o protetor nas costas de Makoto que se remexeu inquieto, os pelinhos se eriçando até a nuca.
- Podia ser mais delicado comigo - murmurou.
- Você pediu para passar, não falou como queria - rebateu por não querer admitir que era seu erro.
          Esfregava as mãos, deslizando pelas costas de Makoto. Ia desde a lombar até a nuca, fazendo Makoto se arrepiar reagindo aos toques e a cada vez que espalhava do protetor, uma sensação estranha percorria sua mente de querer continuar, de querer sentir mais daquela pele sob seus dedos.
      Quando seus dedos triscavam sem querer na bordinha da saia, tinha ganas de ignorar o tecido e continuar deslizando suas mãos. No que viu que estava quase a ponto de fazer isso, teve um sobressalto e se concentrou em amarrar a alcinha do top antes de se sentar emburrado segurando os joelhos.
- Se continuar deitada, não vai deixar nunca de ser uma tábua - murmurou irritado.
- Assim a gente combina - sorriu lhe pegando desprevenido com um selinho.
        Makoto tinha as maçãs do rosto coradas quando pegou a boia e correu para o mar.
Luke ainda assimilava as sensações do selinho e da pele de Makoto em seus dedos e tentava compreender por que seu corpo se sentia em chamas e algo abobalhado.
Olhou para Makoto e Shinku brincando e jogando água um no outro, parecia tão divertido ali e chegava a sentir inveja de Shinku por ser tão expontâneo, por conseguir agir sem medo.


*Vamos para o mar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...