10.8.15

Enseada das Gaivotas Capítulo 23 por Mel Kiryu

 

                                                                                                Capítulo 23
                                                                                      Esse sentimento, maior
                                                                                            do que você  
                                                                                       (Muito maior do que eu)    

               O longo pier se estendia pela doca de Kaigan.
          Usado durante a semana para carga e descarga, mas nos finais de semana muitos barcos ficavam atracados, uma boa parte traineiras pesqueiras.    
    Ouvia-se as gaivotas, algumas delas pousavam nos telhados mais altos nas proximidades.
    Caminhava para o final da tarde.

    Enquanto Hei e Kaji caminhavam pelo pier.
__Esse lugar... É tão calmo nos finais de semana.
    O comentário veio de Kaji que vislumbrava as cores do céu, não faltava muito para o sol se por.
__Faz um tempo que eu queria vir aqui contigo, cara.
__Por alguma razão em especial?
__Desligado como sempre, Kaji...__ Hei sacudiu a cabeça de leve, rindo.__ Lembra-se do que eu sugeri no dia em que acampamos na praia?
      De súbito, Hei parou de caminhar.
         Segurou de leve Kaji pelo braço.
         Estavam diante de alguns barcos amarrados no atracadouro.
__Vê? Esse é o barco de pesca do tio Kageyama... O Mugen Maru 7.
    Kaji mirou-se no barco, era maior que a maioria das traineiras atracadas, pintada em verde e branco, o nome do barco pintado em vermelho no casco.

    De imediato compreendeu as reais intenções de Heisuke.
__Ah, não... Hei! Você não pode estar falando sério!__ Kaji exclamou dando um passo para trás.
__Calma lá, mano!__ Caçoou Hei segurando-o firme pelo braço.__ Não era você que queria perder o medo do mar?
__É só disso que se trata?...__ Kaji encarava a traineira atracada.__ Eu não sei, Hei! Hoje ainda tenho que trabalhar...
__Qual é... Voltaremos antes do início do seu expediente, medroso.
    Kaji sentia o vento em seu rosto, ouvia o mar batendo nos barcos amarrados no atracadouro e antes mesmo de responder já sentia um frio na barriga, um medo que quase o paralisava  e o fazia morder o lábio inferior involuntariamente.
    A mão de Hei que antes segurava seu braço, deslizou por ele discretamente e segurou sua mão, seus dedos se entrelaçaram e ambos se olharam.
__Você vai zombar de mim que eu sei...__ Kaji retorquiu, além do medo latente também havia desconfiança em seu semblante.
__Não, não vou zombar...__ Os dedos de Hei abraçavam com força os dedos de Kaji.__ Vou ficar do seu lado e se quiser... Nem precisa largar minha mão.
__Não vamos para alto-mar... Certo?
__Não... Só vamos nos distanciar um pouco do cais.
    Kaji respirou fundo, até subir para dentro da traineira parecia uma tarefa difícil.
__Não desamarre o barco... Até eu me sentir seguro, 'tá?
     Foi Hei quem subiu primeiro a bordo, com algum custo conseguiu convencer Kaji a pisar no convés. Segurou firme mais uma vez na mão dele e sentiu como toda palma suava fria.
    Talvez em virtude do nervosismo não demorou a sentir náuseas que se intensificam toda vez que sentia as ondas baterem contra o casco da embarcação.

    Até que Hei desamarrou o barco, ligou o motor e guiou a traineira com o leme.
    Alguns minutos depois, tinham avançado pelo mar e o porto tinha sido reduzido a uma paisagem quase distante.
     Kaji não conseguia ficar de pé, não tinha vomitado e ainda estava pálido.
     O motor do barco tinha sido desligado, havia escurecido e logo Hei se chegou e os dois ficaram deitados no convés encarando o céu.
__Você perdeu um belo pôr-do-sol.__ Hei disse logo que se esticou ao lado de Kaji.
__Acho que paro de respirar toda vez que sinto o barco ser agitado pelo mar...
__Melhor da náusea, Kaji?
__Eu vou ficar bem...__ Kaji riu de si mesmo.__ Tão logo eu pise em terra firme.
    E mais uma vez a mão de Hei alcançou a sua, não renegou o toque porque era um acalanto.
    O medo diminuía consideravelmente.
__Estamos ancorados... Não tem nada pra temer, gatinho assustado.
__Sabe de uma coisa?... Eu gosto mais do céu noturno...__ Kaji sentia a mão de Hei bem presa a sua e vasculhava o céu.
__É?... E do que mais você gosta? Daquele rapaz que apareceu na porta da garagem?
    A pergunta de Hei soou desinteressada, mas seu olhar não estava no céu e sim fixo em Kaji.
__Aquele é o tal de June... Não é?__ Hei completou.
__É, sim... Mas, não sei o que sinto por ele... Às vezes, acho que seria melhor não sentir coisa alguma... Eu não quero vê-lo mais... Sinto que não tenho importância  para ele, assim como não tenho para minha mãe que não me procurou mais, ou minha irmã... Que virou a cara para mim quando me encontrou ao acaso ontem na rua.
       Era um desabafo feito com a voz cava, fácil de dizer porque não estava encarando outa coisa se não o céu, parecia ser sua confissão para as estrelas.

    Hei meditou no dito por Kaji, concentrado no semblante dele que agora parecia mais calmo ainda que um pouco sem cor.
__Hei... Precisamos voltar, eu tenho que trabalhar...
    Nem bem o disse, Hei ergueu parte de seu corpo e o virou de lado na direção de Kaji.
     Seus olhares colidiram.
__Muda alguma coisa... Se eu disser que você tem muita importância para mim?
    Aquele olhar de Hei, suas palavras soando como um segredo íntimo.
            A respiração de Kaji falhou e não foi por causa do mar.
      E quando seus lábios se tocaram num pequeno instante em que Hei se inclinou, um sugou a boca do outro provando do beijo.
      Mas, mesmo assim...
__Hei... Nós somos amigos...
    Parte do corpo de Hei se colocava sobre o seu, tórax sobre tórax.
__ Não, Kaji... Já faz algum tempo que passamos desse patamar.
     Seus narizes quase se tocavam, Kaji mergulhava nos olhos incrivelmente dourados de Hei. Seu coração disparou ainda mais quando o mar bateu com mais ímpeto sacudindo a traineira, fazendo com que ela subisse e descesse sobre as ondas.
     Não se sentia mais no direito de questionar, não era a primeira vez que se beijavam e tinha ouvido Hei dizer que para ele sua pessoa era importante.
     Segurou na jaqueta escura que Hei vestia e seus lábios se embolaram para valer, a sensação eminente de calor tomou conta de seus poros, não era apenas o desejo...
      Ah, o desejo...
                                Era algo diferente, muito maior.

   

10 comentários:

  1. Bom dia Mel
    Desculpe não ter aparecido antes, ando meia ocupada ( ainda não vi o ep 5 de junjou T^T)
    Esse capitulo ficou lindo.... isso é amor mesmo, não se pode dizer outra coisa.
    O Hei tentou afugentar os medos do Kaji foi muito fofo de alguma forma o fez conseguir chegar aos sentimentos dele

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Rima.
    Então empatamos, também não vi o episódio 5. ^^"
    Com toda certeza dessa vez o Hei conseguiu chegar no coração do Kaji. *-*
    Afora o trabalho, está tudo bem com você?

    ResponderExcluir
  3. Espero ter um tempo amanhã que devo estar de folga :p
    Ah se conseguiu.... isso foi muito bom, agora o Kaji tem certeza que não é só a amizade que preenche o coração do Hei.
    Tá tudo bem e consigo ?

    ResponderExcluir
  4. Opa! Mas, uma folguinha é coisa muito boa!
    Pois sim, o Kaji estava com medo de perder um amigo, mas na verdade ficou bem com seu amigo e ainda ganhou um namorado. :3
    Comigo... Tá legalzinho... A Tetê andou com dor de garganta e hoje tenho que ir na escola por causa de nota vermelha no boletim... Tirando isso, tudo lindo.

    ResponderExcluir
  5. É mesmo :3 Mi também merece folga..... mas pedi essa folga por ser aniversário da minha mana e do meu pai ^^"
    Isso é tão lindinho que a Rima fica com inveja T^T Falando serio talvez o Hei seja a pessoa mais certa para fazer o Kaji feliz, não que queira descriminar o June....
    Quê nota vermelha?! Mas ela parece ser tão inteligente....

    ResponderExcluir
  6. Curioso, meu pai e meu irmão também fazem aniversário em datas próximas... Só que foi no final de julho.
    O June tem que amadurecer, não é? Ele talvez seja muito infantil e egoísta para ficar com o Kaji.
    É isso... Nota vermelha u.u... De fato é inteligente, mas também é preguiçosa...

    ResponderExcluir
  7. Sempre tem factos curiosos ^^"
    Pois porque é desse jeito que magoa o Kaji.... ainda tem que crescer mais um pouco interiormente
    Ah preguiça sempre e um problema também era o meu....

    ResponderExcluir
  8. Sua irmã e seu pai são do signo de leão igual meu pai e meu irmão? 0_o
    Mas, apesar disso... O June gosta do Kaji.
    Você tirava nota vermelha por causa de preguiça?

    ResponderExcluir
  9. São sim :3
    Sim..... e sendo um sentimento sincero já vale a pena, isso devia ser levado em conta mas muitas vezes não é levado...
    Nao chegava a tirar nota vermelha.... só se fosse a matemática, mas ai sempre me esforçada e não adiantava.
    Mas eu tirava notas mais baixas quando podia tirar melhores....
    Bem Mel eu vou ter de sair
    Beijinhos e até amanhã :)

    ResponderExcluir
  10. Mais curioso ainda, na verdade :)
    Eu não sei... Ainda não escrevi a segunda parte da estória, então o sentimento do June não foi levado em conta...
    Eu sempre tive imensa dificuldade em matemática, mas não por preguiça, era porque eu não entendia mesmo nada daquilo! É o que falo com as minhas meninas, sempre se pode melhorar... Porque ser mediano, se a pessoa tem um potencial muito maior?
    Até mais, Rima.
    Foi um prazer ter esse bocado contigo.

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...