15.8.15

Enseada das Gaivotas Capítulo 24 (Fim da parte 1) por Mel Kiryu


Capítulo 24

É mesmo possível que eu parta

meu próprio coração?


Naquela sábado, horas mais cedo



        June entrou em sua casa, jogou as chaves sobre uma mesinha de canto.

       Lançou um olhar de desprezo ao filhote de gato dormindo na almofada sobre a poltrona, não que o gato tivesse culpa da raiva irracional que sentia, mas o fato do nome do felino ser Kaji já era motivo suficiente.

        Entrou no cômodo onde ficava o divã e Natsuki Meguri estava ocupado podando com destreza e delicadeza um bonsai sobre o parapeito da janela.

__Chegou cedo.__ Natsuki o olhou de lado por trás dos óculos de aro fino, seus lábios insinuaram uma pequena curva ascendente.__ Algo deu errado?

        June se despiu do colete de corte comprido que vestia e o jogou com visível desdém sobre o divã aveludado, o que restara em seu corpo era uma blusa segunda pele preta que marcava sua miudeza melindrosa e o jeans de corte feminino com a bainha dobrada já que seus pés estavam descalços, tinha deixado suas botas de cano curto na entrada.

__Sabe que sim...__ June retorquiu secamente, sem fitar Meguri.__ Devia ficar quieto... Sei que está me escarnecendo com o olhar.

__Se olhasse para mim saberia que não tenho escárnio no olhar, June.__ Natsuki replicou deixando a pequena tesoura de poda no parapeito.

         Mas, June não queria olhar para seu tutor, tornou-se cabisbaixo com o cabelo negro caindo de fininho em volta do rosto de pele muito clara e cruzou os braços frouxamente junto ao próprio corpo.

__Kaji não disse diretamente... Mas, senti na atitude dele a rejeição.

O bonsai tinha perdido a importância, Natsuki Meguri ergueu os óculos sobre o cabelo a observar June com toda atenção.

__Eu nunca sou rejeitado! Por que ele não me quer mais, Natsuki?

Trocou passos pelo cômodo e Natsuki abraçou June pelas costas, seu corpo se projetava sobre o dele por ser bem mais alto.

__June... Você é tão infantil.__ A voz disse com afeição.__ Aquele rapaz descobriu que não passava de mais um brinquedinho seu... Você devia ter desistido por completo dele no dia em que deu o fora nele na praia.

        Era comum June viajar com Natsuki e passar uma temporada em cada lugar para onde iam e toda vez que Natsuki precisava se ausentar por causa de seu trabalho, June tinha casos relâmpagos com homens escolhidos a dedo por ele.


         Os casos amorosos de June sempre terminavam na véspera do retorno de Natsuki.

      Contudo, dessa vez algo tinha saído do estabelecido por June.

Encostou ambos os punhos fechados em seu queixo, encarando o chão, seus próprios cotovelos oprimiam seu peito e estava horrorizado consigo mesmo por ter ganas de chorar.

__Natsuki...__ June disse um tanto consternado, repudiando as lágrimas nas beiras dos olhos.__ Ponha suas mãos em mim...

June não queria abraços, porque ser envolvido meramente por consolo apenas o fragilizava ainda mais. Preferia ser tocado com derradeiro desejo, seu corpo reagia à fugaz excitação assim como chama e estopim.

__Eu te disse...__ Natsuki sussurrou deslizando sua mão num toque firme por cima da segunda pele colada a pele de June.__ Que em algum momento esse jogo com seus amantes ia se voltar contra você.

__Não se voltou contra mim...__ June replicou respirando fundo a sentir a carícia.__ Não diga tolices...

Sua mão exigente pôs-se a guiar a mão de Natsuki em seu corpo que se movia lânguido junto ao dele.

__Mas... Foi você que infringiu sua própria regra, June.__ Natsuki rebateu ainda com mais decisão na voz cava, seus dedos eriçavam um dos mamilos de June por baixo da segunda pele.__ Continuou a desejar seu novo amante quando tudo já havia terminado entre vocês...

         “Mas... Kaji é diferente dos outros amantes... Nenhum me quis do jeito que ele queria.” __ O pensamento de June soprou e ele apertou os olhos soltando um pequeno gemido, os dedos de Natsuki faziam seu mamilo formigar e podia sentir a ereção dele atrás de si.

__Achou que mesmo depois que ele descobrisse suas reais intenções... Ele cederia aos seus caprichos, June?

Tinha um olhar vazio e raso de lágrimas quando retorquiu em resposta a pergunta de seu tutor:

__Achei que sim...

__Não foi ele que se apaixonou... Foi você.

       Ouvia a voz sensual e sussurrante de Natsuki, as palavras dele lhe causavam dor.
           Ele tinha o dom de cutucar e fazer latejar as piores feridas da alma.

      E mesmo assim, June o amava tal como um viciado ama incondicionalmente sua droga.

       A mão de Natsuki desabotoou habilmente sua calça e entrou dentro dela, June não estava vestindo roupa íntima e sentiu de imediato os dedos dele acariciarem seu membro pulsando. Os lábios dele provocando pequenos arrepios em sua nuca, a saliva morna deixando um rastro em sua pele.

      De súbito June se virou e suas bocas se quedaram em beijos suculentos, sua calça desabotoada deslizava por suas pernas, seus corpos se projetavam sedentos no divã.


    Natsuki podia sentir o sabor das lágrimas de June na sequência contínua e enlouquecida de beijos e enquanto June estava agarrado ao seu pescoço repentinamente se olharam.

__Eu detestava o que eu era e odeio o que eu sou... Natsuki.

O olhar algo entorpecido de desejo e dor implorava a Natsuki que o salvasse de algum modo.

__Não tem porque, June...__ Natsuki o apertou mais forte contra si, o desejo veemente ardendo mais que tudo em seu olhar.

__Se pudesse voltar no tempo...__ A voz frágil de garoto proferiu.__ Ainda me faria parte da sua vida?

__Eu o roubaria de sua mãe quantas vezes fossem necessárias... Até que você não tivesse mais dúvidas de como se tornou único para mim.

       Não era uma declaração de amor, ou ao menos não era assim que soava. Natsuki gostava de usar o termo “roubar”, embora a história não fosse bem assim, mas não deixava de ser verdadeiro o fato de ter levado June para longe de sua antiga e pequena família.

      Natsuki bem sabia que não importava o lugar, não importava com quem June estivesse.

        June sempre se sentia sozinho e sua solidão era destrutiva, era perversa, era terrivelmente infantil e sedutora.


       Suas últimas palavras pareceram acalmá-lo momentaneamente e foi June que agarrou sua ereção com os dedos finos e pequenos e a levou ao seu próprio traseiro, seu rosto se projetava em feições inocentes, quando a expressão de seu olhar era devassa.

   Beijou desvairado a boca de Natsuki ao passo que o membro dele entrava inteiro em seu traseiro.

__Destroce meu corpo, Natsuki... Arranque de mim essa paixão...

Encerrou sua súplica com um novo beijo ainda mais exasperado, mas a voz de seu pensamento inquieto reverberou:

            “... Porque eu sozinho já parti meu próprio coração.”



[Fim da primeira parte]


17 comentários:

  1. Hmm... Sabia que existia algo mais entre esses dois!! rsrsr Uma semaninha e já estou com saudades <3

    Coloquei o Yaoi Tales entre meus blogs recomendados, tudo bem?
    :***

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, ao menos descobriu-se que o June nunca teve intenção de levar o Kaji à sério... Mesmo apaixonado pelo Kaji, o June queria brincar com os sentimentos dele...
      Sobre o Natsuki, é... Digamos que ele e o June tem muito em comum.

      Espero que esteja indo tudo bem na faculdade, viu?
      Opa! Muito obrigada, Golden!
      Claro que está tudo bem ^^"

      Excluir
    2. Muito em comum... Sei! rrsrsrs quero ver logo a parte dois! A relação deles parece bem interessante....

      Ah! Está caminhando bem... apesar de alguns impasses na minha cidade ~ ~ mas enfim, aula pelo menos tem! rsrsrs
      Por nada! :33
      Bj:**

      Excluir
    3. Só não te prometo que a segunda parte sai tão cedo... Por que Kind of Blue está ocupando muito do meu tempo e estou relendo Deviant para retomar a escrita.

      Impasses a gente sempre tem, não é?
      Ao menos as aulas normalizaram ^^"

      Excluir
  2. Esses dois devem ter uma história bem longa
    Ainda assim esse Natsuki não parece mau de todo e ele tá certo, quem se apaixonou foi o June, caiu no seu proprio feitiço e agora tem que sofrer, talvez seja assim que aprenda

    ResponderExcluir
  3. Ô se tem, Rima!
    Com certeza o Natsuki não é um tutor ruim e ele conhece o June como ninguém.
    Agora, se o June vai aprender a lição é outra estória :P

    Rima, eu vou dar uma saída, tenho que ir ao Banco.
    Daqui volto volto, viu?
    Espero que esteja tudo bem contigo.
    Achei você meio tristinha no último nonsense e depois lembrei que esqueci de comentar sobre seu capítulo.

    ResponderExcluir
  4. O Natsuki que lhe puxe as orelhas ^^"

    Vá lá então
    Não tem problema não ter comentado ^^"
    Não é nada demais o nonsense...

    ResponderExcluir
  5. E você acha que adianta o Natsuki dar um puxão de orelha no June?
    É meio difícil frear as vontades do June quando ele cisma com alguma coisa (acho que ele é páreo duro com o Ikki)

    (Parei para te responder porque estou arrumando umas coisas aqui para poder sair)

    ResponderExcluir
  6. Quem sabe :p
    É teimosinho hein ( mas é páreo ao Ikki até na fofura :p)


    (já deve ter saido..... é que pensei que tinha ficado o comentário, mas a blogger fez questão de não o publicar)

    ResponderExcluir
  7. Acabei de retornar, amigona.
    Bom, realmente quem sabe... Como a segunda parte não está escrita tudo pode acontecer.

    ResponderExcluir
  8. Ainda não começou?
    Eu vou ficar á espera ^^"

    Eu também vou ver se escrevo um pouco mais essa semana, mas meu horário anda meio complicado -.-"

    ResponderExcluir
  9. Olha e nem sei quando vou começar!
    Porque tenho ficado ocupada com as ideias para Kind of Blues e estou relendo Deviant para retomar...

    Nem venha se preocupar, escreva conforme der. :)

    No seu último capítulo confesso que fiquei mais intrigada com Kakeru que geralmente não é de chamar minha atenção... Fiquei realmente curiosa!

    ResponderExcluir
  10. Eba! Deviant.... Me dá um guia de como ser um Misato.....
    Eu tou gostando muito de Kind of blues mas isso nem vale a pena dizer

    Meu estado de espirito também não está dos melhores

    Hummm vai ser uma coisa boa mas realmente surpreendente, ou eu acho

    ResponderExcluir
  11. Nossa! Um guia de como ser Misato-san? Caramba, tem que ser seco, aparentemente indiferente e enfezado até a alma! Tem que ter um ímpeto sexual animalesco, rsrsrs... E concentrar toda sua raiva na boca do estômago como se você fosse uma usina nuclear sobrecarregada.

    Sei como é... Essas fases de estado de espírito... E como você me atura quando fico deprê. (Aliás, muito obrigada por isso!)

    Coisa boa? Kakeru está apaixonado?... Sei lá... Não faço ideia do que seja!

    ResponderExcluir
  12. Visto desse ponto parece ser fácil.....

    Você faz o mesmo por mim, nem tem que agradecer <3

    Eu não vou dizer mas a Mel está lá perto mesmo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mel eu vou ter de sair tá na hora da Rima ir trabalhar

      Beijinhos e até amanhã

      Excluir
  13. Não sei se é fácil, isso depende da maneira de cada um ser... Como cada um trata de sua própria raiva (porque o Misato é uma pessoa que vive através da cólera e intolerância que sente).

    Bom trabalho para ti amigona!
    Um ótimo dia ^^"
    Grande beijo!

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...