10.8.15

Kimi o ai Hajimeru Capitulo 15 por Rima-san


Capitulo 15
Singelo como um bolha de sabão

         Os dias se iam passando o Ikki anda cada vez mais impaciente, do lado de fora da janela apenas via a brancura da neve e do lado de dentro tudo parecia igual, Ren tinha regressado ao trabalho e Ikki olhando de fronte o aquário via o peixinho andar as voltas enquanto esperava seu namorado.

_Ni-chan pareces andar inquieto…._ Comentou em voz alta mesmo sabendo que não obteria resposta.
_Quem parece andar inquieto é o Ikki-chan…._ Sobressaltou-se ao ouvir aquela voz, ao sentir os dedos longos de Ren entrar em seu cabelo, não tinha ouvido a porta bater, será que fazia muito tempo desde que ele tinha chegado? Ikki realmente se tinha envolvido tão profundamente em pensamentos que esquecera tudo o que o rodeava.
_Faz muito tempo que chegaste?_ Levantou-se deixando seus dedos escorregarem nervosos na superfície da mesa.
_O suficiente para te ouvir a falar com o Ni-chan.._ Se inclinou sobre ele e beijou-lhe a testa._ Mas eu falei sério… Ikki algo te anda a preocupar?
_Não…. _ Baixou o rosto e se afastou._ Mas é uma seca ficar aqui em casa sozinho…._ Suspirou e se sentou no sofá._ Até os deveres de férias já tenho todos feitos.
_Mas claro! Dai a dias voltas para a escola tem que estar feitos mesmo!_ Levou a mão á cintura, mais parecendo seu pai no jeito de agir._ Fala a sério Ikki…. Tens saudades da tua família, não é seu idiota?_ Sentou ao seu lado e Ikki se remexeu até deitar a cabeça nas pernas de Ren.
_Não é nada disso! Eu tou bem contigo!_ Resmungou se encolhendo no sofá._  Quando posso sair daqui?
_ Eu te falei, depois de amanhã._ Seus dedos tornaram a brincar no cabelo macio do menino enquanto pensava para si que o que estava fazendo parecia injusto, era como se o tivesse a enclausurar dentro daquele apartamento, mas apenas o fazia para o seu bem.
_Quantas horas é isso mesmo?_ Perguntou arregalando os olhos para fitar Ren e o viu esboçar um sorriso.
_Poucas comparas ás tantas que eu te amo._ Seus lábios se tocaram num leve selinho, bem queria aproveitar o resto do dia assim, amavelmente sentado ao lado do seu amor.
_Kakeru falou que ia vir tarde hoje…_ Retorquiu firmando-se na perna de Ren para se levantar.
_ Começo a ficar preocupado com essas saídas dele… ao menos podia dizer para onde vai…_ Suspirou levando a mão esquerda á testa.
_Por outro lado temos tempo para nós dois…_ Ikki o animou tocando-lhe o ombro.
_Tens razão…_ Animou-se, não era sempre que podia fazer programas á noite com seu namorado._  Podia-mos encomendar uma pizza e ver um filme, não faço isso á tempos!
_Eba! Qual vai ser o filme? Qual?_ Ren riu com o entusiamos do filme e depois de fazerem a encomenda da pizza ficaram discutindo qual seria o filme, quem ganhou foi Ikki e acabaram assistindo a um filme de desenhos animados, nesses momentos Ikki deixava transparecer o seu lado infantil, se divertia com meros bonecos e se vidrava na televisão esquecendo praticamente de comer sua parte da pizza, vez ou outra Ren lhe dava um encontrão ou até mesmo um beliscão para o fazer acordar do transe e comer sua refeição antes que ela arrefecesse antes de a comer.
          Tinha sido divertido, Ikki parecia mais animado, ainda assim isso não era o suficiente para Ren tirar as preocupações da cabeça, o menino também precisa da sua família, e tê-lo em sua casa era como se o tivesse a roubar. Outro problema era seu irmão, não sabia em que ele se tinha metido, a ultima vez que desaparecera tinha sido por andar nas drogas, esperava que o mesmo não estivesse a acontecer.
       Aquela noite, terminou apenas por umas caricias, ambos aconchegados em seu leito, Ren estava cansando, mas ainda assim quem adormecera primeiro fora Ikki, o menino dormia sossegadamente ao seu lado, de um jeito tão angelical que Ren só tinha vontade de beijar aquelas lábios semiabertos, tentar apagar um pouco todo o atulhamento de pensamentos que ia na sua cabeça, mas isso era quase impossível.
          Faltavam dez minutos para a meia noite quando ouvir a porta de sua casa bater, então Kakeru tinha chegado, acabou por se levantar silenciosamente para que Ikki não acordasse e caminhou até á sala.
          Foi de braços cruzados que o fitou esperando uma justificação, Kakeru tremulamente pousou as chaves e entreabriu os lábios, ainda sem  certeza  se deveria  revelar seu pequeno segredo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...