29.8.15

Kind of Blues – Episódio 4 Parte 2 por Mel Kiryu


Kind of Blues – Episódio 4 (retomando o ponto de vista de Hitaki)
Parte 2                                    

     As mãos de Satomi apertavam meus braços, o olhar dele assumiu por um momento uma expressão semelhante a de um gato assustado, apertando um lábio no outro como se por dentro estivesse prestes a implodir.            
   Então, trincou de súbito os dentes e eu senti todo corpo de Satomi estremecer.
__Espera aí! Você...! Você pegou o telefone daquele cara?... Hitaki!
    Não era bem raiva, não de todo, embora eu sentisse a revolta eminente na voz de Satomi estava claro que estava acima de tudo ferido, magoado da pior forma.

__Eu não peguei, foi Togashi que deixou comigo!... Quero dizer... Eu não teria ligado para ele, mas eu estava encrencado, Satomi! Se eu não tivesse ligado eu não estaria aqui com você, entende?
   Mas, minhas palavras não penetravam em Satomi que repentino se afastou de mim como se fosse parte do vento que soprava no mirante.
__Sem essa!__ Ele gritou cerrando os punhos.__ Você só queria um pretexto, Hitaki!...
__Por que acha isso? Se estou te contando, Satomi... Não tenho intenção de esconder nada de você!... Eu não sei, não sei o que eu faço... Ganhei tempo com meus pais, mas... Estou em dívida com Togashi, já sabe que com ele nada é de graça.
    Minha voz era um lamento contínuo, talvez por me deparar com Satomi tão triste e descontrolado eu apenas me sentia pior do que antes... Muito pior.

     Observei Satomi sentar no chão e debruçado sobre os próprios joelhos acender com a chama baixa do isqueiro o cigarro que antes tinha caído de seus lábios.
    A mão que detinha o isqueiro tremia levemente.
    Era o jeito que ele tinha de me ignorar, também fazia esse tipo de silêncio quando era criança.
            Só que em vez de fumar, ficava jogando pedrinhas a olhar desolado para o vazio.
     Resolvi me juntar a ele e sentei no chão ao seu lado, meu joelho encostou de leve no dele.
                Nós olhávamos juntos para o vazio escuro e infinito da noite.
__Ele quer te ver?__ Satomi inqueriu frio, depois de tragar o cigarro.
__Quer que eu passe um tempo com ele... No fim de semana.
__Eu não quero que você encontre com esse, cara.
    Tinha uma frígida decisão na voz de Satomi ao me lançar um olhar de soslaio certeiro.
__Mas... Por quê? Togashi ameaçou ligar para meus pais e desfazer a farsa e isso...
__Vai acabar se apaixonando por ele.__ Satomi me interrompeu incisivo.__ E vai me esquecer.
__Isso não é possível, Satomi... Que eu consiga te esquecer.
    Eu o encarava ávido, pois queria que ele absorvesse para si a verdade em minhas palavras.
__Nove anos de separação somente fermentou em mim o que eu sentia por você...__ E eu continuei tendo nosso olhares conectados, a brasa de seu cigarro iluminando nossos semblantes.__ É algo muito maior do que eu sentia antes.
__É? Mas... O que você disse só desmente uma parte do que afirmei.__ Satomi rebateu segurando o cigarro entre os dedos.__ E eu vou corrigir o que eu disse, Hitaki: Não, você não vai acabar se apaixonando por ele... Sabe por quê?
     Satomi deu um trago curto no cigarro, expulsou a fumaça pelo canto dos lábios e tornou a me olhar com sua ironia pulsante no olhar delineado em negro.
__Porque Togashi já te desperta paixão... Apesar de ser um desconhecido, um pervertido que nos viu transando em troca de uma carona, você ama o mistério que há nesse homem.
     Pensei que fosse parar de respirar, era a sensação que permeava em mim.
    Essa era uma das facetas congênitas de Satomi, ele tinha o dom da observação, de ir tão fundo nos detalhes que eu sentia minha alma sendo lentamente despida.

    E se estreitava o espaço no meu peito, era como se eu estivesse prestes a me engasgar com a saliva que parecia entalar, simplesmente não descer... Se acumulando de modo sufocante.
__Não tem como comparar os dois sentimentos, Satomi...__ Eu argumentei a esquadrinhar seu bonito rosto.__ Eu mal conheço Togashi.
__Isso mesmo.__ Havia uma fria convicção na voz de Satomi.__ Precisou de todo esse para descobrir o que sente por mim, mas bastou um dia para se apaixonar por um estranho sedutor.
     E tendo o dito Satomi apertou a guimba contra o chão cimentado, a luz fugaz da brasa que antes estava entre nós dois se extinguiu.
__Acha que estou feliz com essa situação, Satomi?__ Minha mão tocou a dele que estava espalmada contra o chão.__ Me sinto encurralado... Não quero te perder.
__Se não quer... Tem um jeito.
    Nossos joelhos se esbarravam devagarinho, nossas vozes praticamente sussurravam cúmplices.
__Que jeito é esse, Satomi?
__Conte a verdade para seus pais antes que Togashi faça isso.
     A sugestão súbita de Satomi despertou em mim uma imensa incredulidade e meus lábios se entreabriram atônitos.
__Ficou maluco? Basta meus pais saberem que menti, eles nem precisam saber sobre nós dois!... Basta saber que foram enganados e não vamos poder mais nos ver, Satomi! Meus pais não são como o seu... Não vou mais ter paz se descobrirem que não sou o filho que eles esperam que eu seja!
__Em suma... Sua vida é uma mentira.
    Satomi revirou o olhar a zombar de mim.
__Aliás...__ Ele continuou encostando a cabeça no meu ombro.__ Como conseguiu sair de casa para encontrar comigo?
    A voz dele soou mais calma, ouvi Satomi suspirar enquanto nossas mãos se enlaçavam, nosso dedos como num longo e apertado abraço.
__Quer saber mesmo?__ Eu meti minha outra mão no bolso da minha jaqueta e puxei o celular rosa, mostrei para Satomi que seguiu com o olhar o pingente de borboleta balançando de um lado para o outro.__ Esse foi meu passe gratuito para encontrar com você.
__Rosa pink... Combina com seus olhos.
__Não é meu... Shinatsu me emprestou.__ Eu resumi encarando pensativo o celular rosa em minha mão.__ Mas, para todos os efeitos isso pertence a minha namorada... Foi o que eu disse para minha mãe... Que ficou satisfeita por pensar que tem um filho hétero.
__Você não se cansa de mentir?
    Tinha um sorriso aparente na voz de Satomi, que beijou meu ombro.
__Se for para ficar com você... Nunca me canso.
    Esfreguei de leve meu nariz no cabelo escuro, ainda úmido de Satomi e beijei sua cabeça recostada em meu ombro.
     De algum modo eu sentia que ele compreendia.
     Eu tinha me tornado mesmo um miserável mentiroso e era tudo por amor.
   

16 comentários:

  1. Olá Mel
    Tudo bem?
    Eu ainda não li esse capitulo, mas logo logo leio....
    Tenho tido o tempo corrido.... trabalho, hospital, festa.... são as grandiosas da minha freguesia esse fim des semana não sei se tinha comentado isso.
    Mas li Mel Caramelo e Chocolate

    ResponderExcluir
  2. Oi, Rima! Semana agitada, né?
    Tranquilo. ^^"
    Quando ler você me diz o que achou. :)
    O que achou de Mel Caramelo e Chocolate?

    ResponderExcluir
  3. Verdade mesmo :)
    Bendito café!
    Claro que digo...
    Achei a mãe do Datenshi tão fria.... ainda me pergunto se em algum momento ela amou Kanda

    ResponderExcluir
  4. Mas, é bom... Quando a gente mal vê o tempo passar, é sinal que estamos tirando um bom proveito do momento.
    Talvez, a mãe adotiva do Kanda ficou algo fascinada pela ideia da adoção, mas a vida mudou de tal modo que em algum momento ela deve ter se arrependido... Claro que isso não justifica a frieza da carta que ela deixou para o Kanda... Isso vai afetar a vida dele.

    ResponderExcluir
  5. Sim isso também é verdade, mas tem sido demasiado desgastante, conclusão Rima tá mais pálida que a irmã que teve um filho -.-"

    Claro que vai! É como um trauma, ainda assim ele a considerava como sua mãe... ao menos tem Datenshi para se apoiar vá...

    Eu li Kind of blues.... Hitaki está a ficar um mentiroso compulsivo, não sei dizer se oSatomi gosta ou desgosta, mas isso só vai destruir mais a sua vida

    ResponderExcluir
  6. Mais pálida? Nossa... Vê se descansa um pouquinho na primeira oportunidade.

    Tem Datenshi e não deixa de ter o Kitsune, até esse garoto avoado fazer uma besteira maior...

    Evidente que em algum momento essas mentiras vão sair do controle, o Satomi se sujeita, embora preferisse que Hitaki contasse a verdade aos pais dele. Quem se diverte de verdade com as mentiras é o Togashi... Ele sim tira vantagem!

    ResponderExcluir
  7. É o que eu tou fazendo XD

    Pode ser que as besteiras do Kitsune distraiam o Kanda rsrsrsrs

    o Togashi deve ser o unico que tira mesmo vantagem.... nisso o Satomi esta certo, talvez fosse preferível a verdade

    ResponderExcluir
  8. Descansando de fronte ao pc? rsrs...

    Olha que nem sei bem o que se segue na estória... Embora eu até tenha esquematizado o final, não tenho escrito Mel C e C. Costumo reler os capítulos quando posto no blog.

    Com toda certeza, mas o Hitaki tem medo das consequências que contar a verdade pode trazer, ele simplesmente não sabe como confrontar os pais.
    E nesse exato momento, no enredo que estou desenvolvendo enquanto converso contigo, o Togashi está tirando o máximo de vantagem possível... Nunca ele se sentiu tão amorosamente realizado.

    ResponderExcluir
  9. Algo assim.... olha que tava passando pelo soninho.... se nao fosse minha mãe chegar aqui Mel não tinha mais resposta

    Tá tendo um pequeno bloqueio.

    Sinceramente eu também não sabia o que fazer
    Ui! Isso me faz pensar cenas calientes com o Togashi

    ResponderExcluir
  10. Ia pegar no sono de fronte ao pc? 0_o Caramba! (Mel agradece a mãe da Rima, então)

    Sei lá, acho que Kind of Blues tá me ocupando demais.

    U-hum! Do jeito que o Togashi é fogoso ^^"
    Bom... Vai ser bom enquanto dura até para o Hitaki.

    ResponderExcluir
  11. Ia mas agora nem adianta, meu cunhado deve estar chegando para jantar -.-"

    Sinal que anda gostando de escrever kind of blues

    Jasus Rima vai se babar toda pelos vistos
    Até para oHitaki? Menos para o Satomi :p

    ResponderExcluir
  12. Sua mana está aí na sua casa com o pequeno Martim?

    É... É diferente escrever em primeira pessoa.

    Sim, para o Hitaki até certo ponto porque com o Togashi o Hitaki vai experimentar algo que não tinha com o Satomi... Então, rola o fascínio de quando você faz certas coisas pela primeira vez.

    ResponderExcluir
  13. Não anda esta no hospital se correr bem , vem amanhã:)
    Alias hoje fui convidada para madrinha T^T

    Eu sei que é eu cheguei a escrever!

    Seria que o Hitaki viraria o Uke?

    ResponderExcluir
  14. Ah, sim... Esqueci que a mãe e o bebê ficam geralmente 48 horas em observação no Hospital.
    Ah, que fofo! Você vai batizar o Martim?...

    Qual você escreveu em primeira pessoa?... (Liga não, tô lerda hoje)

    Também... Inegavelmente.

    ResponderExcluir
  15. Sim mas cesariana são 72horas ...
    Sim vou ser a madrinha de batismo :3

    Diário de patty se não estou em erro, as primeiras fanfics, foram em primeira pessoa, Amor cura tudo também acho que foi....


    Opa! Ansiosa por esse momento *-*
    Mel eu vou ter de sair
    Beijinhos e até amanhã
    Ou talvez até segunda.... talvez seja mais certo aí.... tou de folga :)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  16. 72? Aqui no Brasil sendo cesariana ou parto normal são 48 horas.

    Verdade, o Diário de Paty... Estava pensando nas fanfics que você escreve para cá e na sua fic de Vampire Knight... Por isso não estava recordando.

    Tudo bem, até o dia que der ^^"
    Bom domingo!
    Descanse, viu?

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...