18.8.15

Mel Caramelo e Chocolate Capítulo 67 parte 1 por Mel Kiryu


Capítulo 67 (Parte 1) O ciúme causa discórdia, envenena o coração

      Quando entrou na cozinha, estava tonto e atordoado.
    Foi como se estivesse vislumbrando uma miragem quando viu Kanda e Datenshi entrando ensopados pela porta dos fundos que dava naquela cozinha.
   Se jogou sem pensar abraçando os dois irmãos que também o apertaram naquele enlace afetuoso e encharcado.

   E mesmo que Kanda não pudesse ouvir, Kitsune o apertou ainda mais e disse baixinho de olhos fechados:
__Eu fiquei tão preocupado...
     Os três rapazes sob o olhar estreito da velha Nagoro fumando despreocupada seu cachimbo.
   Kanda ofereceu um pequeno sorriso para Kitsune e suas mãos gestualizaram uma mensagem curta enquanto a água da chuva escorria por seu rosto.
   Em seguida Datenshi riu, sabendo que Kitsune não tinha entendido nada!
__Kanda disse que perdeu a flauta dele...__ Datenshi esclareceu descabelando Kitsune com sua grande mão gelada.
__Bom...__ Kitsune deu um sorriso trêmulo e nervoso sob o olhar atento de Datenshi, queria disfarçar que andara chorando.__ A gente pode sair para procurar amanhã, né?
__Acho que não rola...__ Datenshi simplificou transformando a brincadeira no cabelo de Kitsune numa carícia.__ O que aconteceu aqui, Kitsune? Seus olhos estão tristes.
      Foi então que a resposta veio da sala e entrou na cozinha, Mika encarou com filhos com dureza no olhar, o que foi o suficiente para Kanda abraçar Kitsune pelas costas como se fosse uma mensagem indireta de que por mais que sua mãe fosse contra, nada podia separá-los.
   Mesmo tendo os três rapazes olhando em sua direção, Mika não se intimidou.
__Meninos, vamos logo para casa.__ Ela tinha a voz feito uma incógnita fria.
    Kanda gestualizou com os braços por cima dos ombros de Kitsune e antes que ele terminasse de argumentar, Mika também gestualizou severa também dizendo em viva voz:
__Não quero saber, Kanda... Para casa... Agora! Nem mais um gesto, entendeu?
     Mesmo assim, Kanda meneou com a cabeça e abraçou vulnerável Kitsune pelos ombros.
     Todavia, Datenshi tocou amoroso o ombro de seu irmão, fê-lo olhar em seus olhos e essa troca confidente de olhares foi o suficiente para fazer Kanda soltar devagarinho os ombros de Kitsune, apenas beijar-lhe o rosto.
    Kitsune não se lembrava de sentir os lábios de Kanda tão frios contra sua pele e um tanto desolado observou em silêncio consternado os dois irmãos se retirando pela porta dos fundos com Mika Tanigaki.
__Obrigada pelo chá, Nagoro.__ Mika retorquiu em tom neutro quando estava de saída, seus filhos esperavam por ela na parte coberta do quintal.__ Sinto muito pelo que teve que ouvir quando eu estava em sua sala.
     Nagoro deu outro trago saboreando o fumo que queimava no cachimbo, a fumaça subindo em espirais sutis.
__Só lamento por você... Mika-san.__ Nagoro retrucou com uma das mãos escondidas sob a manga do kimono que vestia.__Não adianta se opor ao  sentimento que não lhe pertence... Deixe que Kanda e Kitsune resolvam isso sozinhos. Pode ser que  essa relação termine amanhã ou um pouco depois, ou sei lá... Pode até ser que dure, mas se eles já se decidiram... Não tem o direito de interferir.
     Mika tinha um jeito grave de olhar, uma expressão de poucos amigos ou nenhum no rosto. Achou melhor não rebater e apenas retrucou secamente "Oyasuminasai...".
     Sendo assim, a porta dos fundos finalmente se fechou.

                                                                 ********
          Quis cobrir Datenshi usando seu guarda-chuva, mas ele dispensou preferindo cruzar parte da calçada e do quintal debaixo da chuva abraçado com Kanda.
   De modo que Mika veio logo atrás de seus filhos e trancou o portão da casa, virou-se sob seu guarda-chuva e mirou um olhar odioso na direção de Kanda que estava na entrada gesticulando algo para Datenshi que destrancava a porta.
    Mika os alcançou antes que entrassem, enquanto fechava o guarda chuva observou os dois rapazes tirarem os tênis ensopados no genkan e Datenshi por vez também mirava-se em sua mãe ao passo que deixavam os calçados sobre o tapete.
   Num determinado instante, olhou discretamente para sua mãe num segundo que ela desviou sua atenção para Kanda.
    Nunca Datenshi tinha presenciado sua mãe olhar tão sinistramente para Kanda e nem conseguia discernir o sentimento sombrio que pairava naquele olhar.
   Olhar que tinha durado três segundos, talvez.
   Que não foi completamente esquecido por Datenshi, seguiram juntos para o quarto onde trocaram as roupas coladas no corpo enquanto Mika tinha ido para cozinha preparar algo para comerem.
    Aquela noite guardava um silêncio mais pesado que o habitual e Datenshi teve a chance de saber porque quando Mika passava pelo corredor e pediu para conversar a sós por um momento com ele em seu quarto.
    Datenshi olhou por cima de seu ombro e viu que a luz do quarto que dividia com Kanda estava acesa, sabia que Kanda devia estar sobre o futon trocando mensagens em seu celular com Kitsune.
__ Entre, Datenshi.__ Ela não pediu, era claramente uma ordem.
     E em contrapartida entrou sem pedir licença, Mika fechou a porta e sentou-se na beira de sua cama com as mãos enlaçadas sobre as pernas cruzadas, fitando seriamente Datenshi.
__Devo voltar à Capital em três dias... Você quer mesmo continuar com isso? Quer continuar responsável por Kanda na minha ausência?
    Datenshi estava de pé de fronta à sua mãe, displicente, mãos nos bolsos.
__Que conversa é essa, mãe?__ Datenshi perguntou invocado.__ Isso não é uma questão de escolha, dona Mika.
__Claro que é...__ Mika sorriu acintosa e discretamente, jogando os braços como apoio na cama.__Você é um rapaz de vinte e um anos... Não é justo que seja responsável por outro de dezessete que se quer tem ligação sanguínea com você.
__Esquece isso, mãe... Sei que ainda está zangada com Kanda, mas...__ Datenshi crispou a tez detestando de cara o rumo da conversa.__ A senhora não pode estar pensando em levar Kanda para a Capital, não tem como isso dar certo!
__Ah, isso...__ Mika desdenhou, tinha uma firmeza renovada na voz.__ Já reconsiderei... E tomei uma nova decisão.

[Continua...]

18 comentários:

  1. Bom dia Mel
    Nem sei se essa nova decisão vá sair alguma coisa de boa..... tou com um certo receio é que queira levar os dois consigo
    Duvido que ela aceite igual á Nagoro

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, minha amiga.
    Do jeito que a Mika está irada por dentro, coisa boa não pode sair desse sentimento.
    Mas, a sorte do Kanda é que Datenshi é completamente fiel a ele.
    A Nagoro no início resistiu bastante, mas depois percebeu que havia algo de sincero na relação entre Kanda e Kitsune.

    (Você quer conversar um pouquinho sobre o nonsense de ontem? Achei vago, mas notável o sentimento de desilusão.)

    ResponderExcluir
  3. Isso é verdade, o Kanda terá sempre o Datenshi sempre do seu lado, independentemente duque a Mika decida
    Ai ela vaificar irada com os dois

    ( eu tou desiludida mesmo com tudo.... eu já falei com a Riku, eu não quero, mas se não ouver outra solução ela me arranja um emprego na Bélgica)

    ResponderExcluir
  4. Eu não acho que ela vá ficar irada com Datenshi que é o filho do ventre dela, é mais provável que ela continue culpando o Kanda por fazer a cabeça do Datenshi.

    (Mas... Seu emprego atual está assim tão ruim?... Ou são as pessoas em volta de você na pastelaria que estão de desmotivando e te desiludindo?... É um pouco radical ir para a Bélgica, não? Imagino que o resto da sua família ficaria em Portugal)

    ResponderExcluir
  5. Fogo.... mas o Kanda não está fazendo isso.... pensando desse jeito não é um pouco infantil?

    É tudo.... primeiro minha patroa me faz trocar o turno para ficar com a bruxa, porque quer alguém de confiança com ela, a seguir a isso fica fica sempre alterando o meu horario como bem lhe apetece, amanhã nem sei se vou trabalhar de manhã ou de tarde...., deste fim de semana são as grandiosas na minha terra pedi esses dias, não me os pode dar, o maximo que pode fazer é por me a trabalhar de manhã e aí descubro que depois de eu ter pedido, foi oferecer o domingo a outra menina!
    Sério tou perdendo minha paciencia com essas pequeninices....

    ResponderExcluir
  6. Mas, a ira, o ciúme, a raiva... Esses sentimentos tem duas facetas.
    Uma é perigosa, porque a pessoa pode perder a cabeça e partir para agressão descontrolada e a outra faceta é que são sentimentos imaturos que te negam a clareza dos fatos e sua forma de pensar fica distorcida, você prefere transferir a culpa que assumir.
    A Mika é muito controlada para partir para a agressão, então está tendo mesmo um jeito infantil e perverso de pensar... E Kanda é seu bode expiatório.

    Entendo, Rima... Já pensou em conseguir um emprego aí mesmo em Portugal?
    Talvez trabalhar por conta própria em algo que goste, ou que o salário não seja tão bom, mas ao menos lhe poupe o aborrecimento.

    ResponderExcluir
  7. Tenho pena do Kanda...
    O que ela fazia melhor era mesmo ir para a capital e deixar os dois meninos..... talvez o problema é conviver debaixo do mesmo teto

    Eu já pensei em tudo Mel
    Claro que essa ideia não me desagrada
    Mas eu de facto gosto muito duque faço, eu amo aquele trabalho, mas odeio o que andam a fazer comigo.
    Já outro dia pedi a folga no dia seguinte ao casamento e á ultima da hora ma tirou... falou que podia ir ás 9 da manhã trabalhar, ás 8 estava-me a telefonar, porque tinha dito á minha colega que ia a essa hora..... essas incompetencias lixam-me a valer e depois minha irmã mesmo sabendo que minha patroa está errada fica a defendendo porque é sogra dela

    ResponderExcluir
  8. A Mika também ficou muito abalada com a morte do Hicaru, todos os sentimentos ruins se misturaram dentro dela e ela não aprova mesmo que dois garotos se envolvam.
    Pode ser mesmo que a convivência seja um problema, porque o Mika nunca conseguiu chegar no Kanda de modo satisfatório como mãe.

    É verdade, não é justo trabalhar sem ter um horário estabelecido, tão pouco é justo a sua irmã dar razão por conveniência a sua patroa só porque é sogra dela... A gente tem que tomar partido de quem tem razão, ora.
    Mas, na minha humilde opinião... Acho que ir para a Bélgica seria a última medida a ser tomada. Respire fundo, considere expor a situação para sua patroa, talvez pense um pouco mais nas outras coisas em que você gostaria de trabalhar e não hesite em conversar se precisar... Sei que não sou uma grande ajuda, mas às vezes conversando é clareiam as ideias.

    ResponderExcluir
  9. Claro todos esses sentimentos ainda andam misturados dentro dela, apenas não tem que descarregar daquela forma
    E ele também nunca a viu como mãe

    meu horário era traquilo, até haver falhas de funcionarias, só que não sou eu quem tem que cobrir as falhas todas
    Eu entendo que minha irmã fique dividida mas não precisava de a defender tanto
    Eu queria expor a situação á minha patroa mas ela nem aparece lá manda o recado pelas outras funcionarias
    A Mel é que já deve estar farta de me aturar

    ResponderExcluir
  10. De fato, ainda tem isso... O Kanda nunca associou a Mika a figura de mãe, porque ele também tinha medo da mãe biológica dele, o Kanda vê as pessoas do sexo feminino de um jeito distorcido.

    Rima, claro que não estou farta. Na verdade sinto é que minha ajuda que não é eficiente.
    Desculpe a demora, é que tive que sair do pc para fazer outros trabalhos.

    ResponderExcluir
  11. Isso é porque ele ainda não me conheceu, nem todas as pessoas do sexo feminino são más

    Mas sempre é bom ter alguém com quem falar.... e as pequenos coisinhas sempre animam
    Não tem problema não, eu tou almoçando :)

    ResponderExcluir
  12. Concordo... E também o Kanda nunca deu abertura para as meninas da escola chegarem nele, ele é totalmente frio com elas.

    Verdade, já é bom saber que alguém que se importa, né?
    Opa! Então, bom apetite. ^^"

    ResponderExcluir
  13. Nossa assim ele afasta-as todas...-.-"
    E elas ainda devem ficar a suspirar de amores.....

    É verdade
    ontem alguém me disse "obrigada por te lembrares de mim" eu digo o mesmo á Mel :)
    Obrigada
    Já tou de barriga redonda :p

    ResponderExcluir
  14. É a intenção dele mesmo :p
    E pior que ficam mesmo... Acham o Kanda lindo, acham até fofinho e charmoso ele ser surdo... Elas adorariam deitarem a cabeça dele em seus colos para fazerem carinhos, mas o Kanda quer distância de todas.

    Eu não quero que desanime!
    Sei que tem momentos que a gente não consegue ser forte, nem ficar o tempo todo bem... O ser humano é assim, né? Tem seus altos e baixos... Mas, se for te distrair... A gente pode ler algum livro juntas igual fizemos do Incolor Tsukuru Tazaki ^^"
    É bom distrair a mente dos problemas. :D

    ResponderExcluir
  15. Pô é como dizem homens lindos ou são comprometidos ou gays -.-"

    Tem razão...
    Quem sabe.... era uma boa ideia, mas não sei quando saio para comprar um livro -.-"

    ResponderExcluir
  16. Bom, isso já não sei... Faz quase 18 anos que só observo homens lindos a uma distância respeitável, já que sou comprometida. Antes de namorar a sério, raramente eu encontrava algum gay, encontrava mais comprometidos mesmo...

    Difícil ter tempo para isso, né?... Mas, assim que der, vamos fazê-lo de novo.
    Foi uma experiência bem legal.

    ResponderExcluir
  17. Claro distancia respeitável XD

    Foi legal mesmo :)
    Um dia fazemos de novo ^^"
    Mel eu vou ter de sair
    Beijinhos e até amanhã

    ResponderExcluir
  18. E põe respeitável nisso... -,-"

    Quando quiser, minha amiga.
    A gente podia ler outro do Haruki Murakami, quem sabe...
    Até amanhã, então!
    Abracinho preguiçoso de panda =^.^=

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...