23.9.15

Mel Caramelo e Chocolate Capítulo 71 por Mel Kiryu


Capítulo 71 Threesome effect Corrupt

    Quinze dias depois
                Vinte e oito de agosto

        Andava passando o restante dos dias de férias com Kanda e Datenshi.
    No entanto, como seria transferido para a escola de Hajiketa, Kitsune havia voltado para a Capital porque precisava pegar com seus pais toda papelada necessária para mudar de escola, assim como trazer alguns pertences para passar a morar por tempo indeterminado com sua avó Nagoro.
     Naquele vinte e oito de agosto retornava no carro com seu pai à Hajiketa.

     Kitsune estava quieto, ocupava o banco do carona ao lado do assento do motorista e vislumbrava distraído a paisagem da estrada que levava ao interior.
    Essa última noite que tinha passado em seu antigo quarto na casa de seus pais, havia sido uma noite de muita reflexão.
   Fora dormir tarde aliás, ouvira uma pilha de cds da qual havia sentido saudade.
    Sua vida havia mudado tanto que as paredes de seu própria quarto eram como estranhas, por mais que o quarto estivesse repleto de pertences seus, parecia pouco familiar.
    E em meio as suas divagações, Kitsune pensara muito em Hanae.

    Andava tendo dias tão intensos com Kanda e Datenshi, que não encontrava brecha para retornar ao Vilarejo de Okami.
    Não havia nada em Okami que lhe servisse de desculpa para se deslocar até lá, não queria que Datenshi soubesse que sua única razão para querer viajar longas três horas de ônibus era o ex-monge Hanae Satsuki.
    Enquanto o carro se deslocava pela estrada Kitsune suspirou tendo o cotovelo apoiado na porta do carro.
   
      "O que estou pensando? Apenas fiz sexo uma vez com Hanae... Uma única vez! Eu nem devia estar pensando tanto nele... Se já tenho Kanda e Datenshi... Mas... Pensei em Hanae até um pouco antes de pegar no sono às três da manhã."__ E não tinha somente pensado, tinha se masturbado no escurinho do quarto com o nome de Hanae dominando sua mente, quase pulando de seus lábios em meio aos gemidos baixos que deixava escapar tocando a si mesmo.
   
        "Será que... Seria mesmo possível... Estou mesmo com tanta saudade dele? Um ex-monge que é só um pouco mais novo que meu pai..."__ Kitsune olhou de soslaio para seu pai que dirigia e que de súbito o fitou percebendo o olhar distante e vazio de seu único filho.
__Está passando mal, Kitsune?__ Seu pai perguntou voltando a encarar a estrada.__ Abra um pouco mais a janela para entrar um pouco de ar.
__Eu estou bem, pai... Só estou cansado... Dormi bem pouco.
__Não me diga que estranhou sua própria cama?__ Nobuhiro riu.__ Você mudou mesmo, hein? Antes você até pagava para não ter que sair do seu quarto!
__Pai...__ Kitsune retrucou ainda pensativo.__ Posso te fazer uma pergunta hipotética?...
    Na verdade Nobuhiro estava louco para fumar, antes de responder puxou um cigarro que estava no maço em seu bolso da camisa e pendurou nos lábios sem acender.
__Hipotética, hein?... Sobre o quê?
__Vamos supor que o senhor fosse um homem sozinho... Aos quarenta e sete anos.
__Hum... Eu detestaria se isso fosse verdade.__ Ele disse sem levar a sério.__ E daí?
__Então... Uma garota bem mais nova se sente atraída por você...
__Estou começando a gostar!... Essa garota em questão... Ela é bonita?
__Pai!... É só uma hipótese, pô... Digamos que ela também te atrai apesar da grande diferença de idade...
__Grande? Estamos falando de quantos anos a menos?
__Vamos imaginar que ela tem uns dezoito anos...
__Eh?... Mas, isso é muito! Uma diferença de quase trinta anos, Kitsune!... Essa garota bonita teria idade para ser minha filha...
    "Exatamente o que Hanae me disse..."__ Kitsune mordiscou o próprio lábio inferior.
__Mas, considere que você está sozinho...__ E ele replicou tentando retomar a hipótese.__ E os dois se sentem atraídos um pelo outro...
__Ora, ora... Onde você quer chegar com isso, Kitsune? Quer saber se é possível duas pessoas tão diferentes se apaixonarem?
__Mas... Não seria estranho se isso viesse mesmo a acontecer?__ Kitsune indagou extremamente hesitante.__ As chances do sentimento ser unilateral são grandes... O senhor mesmo disse que ela tem idade para ser sua filha.
__Não é um argumento, Kitsune... É só um fato, garoto!...__ Nobuhiro deu os ombros.__ Não impede o sentimento entre duas pessoas, essas duas pessoas até podem se apaixonar uma pela outra... Só não se sabe se isso irá resultar em amor.      
     Kitsune não estava olhando para seu pai, ouvia as palavras dele e mergulhava introspecto em seus pensamentos, a figura de Hanae, a falta que sentia dele.
    Por isso, Nobuhiro ficou curioso quanto ao silêncio do rapaz. Sorriu para si prendendo a ponta do cigarro com os dentes.
__Meu filho interessado em uma mulher mais velha... Esse é meu garoto!
__Pai!...__ Kitsune censurou, ruborizando-se até as orelhas.
__Ha, ha! Tranquilo, filhão... É só não deixar sua mãe saber!
    Podia sentir o orgulho na voz de seu pai que deu um jeito de acender o cigarro segurando o volante só com uma das mãos, portando um meio sorriso malandro de fumante inveterado.
    Contudo, Kitsune não disse mais nada.
    Sua garganta travara.
    Não tinha nenhuma mulher em sua vida amorosa, nem entendia porque não se sentia atraído por garotas.
    Do mesmo modo que não entendia o que sentia por Hanae...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...