21.2.16

O Segundo Anjo - Contos de Antuerpéria Chapter 8 por Mel Kiryu

 

Chapter 8 Anjo da virtude

      Que tipo de carícia era aquela?
      Ali sendo beijado, voltou ao dia em estava tão cansado e que estivera com Etzel na cama, teve certeza que Etzel tinha feito a mesma carícia de agora... No entanto, perdurava e se aprofundava, as mãos do mago buscavam seu corpo, a água ondulava ainda com mais vontade.
    Retribuía sem saber ao certo como parar a si mesmo e quando sentiu a língua de Etzel penetrar em sua boca, também envolver a sua língua em meio a saliva morna e o gosto agora pouco evidente do absinto, seu corpo se aqueceu ainda mais com sua pele imersa a formigar.

    Estava atordoado com a pulsação de seu coração em desatino, descolou afobado sua boca da dele com o ar quase a lhe faltar. Tendo o corpo de Etzel se projetando sobre o seu, a boca dele agora investindo chupões em seu pescoço lívido... Tornando-se rubro a toque.
__Etzel... Espera...!
    O apelo em Shou era desordenado, seus braços tremiam, suas mãos não sabiam se empurravam ou traziam Etzel mais perto, sentiu um arrepio delicioso descer por sua lombar e ficou violentamente apavorado quando se deu conta de seu membro dominado e teso pelo frenesi que aquelas carícias lhe causavam.
    Suas pernas se debateram sob a água e somente assim conseguiu se desvencilhar de Etzel.
   No entanto, ao tentar emergir da fonte Etzel mais uma vez o surpreendeu abraçando Shou pelas costas.  
__Não fuja, Shou...__ Etzel cochichou beijando-lhe com doçura a nuca.__ Seja sincero com seu corpo... Do mesmo modo que é comigo.
     Não podia, não podia se permitir...
     Se deu conta que era desejo que Etzel causava furtivamente em seu corpo, era estranho e sufocante tentar renegar a vontade de sua carne tendo Etzel encaixado em suas costas, a ereção dele passando por entre suas pernas e roçando voraz também em suas partes íntimas.
      Shou apertou os olhos e sacudiu a cabeça veemente como se quisesse despertar de um transe, quando um gemido de delícia escapou por entre seus lábios rosados em demasia também foi dominado por uma desnorteante vontade de chorar.
    O único jeito de escapar foi tentar se concentrar ao máximo, fazer surgir suas asas foi o único modo de afastar Etzel de seu corpo e mais que depressa abandonou as águas da fonte, correu tão rápido que as chamas das candeias foram se apagando uma a uma pelo caminho e quando deu por si estava na entrada, naquela fissura da montanha.

     Shou olhou para trás por um momento, mas não viu Etzel.
     Suas pernas tremiam, seu corpo esfriava e se arrepiava, mas não era mais pela vil excitação que antes sentia.
    Era um sentimento tão sombrio, seu coração não desacelerava por mais que tentasse se acalmar.
     Seu cabelo pesava molhado e frio.
     Voou e desceu no quintal.
      Agora só havia uma das luas de Finis Tempore vagando no céu.
      Um tanto desolado, penetrou completamente nu dentro da morada do mago, encontrou um manto pendurado na sala de poções e vestiu.
    Passou pelos cômodos escuros, em profundo silêncio, perturbado com o som quase imperceptível de sua própria respiração.
     Parou na porta do aposento que andava ocupando durante as noites, paralizou diante de Etzel trajando unicamente a calça verde, de pé a encará-lo com os braços cruzados sobre o peito.
__Mas... Como?
     O falar de Shou tão confuso.
__Feitiço de teleporte... Já disse.
    Etzel soou um pouco mais frio do que o costume, mas ao suspirar pareceu desanuviar parte de sua frustração.
         Ainda mais tendo a visão de Shou tão cabisbaixo e magoado, sua voz tremulando feito chama.
__Por que... Etzel?
__Eu gosto de você... Gosto muito.
__Isso não é gostar!__ Shou ergueu retraído seu olhar.__ Nós... Fizemos... sexo?
    Etzel baixou por um momento sua face, tocando sua face como se Shou fosse uma criança tola sem noção do perigo.
    Bem no fundo de si, rindo daquela pergunta... Do modo como Shou pronunciava a palavra sexo como se estivesse dizendo um palavrão deveras ofensivo.
__"Se fizemos"!...__ Etzel retorquiu.__ Não posso dizer que foi fato consumado... Embora, você não possa negar que estava gostando de ser tocado daquela maneira.
     E Etzel pegou uma blusa sobre a cama e vestiu, puxou a barra da blusa tornando a encarar Shou.
__Aliás... Incrível que você conheça a palavra sexo, Shou.__ Ele ironizou.
__Eu tenho que conhecer...__ Shou pronunciou-se seríssimo.__ Se a virtude que eu guardo é a Castidade.
__Castidade?__ Etzel ergueu uma das sobrancelhas, algo cômico.
__Se abster de prazeres carnais... Caso realmente não saiba.
     Etzel se deixou cair de propósito na cama, como se tivesse sido baleado no peito.
   Depois ofereceu um pequeno sorriso faceiro para o anjo que tinha desviado algo bravo seu olhar.
__Sinto muito te informar, Shou... Esse negócio de castidade não existe em Antuerpéria.
__Os seres daqui não se preservam nem por amor?
__Acho que está cada vez mais evidente que esse não é o domínio do tal deus que você conhece.
__Etzel... Eu preciso ficar sozinho...
     Esse pedido fez Etzel sentar-se na beira da cama, o sorriso fugiu de seus lábios.
__Shou... Eu falei muito sério.__ E Etzel se ergueu a mirar-se profundo em Shou.__ O que aconteceu dentro das paredes daquela montanha não foi meramente desejo... Eu te adoro.
     Perturbado com aqueles olhos de ametista de Etzel, ofereceu-lhe somente as costas, a visão de seu cabelo azulado caindo úmido com doçura pelo manto que trajava.
__E toda vez que olho para você... Te adoro um pouco mais.
__Não... É o desejo o que você adora, a possibilidade de satisfazer o seu corpo... Se não passo de um estranho que você conhece há quase cinco dias.
__Se te gosto ou não, Shou... Somente eu pode afirmar com certeza.        
__Eu... Preciso me vestir.__Shou replicou em voz baixa.__ Pode me dar licença? Por favor, Etzel...
    E tendo ouvido o pedido, não havia muito a fazer.
    Ainda que a contragosto, ainda que quisesse protestar e reafirmar o que sentia.
    Etzel abandonou a beira da cama e passou por Shou, não trocaram nem meia palavra... Apenas olhares.
        E a impressão de seus olhares era mais marcante do que tudo.
       
   

4 comentários:

  1. Ele guarda a castidade? ÓH céus! rsrsrs Está cada vez mais dificil para os dois... Senti certa dó de Etzel, sinto que vai sofrer bastante com isso :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Embora o Shou guarde a Castidade no plano Etéreo, não vai ser tão fácil guardar sua própria virtude... Etzel é persistente ^^"

      Excluir
  2. Eu shippo muito os dois ♥ mas não consigo deixar de dar razão para o Shou, apesar de ter certeza que ele vai acabar por ceder xD. Mas acho certo que ao menos por respeito ao papel que ele empenhava ele tem que se segurar o máximo que puder. Etzel não podia esperar ser fácil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Flavinha... O Mago é persuasivo e da convivência acaba surgindo um interesse mútuo, então o Shou não tem para onde correr, rsrs...
      Olha que o Etzel bem que esperava que não fosse lá muito difícil. :)

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...