21.2.16

Tulipa Vermelha Capítulo 6 por Rima-san


Capitulo 6
Não é mais uma troca de favores 

       Era domingo, tinha todas as suas tarefas feitas, contudo não tinha intenção de passar a tarde inteira em frente á televisão, Yato lhe tinha telefonado umas cinco vezes, talvez quisesse fazer planos e seria uma maneira de passarem o tempo juntos.
Mas Kaoru não queria, negava-se mesmo a atender Yato, mesmo que apenas fosse uma amizade colorida com Mamoru, achava que o trairia se fosse ao encontro de outro homem e não só também estaria traindo os seus próprios sentimentos.

        Tinha uma lista de mercearia então acabou por decidir em ir ás compras, foi de carro em dez minutos estava no supermercado, sempre fazia a listinha para não demorar tanto tempo a procurar o que precisava, mas acabava por se perder a comparar o preço dos produtos e a fila para o pagamento também era grande, quando finalmente chegou sua vez perdeu-se com uns panfletos.
_Aqui está o seu troco._ Falou a menina que o atendia.
_ Desculpe posso levar um?_ A menina consentiu e Kaoru pegou no seu troco e no papel._ Obrigada._ Caminhou até ao carro olhando o papel com lindos fogos de artificio desenhados._ Hanabi takai?_ Falava para si mesmo, abrindo a porta do seu carro, colocou as mercadorias na mala e de novo voltou para casa.
          Distraiu-se arrumando suas compras para os armários, enquanto olhava a pela janela esperando enfim que anoitecesse e quando o sol se começou a pôr, pensou para si que deveria fazer algo para o jantar mas como o habitual não lhe apetecia cozinhar apenas para ele, colocou água a ferver no fogão e fez um chá preto acompanhado de bolachas torradas enquanto esfolheava um livro um tanto distraído quando ouviu bater na janela, era quase impossível pois seu apartamento ficava no terceiro piso e ultimo.
_ Mamoru!_ Puxou o cortinado e o encarou sorrindo do lado de fora do vidro de imediato abriu a janela e ele pulou para o interior._ Queres matar-me de susto?
_Apenas te queria fazer uma surpresa._ Retirou o capuz da cabeça e seus cabelos ficaram levemente despenteados, enquanto seu rosto estava próximo ao de Kaoru.
_De facto eu esperava-te, mas pela porta._ Riu e sentou-se no sofá._ Queres que te prepare um pouco de chá.
_Não obrigado._ Sentou-se ao lado dele e ficou observando aqueles olhos amendoados de Kaoru._ Eu disse que vinha e estou aqui.
_Na verdade eu fiquei pensando o dia todo em ti… fui fazer umas comprar e descobri que ia haver um hanabi na próxima semana, no lago Kawaguchiko e tão perto daqui… e eu nem sabia._ Riu desajeitadamente.
_Eu já sabia._ Segurou seu próprio rosto com as duas mãos enquanto comtemplava Kaoru.
_Seria engraçado se pudéssemos ir os dois._ Kaoru propôs entusiasmado, era uma desculpa apenas para estar mais um vez com Mamoru.
_Também seria engraçado um vampiro ir a um festival que serve para afastar os maus espíritos._ Riu e afastou as suas madeixas negras da frente do rosto.
_E também serve para confortar as almas._ Kaoru usaria todos os argumentos para o convencer a ir, qualquer coisa apenas para satisfazer o seu desejo._ O que e isso no teu rosto?_ Só então percebeu a existência de uma mancha rosto no branco rosto de Mamoru que lhe deu os ombros.
_Não é nada mesmo… não vou morrer e não._ Riu ironicamente, como se isso não lhe trouxesse felicidade.
_Mesmo assim devias tratar… também tens na mão, talvez tenhas no corpo todo!_ Advertiu preocupado mas Mamoru só se riu.
_Baka! Só tenho onde o sol me afetou mais, nós vampiros somos demasiado sensíveis ao sol, apenas isso._ Kaoru queria dizer algo mas não sabia o que dizer, o olhava e ajeitou seus óculos ate Mamoru podia ser sensível a alguma coisa.
_Foi porque estiveste aqui até de manhã._ Confrontou a verdade mas Mamoru o puxou olhando fixamente eu seus olhos.
_Estive porque quis, ninguém me obrigou e de novo voltei porque quis._ Soltou-lhe o rosto e ficaram em silencio por um tempo, um tempo demasiado longo._ Eu tinha uma razão para voltar.
_Apenas para recompensar o sangue…
_Não… eu falei tu me seduziste me seduz um pouco mais._ Pediu com seus narizes se tocando e Kaoru se aproximou até seus lábios se tocar, era mentira quem tinha sido seduzido, cativado pela sua beleza, era Kaoru, Mamoru o tinha encantado.
            Seus dedos deslizaram pelos ombros de Mamoru levando consigo o casaco que ele vestia, ainda  olhava as manchas na pele dele e beijou cada uma como se pudesse cura-las daqueles jeito,  Mamoru apenas lhe acariciava os cabelos, tinha os soltado do elástico e agora caiam pelos ombros de Kaoru.
Queria toca-lo mais a ponto de se sentar no colo de Mamoru e suas bocas se encaixar enquanto suas línguas se cumprimentavam e então Kaoru sentiu o membro de Mamoru lhe roçar o traseiro e aqueles olhos cinza vampíricos o fitam com uma inigualável safadeza.

3 comentários:

  1. festival de fogos de artificios... o Kaoru tentando convencer o Mamoru foi tão fofo...

    PS.: "um vampiro num festival para afastar os maus espíritos"... rindo d+++++

    ResponderExcluir
  2. Ele tenta fazer de tudo para ter motivo para estar com ele e um festival sempre é bonito


    Suou meio ironico, mas se for um vampiro bom de certo que seu espírito não vai ser afastado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu não acredito que exista um vampiro "bom" ...

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...