31.3.16

Tulipa Vermelha Capitulo 12 por Rima-san


Capitulo 12
Iniciando a busca a cerca um do outro

      Tinham caminhado até casa de Kaoru sem dizer nada, mas Mamoru bem sentia que aquela mão apertava a sua ainda que tremendo e por mais que tentasse não conseguia decifrar os seus sentimentos, para isso teria de beber do sangue dele e mesmo que desejasse reprimia o desejo ainda se lembrando das palavras de Hiromi, que aquele sangue estava fraco.
Kaoru acendeu as luzes assim que entraram no apartamento, pousou as chaves em algum lugar e caminhou até á cozinha onde arrastou uma cadeira e se sentou, Mamoru limitou-se a ficar de pé encarando-o.

_Estás cansado?_ Perguntou batendo com os dedos contra madeira.
_Só um pouco._ Sorriu e retirou os óculos da face.
_Dói-te a cabeça?_ De novo perguntou fitando-o de leve.
_Não já passou…
_Me desculpa por o que fizeram contigo._ Pediu arrastando a cadeira._ Aqueles  dois batem mal da cabeça.. sempre ficam fazendo coisas estranhas…
_Eles são da tua família?_ Kaoru perguntou rindo-se da maneira que ele falavam deles.
_Yusuke é meu irmão… Hiromi-sama não me é nada se não meu mestre._ Retorquiu como se fosse algo que não tivesse interesse.
_É teu mestre como assim?_  Kaoru estava curioso, no fundo nada sabia sobre Mamoru e gostava de saber.
_Foi ele que me transformou nisso…Não que fizesse grande coisa._ Era evidente o desprezo de Mamoru, parecia que nada de bom aquela transformação lhe tinha trazido.
_Então já foste humano?_ Kaoru tornou a colocar os óculos na sua face, mais sério e sua curiosidade ainda não tinha morrido nem um pouco.
_Já foi humano…_ Admitiu procurando outro ponto onde focasse sua atenção._ Mas isso são coisas do passado. _ Deu dois passos e tocou a porta do frigorifico._ Deves ter fome queres que faça algo para o jantar?
_Não… eu posso muito bem fazer?_ Arrastou a cadeira levantando-se.
_Deixa eu fazer para ti._ Pediu segurando-lhe pelo pulso._ Entretanto descansa um pouco.
_Mas tu nem sabes o sitio das coisas.
_ Descubro._ Insistiu com  um sorriso safado no rosto._ Porque não tomas um banho entretanto? _ E com tamanha insistência Kaoru acabou por aceitar.
Voltou do banho trajando uma calça desportiva e uma camisola de manga curta, os cabelos ainda húmidos caiam-lhe pelos ombros o jantar já servido na mesa parecia ter um bom aspeto e sentou-se do lado oposto a Mamoru ainda que timidamente.
_Está delicioso!_ Admitiu depois de ter provado um bocadinho de massa.
_Eu sou bom cozinheiro, caso não saibas._ Elogiou-se a si mesmo preferindo beber do seu copo._ Isto é só uma amostra, sei fazer coisas mais deliciosas.
_Então gostavas de ser cozinheiro ou algo assim?_ Kaoru perguntou continuando a comer.
_Uma pessoa conquistasse pela barriga não é? Mas um vampiro é pelo sangue… pra quê cozinhar afinal?_  Deu os ombros e começou a balançar a cadeira.
_ Mas tu gostas de cozinhar… podias crer montar um negócio nessa área.
_Para quê? Não preciso de fazer nada… afinal sou um vampiro._ Deu de ombros e só depois de encarar Kaoru é que percebeu que as suas palavras tinham sido ríspidas demais._ Desculpa.
_Não tens que te desculpar…_ Kaoru abanou sua cabeça em tom negativo e lhe sorriu._ Eu que falei o que não devia._ Mamoru permaneceu um tempo em silencio refletindo no que ele tinha dito e percebia que o errado continuava a ser ele.
_Amanhã tens que ir dar aulas?_ Perguntou roçando  com as unhas as calças de sarja pretas que usava.
_Só dou aulas de manhã tenho a tarde livre…_ Ajeitou os óculos continuando a comer.
_E vais estar com aquele tal de Yato?
_Não… não sei.. acho que ele só tem aulas a meio da manhã._ Seus óculos acabaram por se encher de vapor encarando a comida quente depois de ter enchido outra vez o prato._ Mas é a ultima semana de aulas depois acho que tenho umas duas semanas de férias…_ Sorriu tirando os óculos e aqueles olhos apenas brilhavam na direção de Mamoru.
_Achas? Não devias descansar mais?_ Mais uma vez não controlava seu impulso agressivo e Kaoru mesmo que tentasse seus sorriso desvaneceu.
_Nem sei o que fazer se não trabalhar…_ Suspirou._ Se for dar aulas sei que estou fazendo algo de útil.
_Também é algo útil tirar tempo para nós… bom se ainda vais ter algum tempo para estar em casa melhor começares a fazer alguns planos._ Debruçou-se sobre a mesa seu prato ainda continuava vazio.
_Vou pensar nisso… entretanto eu estava a pensar se queres passar aqui a noite?
_My darling eu adorava._ Piscou-lhe o olho e mordeu o lábio atrevido acabou por se levantar e pegar na loiça usada sua especialidade era ser uma dona de casa.

2 comentários:

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...