12.3.16

Tulipa vermelha Capitulo 9 por Rima-san


Capitulo 9
O rapto

Sua cabeça ainda doía e mal conseguiu pregar olho durante a noite e sentia aquela presença no seu quarto, não deitado ao seu lado, mas parado junto á janela, mas isso nem o incomodava, o que o incomodava era ter traído e de uma forma tão simples disse o que tinha feito, nem sabia mais como encarar decentemente Mamoru.
_Ainda dói-te a cabeça?_ Mamoru agachou-se junto da cama e sussurrou-o perto dele.
_Dói um pouco, mas não estou conseguindo dormir._ Ajeitou a almofada e em seus olhos era visível como estava bem desperto.
_Logo…logo vais adormecer e o que te atormenta vai desaparecer._ Mamoru se esticou e beijou-lhe a testa demoradamente e sem que apercebesse Kaoru tinha adormecido, quando acordou era manhã, sua cabeça pesava mas não doía e quanto a Mamoru não sabia dele, abriu o frigorifico e retirou um pacote de leite  encheu um copo de leite e bebericou ainda que frio.

            Não tinha vontade de ir lecionar, sabia que encontraria Yato e isso seria um problema para ele, mas raramente faltava, sabia que assim ficaria em falta com seus alunos, contudo acabou mesmo por ficar em casa, perdeu-se em seus livros durante a manhã e á tarde saiu passou por uma livraria e comprou mais alguns, andava interessado em saber sobre os vampiros, pois nunca se tinha interessado em contos sobre esses seres místicos .
          Quando deu por si já anoitecia, tinha ido a pé e no caminho para casa se deu conta que estava perto de onde tinha sido levado por Mamoru quando foi mordido pela primeira vez e acabou seguindo o sentido oposto parando em frente á grande mansão rustica, agora se dava conta que era uma casa sombria ainda assim repleta de vegetação á sua volta, tinha ganas de empurrar o portão enferrujado e entrar, mas isso seria invasão de propriedade privada e além de correr o risco não sabia se encontraria seu vampiro favorito por ali, por isso acabou por desistir.
_Já não é a primeira vez que o vejo por aqui, o que pretende?_ Um jovem de Yukata lhe apareceu enfiando as mãos dentro das mangas.
_Estava procurando Mamoru, ele mora aqui?_ Perguntou educadamente e de um certo modo curioso.
_O que quer de Mamoru-onii-san?_ Kaoru se segurou ao portão porque teve a sensação de desequilíbrio, e então percebeu as semelhanças, cabelos negros, pele branca mas este tinha olhos de um dourado tão brilhante como outro.
_ Eu sou amigo dele…. Queria-lhe agradecer a amabilidade de ontem._ O rapaz o olhou de soslaio, hesitou mesmo antes de falar.
_Vou deixa-lo entrar…_ Abriu o portão ainda o fitando com desconfiança._ Devia ter cuidado, agora está no território inimigo humano.
_Eu não tenho medo, muito menos inimigos._ Ajeitou os óculos antes de subir os degraus para a moradia.
_Siga-me._ Ordenou e Kaoru aceitou a ordem caminhado atrás dele por um longo corredor que no final tinha uma escadaria para o andar subterrâneo e logo foi empurrado para dentro da primeira sala, encarou o vampiro injuriado e foi   puxado pela gola da camisa, apesar de sua aparência era bem forte e só com uma mão o conseguia arrastar.
_Mas que raio está fazendo?_ Rebateu e ouviu o som de um cadeado ranger._ Eu vim ver o Mamoru.
_De momento ele não está, o melhor é esperar aqui._ Retirou a chave das algemas que aprisionaram   Kaoru._ Espero que tenha uma boa estadia._ Afastou-se e antes de fechar a porta deitou-lhe um ultimo olhar._ Tenha cuidado para não magoar, Mamoru onii-san ele raramente se envolve com humanos._ E dito isto fechou-lhe a porta deixando completamente sozinho naquele lugar sombrio.
                                                       ****

                 Mamoru tinha saído ao anoitecer afim de encontrar Kaoru, mas não o encontrou nem no seu apartamento nem na faculdade onde era professor, acabou parando no parque junto do apartamento onde ele morava, fitava a árvore onde tinham estado na noite anterior conversando e perguntava-se se ele teria desistido dele, talvez no final das contas tivesse escolhido o tal professor com quem tinha feito sexo no dia anterior, no final acabou desistindo de o esperar e voltou para sua casa.
_Mamoru tem alguém que está á tua espera._ Miyo se encostou á porta cruzando os braços á altura do peito.
_Nossa… deixa-me imaginar Hiromi-sama me deseja ver é?
_Não…. É apenas um humano._ Jogou seus longos cabelos loiros para trás e deu uma risada provocativa._ Sabes que o achei uma fofura, estava pensando dar umas trinquinhas nele, posso?
_É que nem pensar!_ Grunhiu entrando para dentro._ Ele já tem dono!
_ Qual a importância desse humano para ti?_ Yusuke apareceu bem diante dele o fitando com seus olhos dourados._ Não estás a pensar criar amizade com humanos outra vez?
_E se estiver? Isso não é da tua conta!_ Falou mais descontrolado e seu irmão fitou-o severo._ Onde está Kaoru?
_No único sitio onde podes imaginar._ Esticou sua mão e mostrou a argola de chaves que tinha consigo, logo Mamoru entendeu onde ele queria chegar._ Hiromi-sama esteve cuidando dele na tua ausência.
          Mamoru agarrou o molho das chaves e não esteve para ouvir mais o que lhe tinham para dizer, a história parecia estar a repetir-se, Kaoru não devia estar naquele local, não queria que mais ninguém morresse por sua causa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...