18.4.16

Boys Out of Print Capítulo IV por Mel Kiryu


Capítulo IV

     Um momento imóvel.
     Foi tudo que restou quando o beijo se findou.
     Steph abriu seu olhos, o rosto de Lysander continuava próximo, o violão ainda entre eles.
     Ambos se olhavam e no rosto de Lys pairava uma expressão intraduzível.
     Steph não conseguia assimilar, seus olhos ansiosos tentavam decifrar e Lys parecia-lhe um misto de mistério, beleza, também havia um distanciamento frio que ao mesmo tempo não poderia ser mais sexy.

      Então, ouviu-se batidas secas na porta e voz do pai de Lys soou.
__Lysander! Telefone para você.
     Antes de responder ao pai, Lys saiu de cima da cama e entregou o violão para Steph, seus olhares presos ainda àquele suspense sufocante e tentador.
__Estou indo, pai!
    Viu Lys sair e fechar a porta do quarto, abraçava o violão dele e não sabia o que pensar.
   Por que ele não disse nada? Não manifestou surpresa, raiva ou desgosto?
    No pouco que ficou sozinho quarto, sentiu milhares de borboletas imaginárias se debaterem em seu estômago.
     Tentou pensar de novo no beijo que partiu de seus lábios, Lys não tinha tornado exatamente o ato recíproco, mas de qualquer modo tinha se deixado beijar suavemente.
    Afinal, Steph tinha que admitir que o tinha pego de surpresa!
   Poucos minutos depois Lys voltou ao quarto numa atitude calma... Calma até demais.
__Você agiu por impulso, não foi?__ Lys perguntou depois de se sentar na beira da cama, uma perna jogada sobre a sua outra coxa numa atitude displicente.
__Como assim... Por impulso?
__Quis dizer que fez sem pensar.
__Não...__ Steph admitiu sem jeito.__ Eu quis te beijar.
     E tendo o dito, recaiu um pesado silêncio e Lys desviou o olhar para uma das paredes daquele cúbiculo.
__Lys...__ Steph pronunciou-se hesitante.__ Quem era no telefone?
__Minha garota... Lauren.
__Nunca mencionou que tinha namorada...
__Eu não tinha até semana passada... Não te contei sobre ela, porque ainda não sei se vai dar certo.__ E Lys tornou a mirar-se em Steph abraçado ao seu violão.__ Pelo visto, eu devia ter contato... Foi um erro esconder isso de você.
    Lysander não aprecia zangado, absolutamente... Ainda sim, pouco deixava transparecer em seu olhar.
       Já Steph fazia de tudo para manter em segredo sua frustração, não que fosse bom nisso. Às vezes acabava sendo espontâneo demais, o modo como abraçava o violão de Lys denunciava seu desamaparo e a leve irritação em sua voz denotava seu ciúme.
__Por que essa tal de Lauren ligou para o telefone do seu pai?... Não seria mais inteligente ligar para seu celular?
__Ela não tem o meu número.__ Lys simplificou.__ Eu já disse... Não sei se é algo para durar.
__Isso quer dizer que...
     Steph reprimiu um suspiro, o quarto era tão pequeno e o espaço que havia entre os dois naquela cama nem era dos grandes, mas como explicar o distanciamento que sentia de Lys naquele instante?
    Tomou coragem para terminar a sentença, mas teve que desviar o olhar para os vincos da colcha na cama:
__... Quer dizer que está tudo bem eu ter te roubado um beijo?
__Sinceramente, Steph... é melhor você ir para a casa agora.
     Era como mutilar sua pele a dor que lhe causava ouvir tais palavras, Lys nunca tinha pedido para Steph ir embora.
   Muito pelo contrário, ele sempre sorria e pedia para que ele ficasse um pouco mais.
   Sua vista nublou-se e no entanto sua boca ressecou, estava ferido diante daquela sugestão e não podia ocultar.
__Então é isso?... Não fazia diferença eu ser gay, foi você mesmo que disse! Agora muda tudo só porque eu te beijei?
    Sem se alterar Lys olhou de soslaio para a porta fechada, depois para Steph.
__Não quero que vá embora por causa do beijo... É evidente que você precisa de um tempo para colocar seus sentimentos no lugar, Steph.
     A atitude tão compreensiva de Lys parecia cada vez com um fora "dado com jeitinho" e fez Steph se erguer da cama abrupto, segurando o violão pelo braço, seus dedos convulsos apertando as cordas de aço.
__Meus sentimento não estão bagunçados! Não me trate feito idiota!
__Steph...__ Lys também se ergueu na cama, suas mão se encaixaram nos bolsos traseiros do jeans.__ Alguma vez eu dei a entender que somos namorados?
__Não, nunca... Mas... Foi logo depois de você saber que eu sou gay que começamos a ficar sempre juntos.
__Eu só queria te ajudar a superar o fora que você tinha levado do cara que riu de você, eu gosto de ser seu amigo... Queria que superasse e ficasse feliz, só isso.
__E eu sou feliz quando estou contigo.
     Steph o disse com a voz trêmula, quase sumindo ao fim da frase.
        Era uma verdade tão triste, não podia mais encarar Lys de frente. Fez menção de empurrar o violão na direção de Lysander para ir-se e acabou por fitá-lo surpreendido quando Lys segurou em sua mão que detinha o braço do instrumento e o puxou junto com o violão.
    Seus corpos se chocaram no espaço ínfimo do quarto e Lys tirou o violão de sua mão, quando percebeu que um dos braços dele o abraçavam pelo ombro, segurou-se no camisão de Lys e escondeu o róprio rosto contro os pequenos vincos da camisa de malha por baixo do camisão vermelho e azul.
__Não entenda errado, Steph...__ Lys sussurrou ainda abraçando seu amigo pelo ombro.__ Você diz que não está confuso, mas está projetando algo que não é para ser dentro da nossa amizade.
     De súbito Steph ergueu sua cabeça a encarar Lysander, aqueles lábios que tinha experimentado há pouco.
__Se não está me mandando embora por causa do beijo... Então, tudo bem se eu te beijar antes de ir?  
     Steph também sussurrou, seu olhar tão cálido e convidativo... Renovando-se em coragem e desejo.
__Steph, ouça...
    Não deixou Lysander argumentar, o interrompeu ao abraçá-lo forte pelo pescoço e Steph ficou na ponta dos tênis só para poder apertar sua boca contra a de Lys.
   E não poupou de sua ousadia, abriu caminho por aqueles lábios que desejava com a pontinha da língua e os dois quase cairam juntos.
        Por um momento suas línguas estiveram entrelaçadas, Steph conseguiu segurar o violão antes que tombasse no chão.
          Mas, Lysander tropeçou nos livros que estavam empilhados no chão, atrás de seus pés...
       Os livros caíram pelo quarto feito uma pilha de dominós.
     Lysander bateu com as costas na mesinha antiga de cabeceira e ao se refazer do susto lançou para Steph um olhar incisivo, sua voz repercutiu baixa e extremamente frígida.
__Sai daqui...
__Me... Me desculpa, Lys...
__Não ouviu? Fora do meu quarto.
__Você é importante para mim, Lys... Me perdoa.
__E sou hétero, vê se põe isso na sua cabeça... Se continuar a pensar o contrário, não podemos mais ser amigos.
__'Tá...__ Steph retorquiu a dar um passo atordoado para trás.__ Você tem razão... É melhor eu ir.
    Deixou o quarto de Lys, deixou a casa e passou pelo quintal de terra batida, subiu as escadas de pedra até o limite da calçada e encarou a ladeira que tinha que descer com lágrimas nos olhos.

            "Por que eu sempre me apaixono por quem é hétero?... É como se não existisse        
              ninguém destinado para mim... O amor de outro rapaz é como um produto esgotado
                                                     nas prateleiras do mundo."  


27 comentários:

  1. Oi Mel
    Fiquei decepcionada com o Lys, no final acabou dando um fora... ok tem namorada mas porque não contou isso antes?
    Eu também ficava deprimida

    ResponderExcluir
  2. Hum... Como explicar?
    O Lys via mesmo o Steph só como amigo, como um parceiro para fazer música...
    Mas, quem sabe depois desse beijo comece a perceber que pode ser mais do que isso? Mas, de todo jeito, isso não vai se ajeitar tão cedo.

    Agora, o seu capítulo foi legal!
    O Masaki atento aos desejos de Tetsuo e já ganhou em parte o garoto ao dar-lhe um livro que tanto queria e só pediu em troca "um abracinho", rsrs...

    ResponderExcluir
  3. Agora fico deprimida, nem sei por qual dos dois mais
    Afinal o Steph vai sofrer por ser negado o seu amor e o Lys por não aceitar sua sexualidade, ou acho

    Foi mesmo
    Mas sabe lá quantos abracinhos o Masaki não roubou durante a noite? Esse consegue ser safado enquanto uma pessoa dorme :p

    ResponderExcluir
  4. Vish, já vi que essa estória vai te deixar para baixo... Porque posso adiantar que ocorrem mais desencontros que encontros -.-" (Até porque eu escrevi para exorcizar sentimentos antigos que eu guardava, situações passadas que me consumiam).

    Masaki não perde tempo,ainda traumatiza o Tetsuo se for rápido demais...
    E o que o pai do Tetsuo vai achar de tudo isso, hein?

    ResponderExcluir
  5. Jura Mel? Ao menos no final tenta tratar de dar um final feliz (ao menos ao exorcitar que se sinta bem, amén)

    rsrsrsr ainda traumatiza mesmo! Isso que atrofia mesmo os pensamentos do Tetsuo
    O Hisashi vai ser o ultimo a saber da novidade, mas é bem capaz de ficar bravo

    ResponderExcluir
  6. Sim, pretendo dar um bom final.
    Até porque tem o Gregory para entrar na estória... Ele deve dar mais leveza ao enredo.

    Imaginei que o Hisashi fosse ficar bravo.
    Ainda bem que tem o Hitaki para dar uma luz ao Tetsuo!

    ResponderExcluir
  7. Ainda bem :)
    Hum..... espero que sim, afinal eu gosto dos seus personagens

    Ao inicio ele não vai aceitar muito bem, mas o Nobuhiko vai chama-lo á atenção afinal o Hisashi também namora outro homem
    Ainda bem mesmo, o Masaki vai querer dar um beijo nele

    ResponderExcluir
  8. Ah, obrigada ^^"
    Embora, às vezes dê vontade de bater no Lysander.

    Nobuhiko tem esse dom de acalmar os ânimos.
    O Masaki vai querer dar um beijo no Hitaki? o_o

    ResponderExcluir
  9. Nem diga isso vou arranjar um carro para correr atrás dele, ha de morrer de medo ao achar que vai ser mordido

    Tem mas esse capitulo que lhe enviei ele é que provoca umas meninas, então nem sempre é calmo
    Um beijo de bochecha, só para agradecer ^^"

    ResponderExcluir
  10. Não se esqueça que o Lysander foi inspirado numa pessoa real... Que eu conheci.
    Que pena que eu não tive essa tua ideia na época...

    Nem sempre é, mas quando é para acalmar o Hisashi, ele faz maravilhas.
    Na bochecha... Ah, bom.
    Já ia imaginando bobagem aqui...

    ResponderExcluir
  11. Para fazer isso precisava arranjar um pit bull
    Bom... eu ao menos já ofereci dar com a pá do forno em alguém não cheguei á violencia não rsrsrs
    As pessoas reais ás vezes são bem mais complicadas

    Oh se faz, é daquele tipo de homem que qualquer um tem inveja
    Ai ai o Masaki é maroto mas nem tanto, ele se contem ou sabe que o Satomi ou quem sabe o Togashi o decapitavam

    ResponderExcluir
  12. Se são complicadas... Poxa, eu amei muito essa pessoa.
    Eu não soltaria um pit bull em cima dele por mais que merecesse.

    Pois sim, Hisashi tirou a sorte grande... Devo dizer.
    Mesmo sendo beijo na bochecha já dava para o Satomi ou o Togashi fuzilar o Masaki com o olhar, rsrs...

    ResponderExcluir
  13. Para no final acabar sofrendo não é mesmo?
    Eu não digo que amor e ódio estão ligados, mas amor e sofrimento... isso sim

    E no inicio não queria! Sorte mesmo a dele
    ahaha mas o Masaki até tem cara de ser um pessoa de paz e amor por isso não precisam de tanto

    ResponderExcluir
  14. Com certeza... Foi lamentável as coisas terem terminado tão mal resolvidas.

    Ainda bem que o Nobuhiko é persistente.
    É que o Togashi é possessivo mesmo e o Satomi invocado para caramba... Eu sei que o Masaki é gente boa, às vezes ele só é um bocado infantil (disso eu entendo)

    ResponderExcluir
  15. Ás vezes só acontece porque uma pessoa não diz tudo o que sente
    Eu me arrependo muitas vezes de não falar mais e ainda assim não mudo

    Bem que é e isso lhe dá um ponto a favor
    Duas pessoas complicadas, mas o Masaki também tem sua dose de possessibilidade
    É um bocado infantil mas é o seu jeito de levar a vida feliz

    Mel desculpe a demora, lembra aquele stalker que eu lhe falei? Meteu conversa para mim o face e comecou um interrogatorio, do tipo, qual minha idade, onde morava, á quanto tempo trabalhava na pastelaria e eu fiquei magicando um jeito suava de acabar com a conversa -.-"

    ResponderExcluir
  16. Visto que foi ele que não disse tudo o que sentia... Eu procurei concertar a situação até onde deu.
    Eu digo o que sinto, mas é difícil quando a outra parte não leva em conta o gostar de forma devida.

    Haha, pensando bem... Minha parcela de infantilidade também me permite ser feliz.
    Esses dois irmãos da sua estória são uns amores, eu só não gostava quando o Masaki interferia na relação do Nobuhiko e do Hisashi.

    Ah... Nunca parece alguém para interromper o Stalker quando se precisa, né? -.-" (Você devia era ter mentido tudo e fazer um olhar de psicopata para acabar de espantar essa criatura)

    ResponderExcluir
  17. Então nesse caso você seria o Lys?
    Eu acho que ninguém leva muito a sério, a menos que o demostre de forma intensa

    A dele permite viver longe dos problemas familiares, não é que sejam problemas mas não gosta do ambiente familiar por isso que ele foge muito para casa do Nobuhiko
    Eu sei que não gostava mas ele é mesmo uma pessoa carente precisa de atenção mesmo que atrapalhe

    Não tou começando a ter medo Mel
    Eu fui curta e deliguei o chat do facebook para ele, descobrindo as utilidades do face, porque eu estou falando com a Riku e não queria desligar o chat de vez)

    ResponderExcluir
  18. Não, eu me enquadro mais no Steph.
    O Steph é sincero com o Lys... Mas, o Lys não demonstra de forma aberta o que sente, ou o que pensa...

    E você ainda vai explorar esses problemas familiares na estória?
    Bom, agora penso que ele terá o Tetsuo para suprir suas carências.

    Você não sabe nada sobre essa pessoa que está te stalkeando?

    ResponderExcluir
  19. Pois foi o que eu imaginava mais a Mel no Steph agora que estava baralhada
    Não demonstrar é um grande problema

    Vou sim :) E espero o fazer muito em breve
    Pois tem é como encontrar um brinquedo só dele

    Não sei absolutamente nada, ele costuma ir á pastelaria e ficar observando tudo, hoje que mandou um interrogatorio por face

    ResponderExcluir
  20. Eu era assim boba feito o Steph -.-"

    Opa! Que bom.
    Um brinquedo só dele? rsrs...

    Se ele continuar com isso faça uma ameaça, diga que a polícia vai rastreá-lo pelo endereço de IP que ele usa para se conectar a net.

    ResponderExcluir
  21. Quando a Mel tomou ensino?

    Afinal o Tetsuo também quer descobrir alguma coisa acerca dele
    É isso um brinquedo bonitinho só dele

    Serio que isso é possivel?
    Nem minha colega acha piada a ele

    ResponderExcluir
  22. Vivendo... Aquela verdade de que caindo é que se aprende a levantar.
    O tempo é a resposta para a maioria dos tropeços, das cicatrizes que ficam dessas quedas e a mágica do amadurecimento.

    Sim, é possível.
    Muitos crimes de pedofilia na net por exemplo são descobertos através do endereço de IP.
    Ou você pode desabilitar seu perfil do face por um tempinho e ver no que dá...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou numa próxima vez que esse cara aparecer na pastelaria, devia gravar qualquer conversa que ele tivesse contigo, porque pelo visto todas as conversas desse stalker são bastante suspeitas. A polícia também usa como prova gravações de áudio.

      Excluir
  23. E problema é saber quantas vezes é preciso cair para se aprender -.-"
    Oh se é o tempo passa e a gente fica velha ( entrando naquela depressão de os vinte e...)

    Meu tio foi preso por esse tipo de crimes, mas como tudo se passou não sei ele mora no Luxemburgo
    Não era mal pensado
    Começo a ficar um pouco cansada a semana passada levei com ele quase todos os dias na pastelaria, olhando sem dizer nada

    ResponderExcluir
  24. Hum... Como você é uma pessoa cuidadosa, tenho certeza que aprende bem logo depois da primeira queda. A questão é você se permitir arriscar cair.
    Depende esse negócio de ser velha... Eu tô quase virando a curva pros quarenta e não me acho velha, acho até que sou jovial a medida do possível.
    E olha que você é bem mais nova, portanto nada de depressão por favor!

    Alguém na pastelaria sabe algo sobre ele?
    Em todo caso, não se deixe intimidar.
    Olha que mês passado roubaram o celular da Estrela na escola e eu mesmo fiz o boletim de ocorrência, ainda cancelei o chip e bloqueei o telefone pelo IMEI para o ladrão não fazer uso do aparelho.
    Eu acredito que a gente tem que fazer o possível para não se intimidar, é preciso ter certo pulso para que as pessoas não tirem proveito de nós.

    ResponderExcluir
  25. Se fosse como os gatos cairia sempre de pé :P
    rsrsrs Eu nunca achei a Mel com quarenta, sempre achei que tinha a minha idade não consigo ver diferença não, apenas que é mais sabia isso sim

    Minha colega apenas
    Eu lembro de a Mel ter comentado, bem que eu tento do mesmo jeito que tento não passar bola mas parece não ser suficiente
    Em todo o caso basta dar um berro que metralhas aparecem rsrsrrs

    Mel eu vou ter de sair
    Beijinhos e até amanhã
    <3

    ResponderExcluir
  26. Ah, eu adoraria cair sempre de pé! :)
    Ah, então continue achando que eu tenho sua idade, fico contente por achar dessa forma ^^"

    Se a sua colega o conhece já é uma vantagem sobre ele, não se preocupe.
    Só não deve dar confiança para este cara.
    Pois é, os metralhas ainda ficam aí até tarde, olha que bem tem sua serventia.

    Beijos <3
    Até amanhã, viu?
    Bom descanso para ti.

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...