17.4.16

Gato de Rua Capítulo 6 Tsubasa Taiga


Passado Maldito...

11 de janeiro – parte 02
Kenma Kozume x Shimizu Kiyoko

...por Kenma Kozume

Procurei pelo Tetsu na quadra de vôlei, no vestiário. Não consegui encontrá-lo. Seu carro ainda estava no estacionamento. Quando dei por mim estava correndo pelos corredores da Universidade em busca dele.

_ Kozume-chan! – uma voz feminina gritou quando passei apressado pela porta da sala do curso de Arte.

Aquela voz atingiu a minha espinha fazendo meu corpo ficar em alerta. Ela estava de pé na entrada na sala, debruçada no portal, tirou o cigarro dos lábios e lançou aquela fumaça cinza em minha direção. Tinha aquela eterno sorriso debochado. Vadia pretensiosa. Shimizu Kiyoko. Como eu odeio essa mulher. Mas eu me odeio mais ainda por ter caído na conversa dela anos atrás.



_ Você não devia correr pelos corredores – atuava como professora.
_ Tá... – não queria me estender naquela conversa sem sentido. Dei as costas andando devagar.
_ O Daichi já foi embora – tudo que saia da sua boca era irônico e dissimulado.
_ Eu não quero saber do Daichi!! – bravejei. Eu fiquei mais surpreso com aquela revelação do a própria Shimizu.
_ Hum... bem, se for o Tetsuya, ela saiu daqui agora mesmo. Estávamos conversando até agora. Se você se apressar ainda consegue alcançá-lo.
_ Vocês dois...
_ Ho, ho... ciúmes, que bonitinho. Mas se o Daichi souber disso ele vai ficar arrasado.
_ Faça o que quiser – retruquei.
_ Não se preocupe. Esse vai ser nosso segredo. Bem... mais um segredo entre nós – riu debochada.

Me aproximei dela. Nos rostos ficaram a menos de um palmo. Tinha o olhar em chamas de raiva. Eu exalava uma aura ameaçadora. Mas ela sustentava o mesmo olhar agressivo.

_ Fique longe de mim.
_ Isso é uma ameaça? – Shimuzu perguntou, desafiadora.
_ Entenda como quiser.
_ Você nunca teve a intenção de contar a verdade para o Daichi.
_ Você apenas me usou pra terminar com aquele noivado.
_ E você se aproveitou da situação.
_ Não seja hipócrita, a culpa foi sua. – suspirei profundamente. Aquela conversa tinha ultrapassado todo os limites.
_ Eu sei. – Shimizu, pela primeira vez aquela noite, não foi cínica.
_ Eu te odeio.
_ Eu sei.
_ Você não se arrepende do que fez?
_ Não.
_ Mas você também saiu machucada daquela história.
_ Kozume, você é mais gentil do que demonstra.
_ Eu não consigo te perdoar.
_ Eu também não me perdoaria.
_ Essa conversa não tem sentido.
_ É verdade, mas deixa eu te dar um aviso. Não deixe o seu amor ser levado de você uma segunda vez.
_ Não se meta na minha vida... e fique longe do Kuroo – ameacei.
_ Eu não tenho nada com ele – o cinismo voltou a impregnar a sua voz.
_ F-I-Q-U-E L-O-N-G-E D-E-L-E.

Sai dali apressado. Pisava firme no chão. “Eu vou matá-la”. “Se ela chegar perto do Tetsu... eu vou MATÁ-LA”.

...enquanto isso...
_ Minha nossa... ele ficou furioso. – Shimizu ria para si mesma enquanto via Kozume desaparecer pela escada. – Parece que os sentimentos do gatinho mudaram de direção. Daichi vai ficar furioso. Parece que as coisas por aqui vão ficar cada vez mais interessantes.

Shimizu Kiyoko é um enigma. Ela se diverte com o sofrimento alheio sem qualquer razão aparente. A sensação que passa é que tudo que ela quer é ver o “circo pegar fogo”. LOUCA. É uma palavra que a define muito bem. Shimizu sofre de uma séria falha de caráter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...