24.5.16

O Segundo Anjo - Crônicas de Antuerpéria Parte 2 Chapter 5 por Mel Kiryu


Parte 2 Chapter 5  A lei dos favores e um mago que não conhece a gratidão

    Um dia e meio de viagem.
    A chuva forte tinha dificultado o trajeto.
    Etzel teve que fazer algumas paradas forçadas até conseguir chegar na Floresta de Tânatos.
     Como o feitiço de teleporte somente era eficaz em curtas distâncias era inútil fazer uso dele nas circunstâncias atuais.
   Yang, a salamandra, percorreu sozinha certa distância floresta à dentro tentando rastrear qualquer vestígio do anjo, mas quando voltou e subiu no ombro de Etzel não descobrira nada.
    A tempestade no dia anterior tinha apagado qualquer rastro que Shou poderia ter deixado.
    Era como tentar atirar simplesmente para todos os lados, imerso em escuridão.

   Etzel já não tinha absoluta certeza para onde deveria seguir, ou mesmo se já seria tarde demais.
   Isso o irritava profundamente e seu íntimo ardia, tentou por si mesmo caminhar pelos entremeios da floresta sem se afastar demais de sua montaria arredia que tinha deixado amarrada próxima a um pequeno riacho. Quebrava os galhos em seu caminho com as mãos e sentia um desejo irracional de atear fogo aquela maldita floresta que se colocava como um obstáculo em sua jornada.
     Ter olhos antigos que conheciam quase todos os caminhos, sem mesmo nunca ter deixado a aldeia onde morava de nada valia diante de sua raiva, impaciência ou preguiça.
   Distraiu-se com um barulho no mais profundo daquela mata e quando voltou seu olhar por onde passava deu de cara com aquela criatura de orelhas pontudas e sorriso traquinas, pendurada no grosso galho de uma árvore tal como um morcego.
   Seu cabelo verde dependurado e suas asas translúcidas de libélula sacudindo numa leve provocação.
__Oh, o senhor mago está perdido?__ Ela zombou em sua posição de morcego, os braços magros cruzados desdenhosos sobre os seios pequenos.__ Nenhum de vocês nunca teve um senso muito bom de direção.  
__Não me enche, sua magrela orelhuda!__ Etzel rosnou e seguiu sarcástico a estreitar seu olhar:__ Para uma fada banida, está se achando demais.
__Ah... Essa arrogância toda, só pode significar que não precisa da minha ajuda!__ Seus pés viraram sobre o galho e num movimento rápido Dawn se colocou sentada no galho onde antes estava dependurada.
    Ela fez de conta que estava dando uma olhadela melhor e revirou os olhos o mais desrespeitosamente possível.
__Se está querendo ir no caminho do Tabernáculo...__ Dawn desceu do galho, fazendo menção de ir-se.__ Está pegando a trilha errada, mago idiota.
   Não restava dúvidas que ela sumiria de sua vista e por menos que gostasse da realidade, Etzel não tinha ninguém mais por perto para tentar obter qualquer pista sobre Shou.
__Espera aí, fada!
   Dawn limitou-se a mirar-se em Etzel com indiferença, sem mesmo se virar. Apenas oferecendo uma olhadela por cima de seu ombro, observando Etzel através da transparência de suas asas.
__Preciso saber se você viu um rapaz de cabelos azuis e feições suaves, vestido como um mago... Provavelmente carregando um livro.
__Ah... Agora quer minha ajuda?__ Dawn ironizou virando-se devagar.
__Sei que não morremos de amores um pelo outro, fadinha... Mas, isso é muito importante!
__Se é tão importante, devia aprender a ser mais gentil!
     Ela soprou uma mecha de cabelo caída em seu próprio olho, de má vontade.
__Não pode responder somente em vez de dramatizar? Nem minha salamandra tem o dia todo!
__Por que está atrás desse rapaz?__ Dawn perguntou sem perder a pose, orgulho de fada era algo difícil de dobrar.__ Acaso ele se apossou indevidamente da porcaria do seu livro?
__Quem se importa com um livro velho?__ Etzel vociferou.__ Você o viu, ou não?
__Vi um rapaz de longos cabelos azuis, com asas lindas... O encontrei dormindo sob uma clareira aqui na floresta.
__Esteve com ele?__ Etzel indagou afoito, num pulo agarrou o braço da fada que crispou a tez a se rebelar.__ Falou com ele?... É esse rapaz mesmo que procuro!
__Ei, tira essas mão sujas de mim!... Talvez, seja melhor que você não saiba! Deve ser por sua causa que ele estava triste...
    Etzel cedeu e soltou o braço da fada mantendo-se atento a ela, não podia deixa-la escapar.
__Shou estava triste?
__Estava... Era uma tristeza serena, mas eu percebi.__ A fada retrucou tocando seu braço com aparente repugnância.__ Ele me contou que era um anjo, que precisava executar o feitiço daquele livro no Tabernáculo... Isso já tem quase dois dias.
__Dois dias!__ Era como praguejar entre dentes.__ Mas, devo levar quase isso para chegar no Tabernáculo à cavalo... Eu não posso perder mais tempo.
    Era isso, estava obcecado.
   Mais do que isso, desesperado e decidido em seu propósito.
    Ia dando às costas para Dawn sem mesmo agradecer, precisava encontrar em seu cavalo e cavalgar mais depressa que o vento, estava disposto a exaurir as forças de sua montaria, a exaurir as próprias forças e recursos para estar com Shou, mais do que isso.
    Trazê-lo de volta, torná-lo definitivamente seu.
__Espere, seu mago burro!__ Dawn redarguiu duramente.__ Pretende mesmo pegar o caminho mais longo? Vai perdê-lo! Se é que já não perdeu...
__Ah, é? E você conhece outro caminho? Fale de uma vez!
__Há um atalho por dentro da Floresta de Tânatos, se formos por ele... Levaremos apenas metade de um dia.
__Opa, opa, opa! Espera... "Se formos"?__ Etzel ergueu sarcástico uma das sobrancelhas.__ Até parece que vou querer uma fada enxerida na minha cola!
__Oh, o mago metido a bom quer ir sozinho?__ Dawn jogou a mão na cintura, dobrou o quadril.__ O que você acha que tem dentro dessa floresta? Esquilinhos?! Tem é um labirinto voraz que vai é devorar as suas tripas de mago arrogante!
__Hum... Isso não vai sair de graça, vai?
     Etzel fuzilou a fada previamente com o olhar.
__Vá pegar seu cavalo, antes que eu mesmo te dê para o labirinto devorar!
   Dawn refilou, rebateu com um olhar frígido e observou Etzel se distanciar ressabiado para encontrar seu cavalo com as rédeas presas próximo ao riacho.
    Encostou-se no tronco de uma das árvores da floresta e pensou em como o mago era diferente do anjo...
      Um deles não conhecia a lei dos favores, tão pouco a palavra gratidão.

10 comentários:

  1. Como Etzel está mais rude! Compreendo-o que está preocupado por Shou, apesar de achar errado a arrogância com a Dawn.
    Estou preocupada com Shou :-\ Correndo para o próximo cap. O/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Digamos que esse é um dos lados do Etzel... Ele tem um lado agressivo e arrogante, mas o Shou nunca deu motivos para o Etzel mostrar esse lado... Por enquanto. -.-"

      Excluir
    2. Mel, fico super instigada com suas pistas! Kkkkk Já te disse que acho vc muito boa na construção de personagens? As características deles são muito bem marcadas nas estórias...

      Excluir
    3. Sério? Puxa! Fico feliz... Eu amo meus personagens. Amo até os vilões mais cretinos e sádicos :P
      Na vida real também é interessante observar como as características de cada ser é bem marcada no cotidiano...

      Excluir
    4. Eu também tenho esse costume de observar as características das pessoas (estudo psicologia, nem posso fazer isso rsrsr) Mas é algo realmente interessante.
      Meus personagens são xodós, tenho que fazer esforço para terminar uma estória >_<

      Excluir
    5. Oh, claro! Foi o que pensei quando digitei, para você que faz psicologia então, é um exercício essencial.
      Para mim, observar os outros, assim como a mim mesmo, é uma espécie de pesquisa íntima... Muita coisa observada na vida real acaba injetada no enredo e nos personagens.
      Só que as pessoas não passam de diamantes brutos... Levaria muito tempo para extrair a verdadeira essência de cada um, já que o ser humano tem muitas máscaras.

      Excluir
  2. "(...) as pessoas não passam de diamantes brutos..." Isso! Procurar descobrir a si e aos outros é essencial, edifica o espirito.Um exercício diário que é bom preservar. A complexidade do ser humano é fascinante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estudantes de psicologia devem ser bem cautelosos quanto a isso, para não acreditaram naquele ar de "estou te analisando sem permissão" Rsrsr

      Excluir
    2. É fascinante... Mas, às vezes me cansa, às vezes me dá medo e algumas vezes me faz rir. :)

      Excluir
    3. Mas, Golden... Isso é automático!
      Alguém diz para mim que é estudante de psicologia e eu penso: "Ferrou! Virei uma cobaia..."

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...