24.5.16

O Segundo Anjo - Crônicas de Antuerpéria Parte 2 Chapter 6 por Mel Kiryu


Parte 2 

            Prólogo

             Estava sozinho, mas era destemido.
     Ainda que soubesse que tinha poucas chances, ou nenhuma.
     Seu nome era Jang Hae, um habitante da Aldeia dos Contrários, um jovem viril e esguio, de cabelos ruivos batendo no ombro, olhos verdes penetrantes e detentor de uma espada forjada com lâmina dupla, um metro de poder retalhador.

      Não tinha se afastado muito da aldeia, pairava na mata vizinha e tinha encontrado uma cabana vazia, deveras puída e abandonada há muito.
     Pretendia prosseguir rente ao rio, lugar onde perseguia o rastro de sua suposta presa.
    As águas abundantes andavam turvas em virtude das fortes chuvas que assolavam Antuerpéria, o som da correnteza aguçava ainda mais seus sentidos e logo Jang deparou-se a alguns metros à frente com uma grande tora atravessada entre uma beira e outra.
    Provavelmente uma árvore gigantesca que havia sido arrancada com a força brutal do temporal.
    Mais do que a árvore, Jang tornou-se imóvel ao perceber que havia um corpo, alguém preso entre a imensa tora e a correnteza.

                                                      ***********
                        Chapter 6
                                   O matador de lobos

                                Dois dias depois

            A luz do dia atravessava os pequenos orificios do velho telhado.
       Foi esse resquício de luz, a claridade da tarde que invadiu e confundiu os olhos de Shou que se abriam devagar.
     Depois os odores.
    A umidade, o leve cheiro do musgo.
    E depois o som quase distante de água corrente.
    Custou um pouco a perceber que estava deitado numa espécie de esteira feita de bambu, tentou se sentar e seu corpo se revelava dolorido, a dor maior estava em seu ombro e corria por seu braço ao tentar se apoiar.
      Como tinha conseguido aquele ferimento?
      Que lugar era aquele?
      Olhou confusamente por cima de seus ombros e num assombro percebeu a ausência de suas asas, seu corpo físico anormalmente pesado.
     Levantou-se a olhar para si mesmo, seus longos cabelos azuis soltos ao longo de suas costas. Não trajando mais as vestes de Etzel e sim uma blusa bege com uma tira trançada de couro, deixando parte de seu peito nu parecendo propositalmente aberta, a calça num tom marrom. Suas sandálias haviam sido deixadas ao lado da esteira.
      Quando enfim deixou aquele casebre puído, viu-se próximo a mata e sentiu o cheiro de eucalipto trazido pelo vento... Misturado ao aroma do sangue.
      O ar injetando-se fresco em seus pulmões junto a o início de náusea em seu estômago.
       No que viu alguém surgir de dentro da mata, não pensou que fosse uma visão real.
      Nem Shou se sentia de fato real.
 
       Ficou imóvel enquanto aquele rapaz alto e esguio veio em sua direção carregando consigo um lobo morto, recém abatido. Havia uma grande espada envolta em uma bainha em sua cintura.
    O sol refletia no cabelo ruivo, o rapaz se chegou e Shou fitou aquele par de olhos intensamente verdes emoldurados no rosto jovem, revestido de rígida coragem.
      E aquele rapaz ruivo que não lhe negava o fitar, deixou o lobo abatido perto do casebre antes de dirigir-lhe a menor palavra.
       Ambos intrigados à sua maneira.
      Havia uma trilha de respingos de sangue, aquele carmesim demarcando o caminho até Shou.
__Sente-se melhor?
__Aonde estou?...__ Shou replicou nitidamente perdido.__ Não consigo entender... Esse lugar...
    Não conseguia ter lembrança alguma quando vislumbrava em volta, ou quando olhava para o jovem ruivo de físico forte e vigoroso.
__Por que não vem comigo? Direi o que eu sei e talvez você se lembre melhor.
     Shou não relutou, assentiu com a cabeça e seguiu o rapaz. Também lhe perturbava olhar para o animal morto perto da cabana, o cheiro de sangue afligia-lhe os sentidos, turvava ainda mais as lembranças que queriam ressurgir.
     Numa pequena caminhada o som da água tornou-se mais intenso e logo se viram de fronte ao rio.
__Escute... Você está inconsciente há dois dias.__ O rapaz contou quando ambos fitavam o rio que corria em menor volume.
__Então... Você cuidou de mim por dois dias? Dentro daquela cabana...
__Eu não tive escolha, você ficou no meu caminho.__ O ruivo retrucou mais sério, destilando uma sutil irritação.__Eu estava atrás de uma presa... Quando te encontrei desacordado, metade de seu corpo imerso no rio.
__No rio?
    Shou encarou profundamente o rio e sentiu um arrepio, veio-lhe em mente lembranças distorcidas, a sensação de afogamento até seu corpo se exaurir.
__Pensei que fosse uma garota, seu cabelo caía ensopado por seu rosto e seu corpo estava tão gelado que achei que se tratasse de um cadáver... Quando virei seu corpo de lado, tossiu muito... Havia muita água em seus pulmões.
__Desculpe por ter ficado no seu caminho... Sinto muito por ter perdido dois dias.
__Eu podia ter te abandonado... Foi escolha minha.
     A voz do rapaz ainda soava duramente, olhou de lado para Shou e verificou que ele ainda transbordava confusão e tocava sem perceber o ferimento no ombro.
      Devia abandoná-lo, era o que Jang pensava.
      Já tinha feito demais por aquele estranho doce e fascinante... Aparentemente inofensivo.
      Mas, por alguma razão irritante, não podia... Queria descobrir.
      Desbravar toda verdade a cerca de Shou.


10 comentários:

  1. Gosto de ruivos ⌒.⌒ Vermelho é uma cor sexy. Espero que o Shou melhore e Jang o ajude de alguma forma. Temo pela inocência de Shou =/

    ResponderExcluir
  2. Achei que vermelho combinava com a cor de cabelo do povo Contrário, pois eles costumam ser dotados de coragem e os homens são criados para serem guerreiros, acho que como é uma cor quente combina com esse espírito e sobretudo com o espírito do Jang... Que não é tão simples quanto aparenta.
    E é sexy mesmo, tenho que concordar...
    Tema mesmo, porque com esse novo "amigo" vai ser difícil continuar inocente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é justamente por ser uma cor quente que acho Sexy. Estou curiosa com esse rapaz, de primeira não parece perigoso, por ter resgatado e ajudado Shou, mas ele aparenta ter algo de perigoso, não sei... E não é pelo fato de ser um guerreiro.

      Excluir
    2. Não sei no meu caso, também acho cores frias sensuais... Depende do contexto.
      O rapaz ruivo não é uma pessoa ruim, mas de fato não é um tipo inofensivo... Além do mistério a cerca dele.
      Shou consegue ser um personagem menos profundo do que esse moço contrário.

      Excluir
    3. Opa! Personagens misteriosos? Meu favoritos! Cada cap vou investigar um pouquinho dele rsrsr.
      Fico mais tranquila quando me diz que ele não é uma pessoa ruim.

      Excluir
    4. Sei como é... Os misteriosos são os mais instigantes para mim também, adoro trabalhar o mistério por trás dele, embora já há muito desvendado, já que já estou avançada na parte 3... Me dá alegria ao pensar que vai investigar sobre ele, me deixa bem excitada a ideia de alguém se interessar em fazê-lo!

      Excluir
    5. Ah sim! Sou insistente com esses personagens ^_^

      Excluir
    6. Mel, vou sair aqui.. Celular descarregando :/

      Abraço! *♡*

      Excluir
    7. Tudo bem, Golden! Muito obrigada pela conversa, foi muito estimulante.
      Boa noite, viu?
      Abraço de panda \o

      Excluir
    8. Por nda, Mel! Gosto de conversar contigo ^_~

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...