4.6.16

Boys Out of Print Capítulo X por Mel Kiryu


Capítulo X

    As pernas de Stephen passavam entre o corpo de Lysander junto ao seu, envolvidos um pelo outro à doçura da meia luz.  
    Os dois presos a sensação do beijo, nem bem seus lábios se apartaram.
__Então... Fica comigo?__ Lys inqueriu num sussurro cúmplice.
__Já disse que fico.    
    Steph também cochichou, sua língua quente formigava mergulhada em saliva, guardada dentro da boca, louca para fugir de novo para a boca de Lysander, ansiosa para trocar de casa.
__Pode ser que essa não seja a única vez.

    Lysander disse risonho, pendendo ao enigmático. Quase como se desculpasse por precisar de seu amigo desse jeito tão íntimo e sensual.
    Contudo, Steph não podia se conter, simplesmente não cabia em si por estar diante desse Lysander tão tórrido, tão essencialmente sensual. Todo esse tempo, desde que se dera conta do quanto gostava dele, suas carícias e seus beijos tanto quanto sua devoção estavam resguardadas para Lys.
 E pensar que estava prestes a sair de casa e entregar tudo que tinha guardado tão preciosamente a um quase estranho que tinha-lhe pago uma vitamina de morango num quiosque.
    Lysander desviou-se da face de Steph, do lado de fora do quarto a luz estava acesa e viu uma sombra passar pela porta.
    Sabia desde o início que não estavam sozinhos, mas tinha esquecido abduzido pelo instante. Ainda olhando na direção da porta, sentiu os lábios de Steph instigarem traquinas a pele fina de seu pescoço, ficou ainda mais excitado quando a pontinha da língua dele deslizou sutilmente atrás de sua orelha.
__Seus pais estão em casa...__ Lysander observou, cuidadoso.
    E claro que eles não sabiam ainda sobre a orientação sexual de Stephen, tendo dezesseis anos havia colecionado uma dúzia de paixões platônicas secretas e nenhum namoro real.
__Digo a eles que resolvi ficar em casa, então... Se eu disser que vamos ficar ouvindo música no quarto não vão nos incomodar.
__Sua mãe costuma entrar sem bater...__ Lysander replicou pensativo, suas mãos ainda em Steph.__ Vai pegar mal se trancarmos a porta, não concorda?
__O que...__ Steph sentiu a mão de Lys alisar a parte de trás de seu jeans e quase esqueceu o que ia dizer.__ O que você sugere?
__A gente podia ir lá para casa... Hum?
__Espera... Você não veio para cá fugindo justamente de lá?__ Stephen indagou sem entender.
__Por isso mesmo... Para aquelas pessoas lá de casa, não faz grande diferença se existo, se estou lá ou não... Ninguém entra no meu quarto, nem faz diferença se tranco ou não a porta.
__Não vai me dizer por quê?... A razão de ser assim?
__Se for para lá comigo...__ Lysander cochichou, com seus lábios quase a tocarem os de Stephen, seus olhos plenamente presos um pelo outro.__ Eu te conto.
     Stephen nem pensou em negar, pois Lysander nunca lhe contava nada sobre sua vida e a ideia de saber mais sobre ele o fascinava.
     Sua resposta foi mover somente um pouco o rosto, ajustar o toque de seus lábios e antecipar o beijo prestes a acontecer.
                                                    ♪♫ ♪♫ ♪♫ ♪♫ ♪♫ ♪♫

                      De repente, tudo havia se invertido.
             Ia ter um encontro com Gregory, mas recebeu uma mensagem de Lys.
             Ia deixar Lys sozinho em seu quarto e encontrar com Gregory mesmo assim.
             Um beijo mudou a direção de sua vontade.
          Desistiu de encontrar Gregory e ficar em seu quarto com Lys.
          Iam ouvir música e se beijar mais... Muito mais.
          Mas, seus pais estavam em casa.
          Por isso, foram para a casa de Lysander.
          Agora, tinha um encontro amoroso com seu melhor amigo.
          Que antes se dizia hétero, aliás.
          Passariam o resto das horas daquele dia juntos, a noite inteira.
          Aquela noite de sábado realmente não fazia sentido.
          Stephen caminhava com Lys subindo a rua e se perguntava se suas noites não podiam ser sempre assim.

       O cachorro que estava preso no terreno da casa latiu ao perceber os dois rapazes entrando no quintal, dois vultos que vez por outra esbarravam suas mãos como se elas se atraíssem feito ímãs.
   Entraram na casa, o avô de Lysander estava assistindo TV na sala, mas ignorou a presença de ambos, coçando a própria orelha de abano com indiferença visceral.
    Não viram o pai ou a irmã de Lys, passaram na cozinha e pegaram o que comer durante o restante daquela noite.
    Entraram no quarto minúsculo, cada um com uma fatia grande de bolo na mão, duas latinhas de refrigerante gelado e um saquinho de biscoito debaixo do braço de Lys.
    Não havia outro lugar para sentar se não a cama, a conversa prosseguiu entre uma mordida e outra no bolo, uma golada ou outra na lata suada de refrigerante.
__Não esquenta com o farelo no chão, Steph... Eu limpo amanhã.
__Eu te ajudo...__ Steph sorriu desajeitado por ter esfarelado o bolo somente em uma mordida.__ Já que acho que devo estar aqui amanhã.
    Porque Lysander tinha pedido, porque Steph nunca sabia como lhe dizer não.
__E aí? Vai me contar?__ Steph tornou a se pronunciar depois que os dois tomaram um bom gole da lata.__ Você disse que contava se eu viesse pra cá.  
__Eu não sou bem vindo aqui, Steph... Acho que já deu para sacar isso, sem que eu precisasse te contar qualquer coisa.
__Mas... Por quê? Você tem tanto direito de estar aqui quanto sua irmã.
__Não tenho... Sou ilegítimo. Pouco antes de se casar com esse que você conhece como meu pai, minha mãe teve um caso com outro homem... E eu sou filho desse homem, que eu nunca conheci.
     Steph deixou a latinha praticamente vazia no chão em meio aos pequenos farelos, tentava entender e tornou a mirar-se em Lys.
__E onde está sua mãe? Nunca ouvi a menor menção a respeito dela...
__Claro que ela e meu suposto pai tentaram ficar juntos apesar da traição, apesar da minha mãe esperar o filho de outro cara... Tanto que depois eles tiveram minha irmã, mas depois de tanto... Minha mãe foi embora, disse que voltava para me buscar... E nunca mais a vi.
__Isso faz muito tempo?
__Eu era criança... Foi a cerca de oito anos atrás.
     Lysander tinha um trejeito indiferente, como se contasse sobre a história de outra pessoa e que ainda tivesse ouvido falar através de terceiros. Virou a latinha de cabeça para baixo, a observar entediado a última gotinha antes no fundo da lata escorrer e cair...
         

31 comentários:

  1. OH MY! Ainda não estou acreditando no que li! Bem no fundo tinha pra mim que o Lys iria dar pra trás e decepcionar o Steph em questão de minutos O.O
    Mas bem que dá pra entender o que o Steph disse... a gente se reserva, tem tanto amor por uma pessoa e acaba entregando isso para um desconhecido muitas vezes... mas não sei o que é pior, estar com quem se ama por um único momento e sofrer ou fugir e sofrer igualmente...

    (Mel, estou saindo com meus pais para irmos numa festa junina, não sei que horas volto, senão amanhã eu entro para comentar melhor, porque ainda estou boquiaberta com esse capítulo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A aposta do Steph nessa noite em questão é viver esse momento com o Lys. O que poderia dar errado? Afinal, ele considera que está com a pessoa que ama e que enfim o aceita... Mas, como eu comentei contigo por e-mail, o Steph está ceguinho pelo Lys.

      (Espero que tenha se divertido, Kisu! ^^")

      Excluir
  2. boa noite Mel o capitulo esta maravilhoso, obrigada pela istoria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dineia. Gentileza sua.
      Agradeço por ler :)

      Excluir
  3. Oi Mel
    Tudo bem?
    Eu tou aqui escrevendo um capitulo de kimi o ai :)

    ResponderExcluir
  4. Oi, Rima!
    Tudo bem sim... E contigo?
    E eu escrevendo uma estória sem nome. :p
    Estava mesmo pensando em ti, cheguei na parte que o gato reaparece no livro.
    Acho que se o tradutor do livro tivesse conservado o nome do gato em japonês, fatia mais sentido, do que traduzido como calava.

    ResponderExcluir
  5. Também está
    (Meia raivosa a esta hora é que minha patroa me liga avisando que amanhã ou troco de horário amanhã ou fico férias)

    Não me tinha lembrado disso em japones cavala deve ser mais bonito

    ResponderExcluir
  6. No livro tem uma nota de roda pé dizendo que Cavala em japonês é Sawara... Se pensar bem, Sawara até que é simpático.

    Sua patroa foi grossa contigo?

    ResponderExcluir
  7. Eu não vi essa nota só pode -.-"
    Sawara é bem simpatico por sinal, até gostei mesmo


    Não mas lembra-se de avisar ás nove da noite, eu estava contando de ir fazer o horario da tarde e não manhã como tenho feito esta semana isso se ela até ás dez e meia da noite não mandar nenhuma mensagem a dizer que fico de férias

    ResponderExcluir
  8. Está na página 395, se quiser conferir. (Eu gosto dessas notas de roda pé, leio todas)
    Sawara é fofinho para um gato ^^"
    E o gato do Toru parece ser tão fofinho.

    Caramba, mas essa sua patroa é meio desorganizada, né?
    Sabe que nessa estória que estou escrevendo aqui... Tem uma parte que bem me baseei na pastelaria em que você trabalha? Não segue a risca a descrição, porque não sei ao certo como é... Mas, me baseei nas coisas que me contou e nas fotos que já me mostrou para compor o ambiente. (Você é uma das moças que estão cochichando alguma coisa sobre os dois personagens).

    ResponderExcluir
  9. Já conferi é mesmo :) ( Eu costumo ler todas as notas, não sei se essa nota me passou ao lado)
    É eu o imagino varias vezes na minha mente, um gato meigo mas esperto

    Ela é totalmente desorganizada sempre a conheci assim, além disso uma das meninas que trabalha na pastelaria ( aquela bruxinha que me fez a vida negra) esteve essa semana em casa de castigo e esta semana vai ser transferida para outra pastelaria por isso minha patroa tem muito que pensar

    Sério? Agora eu fico curiosa sobre essa sua história *-*
    Mas se tiver alguma duvida é só perguntar ok?
    ( Então isso quer dizer que apareço na historia)

    ResponderExcluir
  10. Verdade, parece ser mesmo um gato meigo... Adorei ele.
    Vamos fazer de conta que é Sawara mesmo seu nome. (Era o que eu fazia no livro do incolor Tsukuru, toda vez que eu lia branca, eu transformava em Shiro e quando eu lia Preta transformava em Kuro, rsr...)

    Logo que a bruxinha não trabalhe na mesma pastelaria que você, tá ótimo! o_0

    U-hum... Sério! Como é o nome da Pastelaria? Eu queria me inspirar no nome, mas não lembrava. E como as meninas que trabalham aparecem no final do capítulo, eu te coloquei na descrição como a garota mais tímida. (Isso mesmo, você aparece)
    Claro que quando você ler vai achar que fugiu do que é realmente... Mas, para mim serviu de grande inspiração.

    ResponderExcluir
  11. rsrsrs melhor mesmo chamar de Sawara ( Seu livro até os nomes tinha traduzidos não era mesmo? O que eu tenho por sorte manteve os originais, em japones)

    É.... isso já vai ser bom depois de tanto tempo é que a patroa percebeu o que ela realmente era ( só não a vai despedir porque tem pena ...)

    O nome da pastelaria é "A Rosa" É o nome da minha patroa, por isso nossas camisolas tem uma rosa bordada ao peito
    Bem sou mesmo capaz de ser a mais timida e menos faladora -.-"
    Não sei... só mesmo lendo se fugir da realidade espero que seja para melhor

    ResponderExcluir
  12. Pois é, eu achava a tradução dos nomes o fim da picada, mas eu tenho boa imaginação então trocava mesmo os nomes para japonês na hora de ler.

    Bom, apesar da personalidade ruim, ela deve trabalhar direitinho, não é?

    A Rosa... Vou ver o que vou bolar com este nome.
    Imaginei... Por isso te identifiquei como a mais tímida.
    Tem mesinhas dentro da pastelaria? (Eu sei que essa pergunta pode soar bem idiota, desculpe)

    ResponderExcluir
  13. rsrsrsr já eu não sei se conseguia :p
    Olha quando eu foi aos correios enviar o seu livro a menina que estava la disse que já tinha lido e que tinha precisado de um dicionario porque era muito dificil de entender

    olha ela trabalha, mas mesmo com os clientes se tiver de responder torto responde, por causa disso surgiram muitas queixas

    Bem é o nome que temos lá a patroa é a Rosa e nós as rosinhas delas
    Bom das mais timidas mas mais respeitadas segundo eles....
    Tem muitas mesas ^^" ( não tem cafés que é só servido ao balcão não é mesmo?)
    E nesse tempo de verão montamos esplanada com guarda-sois e tudo

    ResponderExcluir
  14. O livro era bom a despeito da tradução!
    Sabe que no livro Memórias de uma Gueixa, também traduziram o nome de uma personagem e ficou ridículo... Não sei se você lembra da Pumpkin, era uma aspirante a gueixa que tinha a mesma idade da personagem principal. Em vez de no livro conservarem o nome Pumpkin, o tradutor colocou "Abóbora" o nome... Não entendo o que se passa com esses tradutores, juro que não entendo!

    Entendi... Tratar mal os clientes é complicado.

    Passei o nome da Pastelaria para o francês e ficou na estória La Rose. ^^" (Ficou sofisticado em francês, ao menos achei)
    Imaginei que tivesse, mas achei por bem perguntar...

    ResponderExcluir
  15. Eu lembro dessa menina, traduzi o nome ficou realmente ridiculo, talvez quem os traduza ou tem a ideia que as pessoas terão melhor entendimento em português ou não entendem que o nome não se traduz...

    É mas chegou a esse ponto... outra coisa que me intrigava era que mesmo casada trancava-se no salão do bilhar com os rapazes...( mas nunca disse nada em relação ao assunto)

    Ficou lindo mesmo não é que em português seja feio mas noutra lingua dá sempre um toque de requinte
    Mesas castanhas e cadeiras beije :)

    ResponderExcluir
  16. É, foi uma das coisas que pensei... Que colocar o nome dela de Abóbora em português facilitasse a compreensão de alguns leitores. Mas, eu prefiro que eles mantenham íntegros os nomes e coloquem notas no roda pé, se acharem necessário.

    Isso também causa desconforto... Mulher casada ficar fechada num ambiente com muitos rapazes... Mesmo que não haja segunda intenção, não tem como não se pensar bobagem.

    Dá sim, graças a sua ajuda terminei o capítulo em que os personagens vão ao La Rose :D
    Agora eles saíram Pastelaria para fazerem sexo no carro, perto de uma praia...

    ResponderExcluir
  17. Pois para isso que servem mesmo as notas ora....

    Claro é o que eu penso e certamente outras pessoas pensam.... uma altura disse que quem devia estar lá era eu e eu respondi que o que é oferecido vale por metade

    Pena que aqui não tem praia aqui XD

    Mel eu vou ter de sair
    beijinhos e até amanhã

    ResponderExcluir
  18. Mas, nem todo tradutor faz uso das notas.

    Me parece que ela tem total noção das besteiras que faz... Ela gosta de provocar, não?

    A praia não é exatamente próxima da pastelaria, tem-se que andar um bom pedaço de carro.

    Tá certo.
    Obrigado pela conversa, viu?
    Boa noite, Rima!
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Respostas
    1. Oi, Rima... Andei sem net. Por isso não deu para te responder antes.
      Está tudo bem sim.
      Espero que contigo também.

      Excluir
    2. Não tem problema :)
      Eu vou estando, ontem e ante ontem tive de "férias" hoje volto a trabalhar e depois tenho outros dois dias para estar em casa

      Excluir
    3. E hoje Portugal joga, não é? A Metralhada deve estar aí na pastelaria aí assistindo. ^^"
      Espero poder falar amanhã contigo.

      Excluir
  20. Como sabe hein?
    Ja jogou ganhou 7-0 mas por estranho aue pareça esteve bem calmo

    É acho que ja temos conversa para por em dia :)
    Na sexta vou a Fátima por isso vou estar ausente...

    ResponderExcluir
  21. É que aqui em casa tem um canal de Portugal.
    Por isso soube do jogo, meu namorado chegou a assistir a partida.
    Deve ter ficado calmo por ter sido um jogo no meio da semana, pois se fosse no final de semana, o pessoal ia aparecer aí na pastelaria.

    Com toda certeza!
    E eu daqui a pouco tô de saída, é aniversário do meu sobrinho.
    Mas, em algum momento a gente dá um jeito de por a conversa em dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha que fixe
      Aqui dava nos canais normais se fosse na sport tv ou noutro canal que muita gente nao tem talvez mais gente viesse assistir alem disso alguns estao trabalhando para o sul do pais só vem ao fim de semana para casa assim ja se sente a falta do pessoal

      Tem razao em algum momento a gente poem a conversa em dia :)
      E uma boa festa de aniversary para o seu sobrinho

      Excluir
    2. Isso é... Meio de semana são dias de trabalho mesmo (eu que o diga, terminei com o trabalho agora a pouco).

      Talvez, amanhã.
      Eu acho que amanhã eu só tenho que sair de manhã.
      Opa, obrigada! ^^"
      Rima, eu vou sair agora... Porque vou me arrumar e trocar a roupa do Luan (e muita roupa, porque está bem frio).
      Beijos <3
      Até amanhã, viu?

      Excluir
    3. É talvez amanhã. .. tenho mesmo a tarde livre afinal trabalho de manha
      beijinhos e ate amanha

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...