22.6.16

Kimi o ai Hajimeru Capitulo 50 por Rima-san


Capitulo 50
O desejo indecifrável 

          Ren ainda não tinha aberto a porta do mercado depois do almoço mas organizava a logística quando Shuji lhe ligou perguntando se sabia onde Ikki estava, contou-lhe todo o sucedido, as suas duvidas em relação a esse Kazoumi o que acabou deixando Ren ainda mais intrigado.
         Não adiantava ligar para o telemóvel de Ikki pois o tinha esquecido  dentro da mochila, não imaginava o seu namorado a matar aula para vaguear pela cidade, o único sitio onde ele poderia estar era em casa, mas não poderia abandonar seu local de trabalho sem avisão seu patrão, sua sorte é que ele chegara mais cedo e explicou que alguma coisa se tinha passado com o namorado.

           Ren tinha a sorte de ter um patrão liberal que não discriminava sua orientação sexual e lhe deu liberdade para sair, correu até ao prédio onde morava e subiu a escadaria até ao seu andar mais que apressado, abriu a porta do apartamento e deparou-se com os sapatos do menino jogados pelo chão de qualquer jeito, contudo tudo estava num silêncio mórbido.
       Na sala não estava ninguém nem na cozinha, a porta do quarto estava fechada, abriu-a lentamente e deparou-se com o quarto ás escuras o menino sentando no chão junto á janela, sua bombinha asmática ao seu lado esquecida e sua respiração ofegante sem sequer se dar conta de ser observado.
_ Ikki que se passa?_ Ren em passos largos aproximou-se e agarrou o menino pelos ombros._ Shuji me ligou preocupado e quem agora está preocupado sou eu!
_Não… não é nada…_ Disse baixo, as gotículas de suor caiam-lhe pelo rosto.
_ Nada não! Algo se passou muito ruim para saíres da escola e deixares a tua mochila lá._ Ikki consentiu em silencio já só vestia a camisa  e ainda assim sentia todo o seu corpo ser consumido por aquele calor.
_Depois de almoçar com Kazoumi comecei a sentir uma sensação estranha no meu corpo…_  Ikki ajoelhou-se e tentou levantar-se mas seus joelhos fraquejaram e  Ren o segurou, só então com o seu corpo encostado ao menino é que sentiu aquela ereção mais que visível.
_ A sensação estranha no teu corpo é essa?_ Ren riu apalpando o volume e inevitavelmente o menino gemeu._ Ficas-te pensando coisas eróticas e ficas-te assim?
_Eu não fiquei pensando em nada!_ Ikki mostrou-se bravo e dos seus olhos brotaram lágrimas._ Eu almocei com Kazoumi e depois…_ Trincou o  lábio e soluçou.
_Depois?_ Ren  esperava por uma resposta.
_Eu foi á casa de banho por não me estar sentindo bem e… e Kazoumi se trancou comigo! Ele me agarrou, mas eu não queria juro eu não queria!_ Começou a chorar e Ren o atirou para cima da cama.
_O quê que esse tal de Kazoumi fez contigo?_ Ikki fitou Ren e percebeu que o seu semblante estava demasiado sério.
_Nada…. Eu consegui fugir…_ Disse baixinho._ Só que eu fiquei assim.. tou estranho, não me sinto bem porque não desejei nada daquele  tipo e ainda assim…_ Fungou sem saber mais como se explicar.
_Se eu apanho esse desgraçado._ _ Ren disse frio quase sem nenhuma entoação._ Eu vou descobrir o que ele fez contigo!_ Pousou sua cabeça no peito do menino e ouviu o som do coração acelerado.
_Eu te disse não fez nada._ Replicou e gemeu ao sentir a mão de Ren  alcançar o seu membro.
_Estás todo melado…_ Sorriu safada, continuando as caricias._ Vou te deixar melhor…_ Disse baixinho e puxou de uma  vez os boxers e as calças do garoto, nunca vira Ikki tão excitado que se tornava lastimável, era como um animal que estava no cio, Ren cada vez mais achava que esse tal  de Kazoumi tinha feito alguma coisa com o seu namorado para o deixar assim.
_Ren…_ Ikki agarrou-lhe os cabelos ao deslumbrar aqueles olhos azuis que fixamente o observavam enquanto lhe chupava o membro ereto._ Eu … vou_ Não teve tempo e gozou na boca de Ren, encarou-o com o rosto vermelho que nem um tomate enquanto Ren limpava os vestígios._ Gomen…  Ren… não… queria…
_Não me importo, mas tem suas consequências._ Ikki arregalou os olhos ao sentir seus braços puxados e Ren o virou de costas para ele, despiu as camisolas que trajava e acariciou-lhe as nádegas, Ikki o fitou por cima do ombro, visualizou Ren de tronco nu e logo entrou nele ao mesmo tempo que masturbava o menino.
          Foi um sexo rápido, conseguira enfim aliviar o garoto que depois de uma aventura dessas adormeceu feito um bebé, mas Ren não estava de todo satisfeito, saiu do quarto e pegou no telemóvel que tinha deixado caído no sofá tinha uma mensagem de Shuji a perguntar se no final das aulas podia passar em sua casa para entregar os pertences de Ikki, já tinha passado mais de uma hora, mas Ren respondeu-lhe que sim ficou esperando remoendo para si o que se tinha passado e enfim quando ouviu a campainha tocar foi de imediato abrir a porta.
_Esperamos não estar a incomodar._ Shuji adiantou-se, Tadashi vinha logo atrás de si.
_De jeito nenhum é um favor que me fazem._ Ren sorriu o mais honestamente._ Entrem, queria mesmo vos perguntar umas coisas, são servidos com um lanche?_ Os dois aceitaram e sentaram-se no sofá logo Ren apareceu com três copos de sumo e sandes.
_Ikki está bem?_ Tadashi perguntou ainda desconfortável.
_Sim agora está, está dormindo…_ Suspirou sentando-se ao lado deles._ O que eu vos vou falar é algo bem constrangedor por isso peço-vos segredo, não quero que comentem nem isso com Ikki, mas a situação foi estranha, vocês devem conhecer bem um tal de Kazoumi_ Fez uma breve pausa._ O que vocês tem a dizer sobre ele? Eu gostava de saber._ Tadashi pegou no copo do sumo e bebeu duas goladas, aquela conversa deixava-o apreensivo e não só ele, Shuji também estava, os factos omitidos seriam levantados naquela pequena reunião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...