14.4.17

Especial Love is Strange Dois homens e meio Parte 3


Dois homens e meio
Capitulo 3

Abri a porta para entrares, mas  deixei-a  fechada para saíres
Acordei na manha do dia seguinte com Masaki dormindo ao meu lado, eu me lembrava de tudo da noite passada, da loucura cometida, lembrava-me do calor da pele de Masaki, de estar montando em cima dele, da sua voz suplicar por mim, de sentir a adrenalina e da excitação que agora tinha passado a culpa e a uma estranheza  que preenchia todo o meu corpo.

Ele se moveu e abriu os olhos lentamente enquanto eu o observava acordar, sem duvida eu tinha um homem bonito deitado ao meu lado, um homem que qualquer mulher desejaria ter e quem o tinha era eu.
_Bom dia._ Eu disse sentindo ele se encostar a mim.
_Nossa….que horas são?_ Sentou-se na cama e puxou seus cabelos prateados para trás da orelha.
_Passa pouco das sete e meia da manhã._ Eu também me sentei na cama virado de costas para ele apanhando as roupas do chão.
_Então melhor nos apressar-mos não quero chegar atrasado ao trabalho._ Virei-me e vi Masaki atrapalhado vestindo suas roupas de qualquer jeito, aquela visão quase me dava vontade de rir.
_Hoje é sábado._ Eu disse apanhando os meus boxers do chão.
_Pois é sábado mesmo…_ Vesti minhas roupas para baixo e olhei, seu olhar parecia perdido, parecia que o que eu tinha dito tinha levado demasiado a sério, ousei tocar-lhe o ombro mas nesse momento um telemóvel começou a tocar, era o dele.
_Tou mãe…_ Escutei ele falar enquanto me ia vestindo lentamente._ Passei a noite em casa de um colega de trabalho só isso…. Eu sei que é hoje, já falei se Nobuhiko for eu vou…_ Me perguntei quem era esse Nobuhiko, algum familiar? Amigo?._ Tá… então eu logo vos encontro…_ Nisso Masaki desligou a chamada e eu acordei do meu transe.
_Vou ter que ir embora… me desculpa Hattori-san…_ Suas roupas estavam engelhadas, seus cabelos despenteados e seu semblante era triste, não era o Masaki que eu conhecia.
_Não vai embora sem comeres alguma coisa._ Eu peguei nos meus óculos pousados em cima da mesa._ E…. podes continuar-me a chamar de Kyoichi._ Eu trinquei o lábio, talvez estivesse levando nosso relacionamento demasiado á seria.
_Realmente…. Não existe necessidade de formalidades._ Ele sorriu de leve, mas seu pensamento não estava naquilo que eu lhe dizia.
_Então sem formalidades… comes algo na minha companhia?_ Eu insisti, não queria que ele fosse embora assim… queria deixar um pouco mais de mim e que ele deixasse um pouco mais dele.
_Não sei…. Acho que estou abusando demais._ Eu cheguei perto dele, olhei aqueles olhos lilases, como era lindos… só então reparei que sua orelha estava furada mas não usava brincos.
_Acho que quem abusou demais de ti ontem á noite fui eu…_ Eu ri mas não tinha piada, só não conseguia tirar da ideia como tinha sido prazeroso o sexo com ele, ousei tocar sua face mas ele repeliu o gesto segurando eu meu pulso, será que ele não estava mais afim de mim? Esse sentimento me preencheu por completo, porquê? Se era justo eu que não queria ter nada com Masaki.
_Vou preparar um pequeno almoço para os dois._ Disse baixando o meu rosto e ele soltou o meu pulso, em seu rosto apareceu um pequeno sorriso, mas isso não trazia-me grande alivio.
_Eu te ajudo.._ Foi o que ele disse, mas a verdade é que a ajuda dele não me valia em nada, ele era um perigo na cozinha, preferia que ele estivesse quieto no canto dele em vez de me ajudar, mas nada disse, ele parecia diferente como se aquele telefonema o tivesse afetado e eu nem se quer sabia como o animar.
Comemos e depois deixei-o ir embora.
E fiquei eu com os meus pensamentos, os mais indesejados de sempre era o que poderia dizer, mentalizava-me de uma coisa, voltaria a ver Masaki na segunda feira no nosso local de trabalho apenas como um colega de trabalho.
Não voltaria a sair com ele, para beber uns copos.
Não voltaria a tê-lo como hospede em minha casa,
E nem voltaria a fazer sexo com ele.
Ledo engano meu, no domingo de manha fui acordado pela campainha do meu apartamento que tocava incessantemente, espiei antes de abrir a porta, era Masaki, estava com as roupas todas bagunçadas e tresandava a álcool.
Ele precisava de alguém e eu precisa de companhia, por isso mais uma vez deixei-o entrar na minha vida.

11 comentários:

  1. Lendo este capítulo Rima, me perguntei se é nesse extra que você vai abordar a morte da mãe do Masaki e do Nobuhiro... Aliás, também me pergunto se o Kyoichi vai chegar a conhecer o Nobuhiro e fazer alguma confusão... Já que aparentemente ele pouco sabe sobre o Masaki.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim a morte do pai... aqui quem morre é o pai do Masaki e do Nobuhiko, ainda que seja abordada de leve.. hummm... isso de conhecer o Nobuhiko não chega a acontecer, mas me fiquei sentindo mal por não o fazer conhecerem... aliás no final dos extras o Kyoichi julga-se saber muito a cerca do Masaki e no fundo continua sem saber muito

      Excluir
    2. A morte do pai? Confundi então... Talvez porque no caso dos meus gêmeos seja a morte da mãe (que também já comecei a abordar mais no enredo).
      Não, que isso... Eu só perguntei porque o Nobuhiko foi citado na conversa.
      Claro que quando você faz sexo com uma pessoa (um ato tão íntimo), você julga conhecer bem alguém... Mas, nem sempre é assim.

      Excluir
    3. Também pode ter confundido porque no outro extra que tou trabalhando entre o Kyoichi e o Yasuhiko quem morre é a mãe do Yasuhiko
      Ah sim tá explicado porque só aparece o pai dos seus gémeos...
      Não nem sempre é assim e esse é o caso do Kyoichi

      Excluir
    4. Verdade, você havia comentado comigo.
      Aliás, perdoe não ter lido o capítulo... É que esse fim de semana foi um bocado cheio para mim. (Espero ler hoje, viu?)
      Isso, a mãe deles morreu quando o Huang e o Jiang tinham seis anos...

      Excluir
    5. não tem mal... meu também foi bem corrido á custa da pascoa ^^"
      Quando tiver tempo leia e me diga algo :)
      nossa mas eles eram bem novinhos! não admira o Huang ser bem transtornado..

      Excluir
    6. Lerei hoje e te retorno, ok?
      Eram, esse foi o incidente que rompeu o laço entre os gêmeos... Embora o Jiang não entenda porque e possivelmente também não tenha se dado conta disso.

      Excluir
    7. Ok tudo bem :)
      Eu tambem ainda nao acabei de ler todos ... lerei mais logo...
      ah mas o Jiang é lento em tudo mas por outro lado ele so tinha seis anos com essa idade à muita coisa que nao se compreende
      Mel eu vou ter de sair para o almoco
      Ate logo
      beijinhos

      Excluir
    8. Pensa bem, como você disse eles só tinham seis anos e foi um incidente intenso e confuso, o Jiang ficou triste, mas não foi um evento traumático assim por dizer, com o tempo ele superou a morte da mãe se realizando de outras formas.
      Já o Huang não... pra ele foi um trauma que bagunçou toda perspectiva de vida.
      Ótimo almoço! \o
      Até mais. :)

      Excluir
  2. Estranho ver o Masaki agindo dessa forma... Estou curiosa para saber o que lhe acontece na família.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi golden
      O Masaki mudou bastante em três anos principalmente junto do Tetsuo... mas sim aconteceram algumas coisas na familia dele, umas abordadas neste extra, outras vão ser mostradas mesmo em Love is strange

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...