1.4.17

Linden Twins ♫ ♬ Capítulo 26 por Mel Kiryu


Capítulo 26

       Como dois estranhos.
       Era essa a sensação que permeava em Jiang quando tentava se aproximar de Luciel mesmo com um mero olhar.
       Como Syaoran não tinha trabalhos de rua para fazer, ficou trabalhando com Jiang por trás do balcão.
      E Luciel passou por eles parecendo enfiado numa casaca de mau-humor.

    Subiu para o segundo pavimento e por lá ficou.
    Tinha alguns clientes marcados para aquele dia, dentre eles um motoqueiro que viria terminar uma grande tatuagem nas costas, uma garota que queria escolher que desenho tatuar e uma outra cliente que viria durante a tarde perfurar os mamilos para colocar piercings.
      E começou também a chover em meados daquele sábado... Pelo resto do dia.    
      Por sorte, a música tocando dentro da loja, um cliente ou outro que entrava apesar do mau tempo ajudavam Jiang a ficar concentrado e esquecer do sono e cansaço que lhe sobrevinha.
   Por volta das seis horas da tarte, Jiang estava sozinho atrás do balcão e apenas olhava enfastiado a chuva cair na calçada, encharcando incessável a rua.
    Syaoran tinha se enfiado debaixo de uma marquise de uma loja ao lado para fumar um cigarro.
    Os passos de Luciel descendo para o primeiro piso fizeram Jiang abandonar sua letargia íntima.
    Ele não se moveu, mas seguiu Luciel com seu olhar.
    E no entanto, Luciel nem se dignou a olhar em sua direção.
    Parou perto de uma das bancas cheias de Lp's e encarou a mesma constante chuva, enquanto vestia um blusão de couro.
__Eu não sei você... Mas, 'tô indo para casa.__ Luciel retrucou de repente, sem buscar por Jiang, como se falasse com a chuva.
__Não tem mais clientes marcados para hoje?
__A menina que queria escolher o desenho para tatuar não apareceu até agora... Também, com essa chuva toda... Nem tiro a razão dela.
__Não quer dar um tempo por aqui?...__ Jiang tentou diminuir a distância metafísica que havia e que parecia enorme naquele momento.__ Sei lá, Lu... A gente podia ir lá para casa, ouvir um som sem compromisso... Tomar umas cervejas, quem sabe comprar aquele frango assado na brasa.
__Até parece...__ Luciel refilou desdenhoso.__ Não precisa de mim para isso, faça bom proveito com o Syaoran.
     Não conseguia interpretar de todo o que havia na voz de Luciel.
     Desprezo?
                       Descaso?
                                       Repulsa?
                                                      Mágoa?
       Fosse qualquer desses sentimentos, ou mesmo todos ao mesmo tempo, Jiang tornou-se cabisbaixo e não disse nada mais. No que Syaoran foi entrando na loja com a barra da calça molhada, Luciel passou por ele igualmente calado.
__Pô, que merda...__ Syaoran resmungou distraído.__ Enfiei o pé numa poça... Para onde o Luciel foi? Comprar cerveja?
__Não... Ele disse que ia para casa.
    Syaoran nunca tinha ouvido um suspiro tão profundo mesclado a um desânimo galopante.
__O que eu perdi?__ E franziu o cenho a dar os ombros.__ Vocês brigaram enquanto fui fumar um cigarro... Ou o quê?
__Não está na cara? Ele está me evitando... Se quer olhou na minha direção.
__Por que a gente não fecha a loja mais cedo e vai para casa também?__ Syaoran sorriu, porque queria acima de tudo que Jiang esquecesse de ficar triste.__ Eu te faço uma sopa quentinha quando chegarmos na sua casa.
       Syaoran debruçou no balcão e deu para Jiang o seu sorriso mais largo e bobo, daqueles que normalmente seria contagiante.
__Eu não gosto quando você fica agindo assim, Syaoran...__ Jiang redarguiu saindo de trás do balcão.__ Como se pretendesse sempre voltar para a casa comigo, como se nunca fosse embora... Você não entende que quanto mais você se fizer imprescindível, mais será difícil para mim ficar sozinho depois?
    Jiang foi até o interruptor principal da loja e apagou de uma só vez todas as luzes.
__Mas... Eu quero te compensar.__ E Syaoran soou como se de súbito fosse muito mais novo que Jiang e não apenas os três anos que os separavam em idade.__ Luciel e você brigaram por minha culpa... E eu... Eu só queria...
    Syaoran não tinha como colocar as palavras certas naquele instante, com as luzes apagadas, com o som da chuva, sabendo que mais do que nunca o sentimento dos três não poderia estar mais fora de lugar.
     O som das portas da loja descendo pela metade fez com que Syaoran perdesse o fio da meada dos próprios pensamentos.
__Vamos para cara, Syaoran... Ao menos, sei que tenho você por essa noite... Não tenho porque pensar nas outras que um dia virão.
                                     
                                              ************
           Não estava mais tão confuso com sua sexualidade.
             Mas, com o que andava sentindo.
           Tomou um banho quente assim que chegou e quando saiu do banheiro vestindo roupas secas e quentes, sentiu o aroma da sopa instantânea no ar.
     Pensou em ligar para Luciel, mas hesitou por não saber ao certo que lhe dizer.
     Só pensava no quanto ele estava frio antes de sair pela porta da loja... Mesmo assim, Jiang andou até o telefone fixo que estava na sala e encarou o aparelho, ainda ouvindo o som da chuva cair me seu quintal.
      Então, não era muito tarde quando deitou em sua cama e Syoran entrou no cômodo e simplesmente deitou-se ao seu lado.
__Você não tomou muito da sopa... Por que não quer se alimentar direito, Jiang?
__Estou sem apetite e só estou muito, muito cansado... E não consigo dormir.
__É minha culpa.__ Syaoran retrucou.__ Eu pensei... "Não quero ver o Jiang triste quando eu voltar para Shoei"... Eu só pensei que o Luciel pudesse cuidar de você no meu lugar...
    Jiang virou somente o rosto, mirou-se em Syaoran.
__Isso é uma ironia muito má... A culpa não é apenas sua... Eu beijei o Lu, porque eu também queria ter alguém para gostar no seu lugar.
    A confissão de Jiang fez Syaoran virar-se de lado, buscar também o olhar que já estava fixo em sua direção.
__Você beijou o Luciel?__ Syaoran inqueriu a rir surpreendido.__ E foi um beijo legal? Daqueles que a gente deseja repetir, tipo... Sem parar?
__Pra mim foi...__ Jiang sorriu de leve, mas a bem da verdade, era um sorriso tristonho.__ Mas, parece que isso deixou o Lu magoado... Não lembro te ter brigado com ele em todos esses anos.
    Syaoran acariciou a face de Jiang, olhando com toda atenção para a pele, os olhos gázeos, o nariz delicado, notando que ele tinha uma pintinha marrom por baixo de uma das sobrancelhas.
   E olhou mais e mais, com tanta ternura que considerou desistir de procurar Huang.
   Entregou um beijo e a boca de Jiang abriu para a sua, tão doce, tão natural... Como se assim fosse desde sempre, todo dia.

19 comentários:

  1. Pensei que Lu nao ficaria tal chateado a ponto de evitar o amigo, mas a gnt compreende :-\ Provavelmente vai se confundir como aconteceu com Jiang, mas a situação se torna ainda mais complicada pq era seu melhor amigo... Espero que se resolvam, de alguma forma.

    Syaoran é bem espertinho, esse safado. Gostei do final, considerar deixar de buscar Huang seria legal... Porem deve dar uma confusão quando ele aparecer uausha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu diria que o Luciel vai se confundir... E muito!
      Porque afinal, o Syaoran vai continuar ali entre os dois e o Jiang assumindo ou não, está aprofundando a relação com ele.

      Hum... Já vi que tem uma imagem ruim do Huang na sua mente.
      Mas, o Syaoran está considerando mesmo desistir de procura-lo.
      Já o Jiang, ainda pretende ajuda-lo quanto a isso.

      Excluir
  2. Oi Mel
    Tudo bem?
    Sei que falamos no sabado mas parece que foi a um tempao que so estava pensando aqui em si...

    ResponderExcluir
  3. Tudo bem sim, Rima... Eu estava agorinha mesmo falando de você para o Pierre, comentando que vou colocar sua lembrancinha nos Correios, só falta escrever a cartinha. ^^"

    E você?
    Tudo tranquilo por aí?

    ResponderExcluir
  4. Eu sempre fico me perguntando o que ele deve pensar... ja minha mae nao é ta receptiva...
    mas tem tempo nao se preocupe com isso

    Eu tou bem... tou trabalhando e morrendo por nao puder escrever...

    ResponderExcluir
  5. Sua mãe ainda não se acostumou com o fato de trocarmos lembrancinhas?...
    O Pierre parece que leva numa boa, pelo menos ele não faz nenhuma crítica.
    Mas, se eu demorar a mandar, você vai receber bem depois do seu aniversário.
    O da Kisu mandei hoje.

    ResponderExcluir
  6. Vai se acostumando...
    Maas isso é bom ... tem sorte de ter ele como marido
    Ah sim..mas nao se preocupe com isso ...
    maas a Kisu mora no mesmo pais que você demora muito menos a chegar... tenho inveja dela..

    ResponderExcluir
  7. Se a sua mãe soubesse como é saudável nossa amizade (e o quantô é antiga), ela não se estranharia mais... Mas, tudo bem. Uma hora ela acostuma.;)

    Tem horas que o Pierre é difícil de lidar. Principalmente quando ele está incomodado com algo e espera que eu leia os pensamentos dele (é claro que isso não rola, não sou vidente)... Depois ele fica mal humorado e distribui paradas... é lá vou eu decifrar o enigma :P

    Não importa! Ainda vou jogar aquela corda para atravessar o oceano enquantô ando sobreve ela é faço malabarismo com um leque.^^" (rapidinho chego aí! )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *distribui patadas (desculpe a errata)
      Digitei do celular e saiu essa porcaria...

      Excluir
  8. Eu acho que uma hora ela habitua mesmo porque ainda esses dias andava preocuada achando que eu ainda nao timha mandado a prenda da Kisu...

    Acho que isso é tipico de taurina mas voce ja o conhecia e ja cria paciência para os maus humores dele

    Olha que eu fico do outro lado da corda a esperando :3

    ResponderExcluir
  9. Ah, isso foi fofo :)
    (Se bem que acho que a cisma maior da sua mãe é comigo)

    Não é? Típico de taurino ficar guardando as coisas para si... Mas, isso gera brigas, nem sempre estou compreensiva.(muito embora faça o possível para estar).

    Combinado. \o

    ResponderExcluir
  10. Eu nao acho que ela cisme consigo nao.. alias ela diz que nao reclama mais porque voce me ajudou numa fase complicada e se sente mal por nao ter sido ela a estar mais presente
    o problema dela é achar que gasto muito em mandar presentes ( ainda esses dias me veio dizer que os precos dos correios iam aumentar)

    Kkkk e sabe que o pior e que no final fala tudo o que queria dizer e o que nao queria

    ResponderExcluir
  11. Eu não sabia disso... Que fase complicada?
    Fico feliz em ter ajudado, ainda que eu ache que não sou necessariamente de grande ajuda.

    Nem fale! Na hora mais tensa ele solta tudo que estava preso e eu fico brava com ele, porque em vez de dizer logo como se sentia, deixou o negócio acumular até explodir... Sorte que nossas brigas não duram mais do que dois dias.

    Os Correios aumentaram aqui também... Mas, eu não ligo. :)

    ResponderExcluir
  12. Ah nem gosto de lembrar... acho que a complicada fui sempre eu..
    Quem disse que nao é de grande ajuda? Ainda hoje quando falo com voce sinto a minha alma mais leve...

    Dois dias? Ainda assim quando estao brigados dois dias deve parecer uma eternidade ...

    Ah eu tambem nai ligo
    alem disso dessa ultima vez apanhei uma menina que me soube explicar melhor as coisas entao para a proxima ja sei como jogar para não pagar demais :)

    ResponderExcluir
  13. Hum, que nada... Se for assim, quem não é complicado? Somos complexos... Todos nós.
    Fico feliz... Ainda hoje uma mulher me abordou na rua, disse (muito tímida e sem jeito) que precisava de 2 reais para completar a passagem de ônibus para ver o filho no hospital, eu fiquei meio desconfiada... Mas, tirei os dois reais da carteira e dei a ela... Eu não esperava nada, mas a mulher me abraçou muito forte (e daí eu fiquei sem jeito por ganhar um abraço de gratidão por ter feito tão pouco)... Às vezes a gente não se dá conta do bem ou do mal que se faz... Creio cada vez mais nisso.

    Parece sim uma eternidade, mas você pensa que quando eu tenho razão dou o braço a torcer? Se eu errar peço desculpas... Mas, afora isso...

    Hum, que garota legal, né?
    No Correio onde posto os meninos são bem bacanas comigo também.

    ResponderExcluir
  14. Mas tem que ficar feliz mesml... easa historia voce vai guardar para sempre ne? Essa mulher tava mesmo falando verdade... aqui na padaria vem sempre um senhor muito pobre muitas vezes ele pede para eu contar o dinheiro para ver se chega para o pequeno almoco quando nao chega eu nao digo apenas falo que chega e ele nem se apercebe
    mas tem razao uma pessoa as vezes nem sabe o bem ou o mal que faz...

    Ah eu sei nao dá o braco a torcer....

    É ela me exolicoiy muita coisa como apartir das 250gramas pago muito mais pelo menos em correio azul eu correio normal pago mais tambem apartir desse peso mas nao é um aumento tao exagerado

    ResponderExcluir
  15. Talvez eu use esse fato numa futura estória... Foi bem marcante.
    Claro que vou transformar num yaoi porque eu não presto. :p
    E contigo também, né? Sempre acumulamos pequenas histórias reais.

    eu admito que isso é um traço ruim na minha personalidade.

    Entendi, no meu caso o envio sai mais barato se eu enviar livros.
    Objetos fica muitíssimo mais caro.

    Rima, eu infelizmente vou ter que me ausentar para fazer o jantar (o povo reclamando aqui que tá com fome...). Desculpe ter que sair assim.
    Se você quiser, podemos nos falar amanhã. :)
    Beijos <3
    Boa noite para ti \(^.^)/

    ResponderExcluir
  16. Ahaha eu tambem nao prestp porque faria o mesmo usava num comto yaoi..

    Todos temos um lado ruim na personalidade infelizmente...

    Cada pais com suas leis e sinceramente nao sei qual a melhor. ..

    Nao tem problema
    depois falamos
    Espero que amanhã ;)
    Beijos para si ♡

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...