24.5.17

Linden Twins ♫ ♬ Capítulo 41 por Mel Kiryu


Capítulo 41

       Não tinha passado de um jantar tranquilo entre três caras que trabalhavam juntos.
     Por volta das nove e quinze, Luciel se despediu para voltar ao seu apartamento e Syaoran saiu pelo portão com ele sob o pretexto de comprar um maço de cigarros.
       A noite estava milagrosamente límpida em vista da anterior, ainda que algo mais fresca.
     Havia uma lua vagando com uma sutil aura dourada e apesar das luzes falsas da cidade, o céu tremeluzia estrelado.

    Syaoran e Luciel foram descendo a ladeira juntos.
__Faz tempo que não vejo uma noite tão estrelada.__ Luciel comentou meio que para si, dando uma boa olhadela no céu.
__Sei o que quer dizer... Parece que as estrelas brilham com mais vontade por aqui, não lembro de ver estrelas assim em Shoei.
__Bobagem...__ Luciel retrucou.__ São as mesmas estrelas, Syaoran... Esteja aqui ou em Shoei.
__Hum... E você já esteve em Shoei? Sei do que estou falando, cara... Com estrelas assim, nem faz sentido deixar esta cidade.
   Nessa altura já tinham chego na parte plana da calçada, Luciel mirou-se de soslaio em Syaoran que vinha do seu lado pressentindo que havia algo mais a ser desvendado naquele comentário.
__Eu estive em Shoei uma vez, se quer saber... Mas, não pude ver o céu noturno.__ Luciel replicou.__ Está tentando sugerir que não quer voltar para Shoei?
__Você não sabia? Jiang não quer que eu vá embora.__ Syaoran deu os ombros, tendo um tom casual.
__Mas... E Huang?__ Luciel perguntou quase sério demais.
__Acho que ele não quer ser encontrado... Também não tenho certeza se quero encontra-lo.
__E está afirmando que Jiang é quem pediu para você ficar?... Com ele?
    Luciel parou de andar, segurou no braço de Syaoran e os dois trocaram olhares no canto menos iluminado da calçada.
__Foi... Isso mesmo.__ Syaoran confirmou oferecendo um meio sorriso.__ Que foi? Está me olhando como se eu fosse um intruso. Não é como se você estivesse namorando o Jiang... Ou é?
    Os pés de Luciel oscilaram de leve dentro dos tênis de cano alto, olhou por um momento as outras pessoas que passavam pela calçada a engolir à seco.
    Tinham se beijado, experimentado um amasso delicioso entre seus corpos no sofá, mas não haviam se reconhecido como namorados... Definitivamente.
__Da onde você tirou essa ideia?__ Luciel questionou o mais friamente possível.__ Já disse que não sou da tua laia, seu moleque!
__Se essa é sua única resposta... Então, você que é o intruso.
__De que porra você está falando, Syaoran?!
    As palavras raivosas de Luciel escaparam dentre dentes, a verdadeira ira se manifestava no empurrão que seus braços meteram em Syaoran, quase o fazendo cair para trás se não fosse o muro que ladeava um pequeno estacionamento.
    O olhar quente e escuro de Syaoran revelou-se mais denso e afiado para Luciel, mas apenas por um momento. Pouco depois, Syaoran apalpou o bolso involuntariamente em busca do maço de cigarros e só encontrou o vazio, o olhar que ofereceu em seguida era o mesmo de sempre.
   Do rapaz de vinte e três anos vindo de outra cidade, tolo e dono de uma sinceridade impulsiva. Tentando não levar em conta aquele empurrão raivoso que por pouco não o tinha derrubado ao chão.
__Luciel, olha só...
__Jiang mandou você vir com esse papo para cima de mim?__ Luciel o interrompeu ríspido, as pessoas que passavam pela calçada distribuiam olhadelas na direção de ambos.__ Eu não preciso dessa porra! Aliás, não dou a mínima se o Jiang te pediu para ficar!...
__Cara, 'tá na cara que você se importa!__ Syaoran redarguiu.__Me escuta, Luciel!...
__E faz diferença se me importo ou não? Eu saio do caminho de vocês... Só me deixa em paz e não enche mais meu saco!
    Luciel socou o ombro de Syaoran com tanto desdém que toda extensão de seu braço parecia queimar. Fê-lo a trincar os dentes, sua face retesada pela raiva e no mais, deu as costas e se foi. Sumiu depressa entre as pessoas que iam e vinham na calçada.
    Quanto a Syaoran, tocou aturdido o próprio ombro dolorido.
   Mais do que desnorteado com os sentimentos de Luciel que tinham desencadeado aquele soco que explodira ressentido em seu ombro.
   Custou um pouco a se mover, ainda metido na parte mais escura da calçada.
   Pensou em ir comprar cigarros, voltar para casa e pedir para Jiang ligar para o apartamento de Luciel.
    Quando voltou a caminhar, Syaoran não tinha certeza de nada.
    Em seu coração pairava uma sensação de analgesia, atravessou a rua e foi até uma lanchonete que tinha uma daquelas máquinas de vender cigarro. Syaoran encarou a máquina que tinha o logo de uma marca famosa, a embalagem num resplandecente dourado e sem entender as próprias razões deu meia volta e saiu da lanchonete sem comprar o maço que pretendia.
    Não sentia de todo a rua e o concreto da calçada sob os pés, tão pouco a presença das outras pessoas que atravessavam seu caminho conforma fazia o trajeto de volta para a casa de Jiang.
    Não tinha mentido para Luciel quando afirmara que as estrelas pareciam mais brilhantes no céu que vislumbrava naquele instante.
    Ou talvez, não fossem as estrelas que tornassem a noite mais luminosa.
    Estava tão errado assim em desejar ficar com Jiang?
    Também sentia culpa dentre tantas sensações.
     "Eu não quero te trair, Huang... Mas, foi você quem me abandonou primeiro..."__O pensamento de Syaoran disparou, a subir a ladeira.
     Sua mão deu um pequeno empurrão no portão da casa de Jiang que estava apenas encostado e parou por um instante a olhar ladeira abaixo, ainda pensando e pensando em Luciel, ainda sentindo no ombro o impacto furioso de seu punho.
     "Luciel... Não posso fazer nada, se você desistir tão facilmente da pessoa que você gosta."__ Esse pensamento o atravessou e Syoaran fechou o portão atrás de si, cruzou o quintal.
    Deu uma última olhada naquele céu tendo a mão na maçaneta da porta e entrou.
    Decidindo que não contaria nada a Jiang sobre o atrito que tivera com Luciel.
    A noite com certeza lhe guardava momentos melhores... E era estes mesmo que queria viver.

   
 

Um comentário:

  1. Eita, que o ciúmes se manifestou em Lu(mesmo que ele não admita kkk).
    Eu aposto que Lu vai ficar de cara fechada no outro dia e Jiang vai acabar descobrindo o que houve...
    Mas essa noite, que momentos são esses? Kk

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...