24.5.17

True Love Capítulo 97 por Kisu


CAPÍTULO 97 - Diggin’ My Own Grave…

      Yuki deixou Kimiko em casa, pegou a única mala de Nana e seguiu com ela para onde morava.
- Uau! Que lindo! - Nana disse encantada com a decoração da casa. - É muito diferente do estilo da nossa pousada em Hakone!
- O banheiro é lá em cima. Já já levo sua mala, então banhe e desça para almoçar e termos uma boa conversa sobre esse seu comportamento, mocinha - disse contendo a raiva.
- Haaaai! - respondeu subindo saltitando as escadas e fazendo Yuki gritar para que não corresse.
“Que confusão fui arranjar…” pensou discando para sua mãe, mas só caía na caixa de mensagem.  
       Talvez ela estivesse na rua por ser domingo, mas se Nana estava em Saitama, era certeza que já havia entrado em contato com a mãe.

Tentou novamente e dessa vez responderam:
- Mochi, mochi! Kazumi-san desu.
- Okasan! Como pôde mandar a Nana para cá pelas minhas costas! E ainda sozinha! Vai que acontecesse algum acidente! - esbravejou.
- Não levante a voz comigo! Que modos são esses? Não te ensinei a ser assim. Trate de abaixar esse tom.
Respirou fundo e suspirou, buscando se acalmar.
- Desculpa, mas ainda não muda o fato de que mal falei com a senhora há pouco tempo para que a Nana não viesse morar comigo.
- E que mal há em irmãos morarem juntos? Quantos anos fazem desde que vocês se viram direito, até parece que a menina não tem irmão.
- Okasan, não foi isso que acordamos, você prometeu que não se intrometeria na minha vida caso eu falasse com a Naomi.
- Se bem me recordo, você estava terminando de ajeitar seu relacionamento, se essa menina te ama mesmo, sua irmã não será um problema. E outra, a Akane-san já providenciou toda a documentação para a transferência e falou com o diretor da sua escola, não a faça passar por mentirosa.
- A senhora está mudando de assunto além de distorcer tudo do jeito que melhor lhe agrade.
- Yuki, nem fale mais nada, não me estresse mais ainda! - proferiu brava. - Estou desligando, estou na rua e não vou ficar discutindo.
E desligou após se despedir.
Yuki respirou fundo para se acalmar antes de subir com a mala de Nana, mas por dentro aquilo o estava corroendo. Era como andar em círculos e quando um problema se resolvia, outro aparecia.
Quando Nana saiu do banho e desceu para almoçar, Yuki já havia preparado uma omurice.
- Nana, por que veio sem me avisar?
- Queria fazer uma surpresa… Você está com raiva, oji-san?… - perguntou acanhada.
- É claro que estou, até quando você vai agir como uma criança mimada e arrastar os outros para suas artes?
- Mas… Queria morar com você. Não é justo, você pode sair e se divertir, tirar fotos numa cidade com esse tanto de lojas, pessoas e luzes, e por que eu tenho que morar longe do que é divertido e de você?
- Nana, eu moro sozinho e trabalho o dia todo, mal estou conseguindo cuidar de mim, como espera que consiga cuidar até de você? Quer dizer, vou ter que me preocupar a cada vez que você sair se está tudo bem - apoiou a cabeça na mão.
- Não estou pedindo para cuidar de mim, sei me cuidar, sempre me virei sozinha. Só peço que me deixe ficar aqui por uns tempos. Vou entrar para um clube e sei cozinhar o básico, então não vou causar problemas. Estou cansada de ser sempre deixada de lado por você e pela okasan… Só queria ser adulta logo para fazer tudo o que quiser como vocês… - disse pousando a colher no prato.
Yuki olhou sério para Nana, tentando ler sua expressão e sem conseguir decifrar o quão séria ela estava. Podia ter se desentendido com a Akane ou discutido com a mãe ou decidido por pura rebeldia, mas não agia muito de quando ele era mais jovem. Sabia que os adultos sempre queriam impor seus próprios conceitos e acabavam por sufocar, tanto que seu refugiu se tornou a Kurocchi-san…
        Sabia que ia se arrepender, ah, como sabia, mas queria acreditar que estava errado em sua decisão.
- Façamos assim: pode ficar até o final desse ano, depois veremos o que fazer, porém, não quero saber de você até tarde na rua, nem de notas baixas, terá que entrar num clube para não ficar sozinha em casa e o principal, vai obedecer até uma vírgula do que eu disser, senão te mando de volta na hora para Hakone!
          Sua expressão se iluminou e ela levantou num pulo para abraçar Yuki de tão feliz que estava.
Enquanto a garota pulava comemorando, Yuki pegou seu celular vibrando com uma mensagem:
“Se entendeu com a Nana? - Daisuke”.
        E respondeu em pensamento: “Devo estar louco, nunca cuidei sequer de um peixe, imagine cuidar de outra pessoa que ainda não sabe discernir o certo do errado…”.

2 comentários:

  1. Bem.... verdade Yuki tem sempre seus problemas, ainda assim duvido que fique com cabelos brancos rsrsrs
    Sentia falta mesmo dele *-*

    ResponderExcluir
  2. Bem.... verdade Yuki tem sempre seus problemas, ainda assim duvido que fique com cabelos brancos rsrsrs
    Sentia falta mesmo dele *-*

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...