25.6.17

Love is strange 2 Capitulo 86 por Rima-san


Capitulo 86
O refugio de um pequeno pecador

       Julgava aquele o pior dia de aulas, nem eram aulas, fazer as apresentações… cada aluno no primeiro dia de aulas tinha que se apresentar perante os outros, depois de fazer uma apresentação o mais básico possível, Tetsuo sentou-se no seu canto, esperou os outros alunos se apresentarem e no final apontou seu horário  que iria pôr em pratica a partir da próxima segunda feira.
Não falou com ninguém á saída, nem sequer esperava fazer novas amizades, sua mãe o esperava com a bata branca ainda vestida.

_Menino vai para casa e arruma o que for preciso, tens jantar no frigorifico._ Ina enfiou a mão num dos bolsos da bata.
_A mãe não vai jantar a casa?_ Tetsuo acabou perguntando desconfiado.
_Não… tenho coisas a fazer.. e devo chegar tarde, vê se vais dormir cedo!_ Tetsuo suspirou, ia ter que passar o resto do dia sozinho, não que tivesse o habito de falar muito para sua mãe mas sentar-se a uma mesa vazia sempre trazia sensações estranhas.
_Mãe se é para ficar sozinho… então eu posso ir para casa do pai?_ Acabou perguntando duvidoso.
_Ah mas tu agora tens medo de ficar sozinho?_ Bateu o pé num tique nervoso sem se aperceber._ Ou melhor dizendo tudo  é desculpa para estares  com o teu pai!
_Mãe não é nada disso…_ Tetsuo retrucou baixo envergonhado com a ideia de que alguém pudesse os ouvir.
_Está bem… vai lá e não me chateeis muito._ Tetsuo agradeceu e saiu correndo, tirou o casaco do uniforme pois ainda fazia calor e caminhou até á floricultura onde seu pai trabalha, encontrou Nobuhiko no exterior regando os vasos expostos nas prateleirinhas de madeira pregadas á parede.
_Eu estou vendo um estudante por aqui ou é só impressão minha._ Brincou pousando o regador.
_Ainda não comecei bem a estudar._ Riu de um jeito suave carregando apenas um caderno consigo.
_ Já fizeste muitos novos amiguinhos?_ Tetsuo calou-se e apertou mais o caderno contra o peito, tinha a vergonha de admitir que não tinha falado para ninguém._ Hisashi vem aqui fora!_ Nobuhiko acabou chamando por Hisashi que apareceu logo á porta trajando seu avental verde tão simples quanto ele.
_Meu filho! Vieste até aqui a pé?_ Tetsuo acenou afirmativamente com a cabeça sorrindo._ Mas ainda é um pouco longe filho…
_Eu sei…mas eu tenho tempo._ Limpou o suor da testa com a mão direita._ Aliás pai… eu posso ficar em sua casa até amanhã?
_Claro que podes! Já disse que podes vir sempre que quiseres!_ Tirou o avental._ Mas tua mãe deixou-te vir assim?
_Ela disse que iria chegar tarde em casa então me deixou vir._ Tetsuo alargou o nó da gravata, estava desabituado de usar o uniforme.
_Bom isso não interessa, vamos comer um gelado! Acho que uma coisa fresca ia cair bem._ Bagunçou-lhe os cabelos feliz por ter seu filho.
_Eu também quero um sim?_ Nobuhiko cruzou os braços e fez bico, Hisashi acabou dando dinheiro ao filho para ir comprar três gelados, não demorou muito ao garoto voltar com os três dentro de uma saquinha plástica, sentaram-se atrás do balcão deliciando-se.
_Nobuhiko-san…logo á noite Masaki pode vir  jantar connosco?_ Lambeu o creme de morango do seu corneto sentindo suas bochechas arder.
_Acho que nem é preciso convida-lo… mas por mim tudo bem…_ Nobuhiko respondeu levando uma madeixa de cabelo prateado atrás da orelha.
_E ao teu pai não perguntas se pode?_  Hisashi piscou o olho tentando-se fazer sério.
_Ah mas a casa é do Nobuhiko e o Masaki é que é irmão dele…_ Tetsuo se justificou e os dois riram á custa dele.
_Fico achando que vês ver teu pai sempre com segundas intenções…_ E o que  Hisashi dizia tinha um pouco de verdade.
_Pai eu gosto dos dois… ora… só que eu também não tenho estado com o Masaki…_ Suspirou, o tempo no almoço tinha sido tão pouco.
_Já o avisas-te que estavas aqui?_ Nobuhiko perguntou segurando-lhe o ombro.
_Não… estava pensando em lhe fazer surpresa._ Corou novamente e acabou combinando com Nobuhiko de ele convidar o irmão para jantar em sua casa sem lhe dizer que Tetsuo estava lá e á hora Masaki chegou, ainda trajava a camisa social branca a gravata vermelha de nó largo e os óculos de sol seguravam os fios de cabelo, assim que entrou na casa do seu irmão deparou-se com Tetsuo colocando os talheres da mesa, seus óculos de sol caíram-lhe pelo rosto e seus lábios se rasgaram num enorme sorriso, seu dia parecia ainda estar a começar.

2 comentários:

  1. Fiquei até assustada quando Ina permitiu que Tetsuo fosse pra casa do pai hahh mas foi bom pra ele, né? Pelo menos faz uma surpresinha para o mozão

    ResponderExcluir
  2. Foi algo bem improvavel.... mas a Ina apenas queria despachar o filho por isso acabou aceitando (se soubesse que era para estar com o namorado não deixava)

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...