29.7.17

Hasu no hana Capitulo 7 por Rima-san


Capitulo 7
Um coração desejoso

        Yasuhiko acordou cedo, ao seu lado ainda dormia sossegado Kyoichi, olhava para ele e via a personificação da beleza, seu coração batia com toda a intensidade contemplando seu amor tão de perto, seu amor renegado na noite anterior.
        Era essa a verdade dolorosa, em seu primeiro grande amor, foi negado na sua primeira tentativa, não fazia então mais sentido estar na mesma cama daquele homem que fora tão sincero com ele,  levantou-se de levezinho e arranjou depois de muito procurar um papel onde escreveu que devolveria as roupas emprestadas lavadas, pegou nas suas coisas e no shamisen e tentou sair o mais silencioso possível, contudo a velha porta rangeu e Kyoichi não tinha o sono muito pesado, acabando por despertar.
 
               Aquele ruido fez Yasuhiko parar junto da porta, Kyoichi moveu-se na cama e percebeu que o garoto não estava deitado ao seu lado.
_Ya…Yasuhiko…_ Esfregou os olhos e se ergueu vendo o corpinho do menino junto da porta._ Estavas pensando ir embora?
_Eu… não quero incomodar._ Esboçou um sorriso, tentando soar o mais natural possível.
_Eu acordei por sentir a tua falta nessa cama… ainda é cedo, volta deitar-te aqui._ Kyoichi sugeriu ainda sonolento, mas o rapaz manteve-se firme diante da porta.
_Eu vou para casa… desculpe… mas, não faz qualquer sentido eu continuar aqui._ Baixou o rosto e fez uma pequena reverencia pronto para se retirar, mas tão depressa Kyoichi estava sentado na cama como o estava agarrando pelo braço.
_Tem algo errado para querer ir assim embora?_ Foi então que reparou no bilhetinho escrito por ele, suspirou, só existia algo em que podia pensar.
_Acho que tem tudo errado… então eu vou indo…_ Yasuhiko levou uma madeixa de cabelo atrás da orelha, mas Kyoichi não largou-lhe o braço.
_Ainda é cedo… eu te levo, se é isso que queres._ Yasuhiko acabou consentindo e foram o caminho inteiro sem trocar uma palavra, Kyoichi ia á frente e uns passos atrás ia Yasuhiko._ Bem chegamos… Yasuhiko…
_Diga…_ o rapaz parou diante da porta antes de abrir.
_Bem sei que te sentes magoado com o que te disse ontem… mas eu nunca quis dizer que não  gostava de ti, tu és um rapaz lindo, por dentro e por fora, eu só quis ser sincero… para não te magoar.
_Eu sei disso…_  Yasuhiko esboçou um sorriso e desceu o degrauzinho, faria sua ultima tentativa, esticou seus pezinhos e enquanto o vento soprava estalou um suave beijo na bochecha de Kyoichi depois tornou-se  a afastar, suas bochechas rosadas, quase sem tino para subir o degrau._ Depois…
_Que beijo fraco foi esse, vergonha de dar beijo na boca na rua…ou as coisas não aqueceram de noite?_ Yasuhiko quase se desequilibrou ao se dar de caras com sua tia que vestia o kimono de seda de forma desarruma.
_Tia… você quem devia ter mais juízo…_ Ainda olhou de novo para Kyoichi._ Me deixe passar!_ Furou um buraco para entrar pela porta feito um furacão.
_Ao menos mudou de gostos, Lacoste fica-lhe a matar, mas aquele tamanho lhe serviria._Narumi se virou para Kyoichi que apenas lhe ofereceu meio sorriso.
_Apenas lhe emprestei umas roupas…ele apenas veste o que quer não é mesmo?_ a virando costas quando ela alfinetou.
_E só tira as roupas para quem quer…_ Kyoichi parou, virou para Narumi com semblante contra feito.
_Ele não é um desavergonhado como tu!_ Disse-o secamente e ela deitou o cabelo para trás do ombro e o decote mostrava bem seus seios.
_Pena… só fique a perder… ficou bem na vontade quando te deu aquele beijo tão inocente, e tu bem percebeste os sentimentos dele e os jogas-te fora, ou seja ainda és pior que eu._ Não esperou que ela desse costas entrasse para dentro e fechasse a porta, Kyoichi ainda fitou a porta por um tempo até voltar caminhando sozinho até á pensão.
Yasuhiko trancou-se no seu quarto, ainda ouviu as batidas insistentes na porta e a voz da sua tia a chama-lo, escondeu o shamisen debaixo da cama e escondeu-se a si mesmo debaixo dos cobertores  até que a deixasse de ouvir chamar por ele.
Ao final da tarde tinha as roupas que Kyoichi lhe tinha emprestado lavadas e secas, passava-as a ferro quando se encontrou com a sua tia pela segunda vez naquele dia, encostou-se na parede de braço cruzando observando o seu sobrinho.
_Tanto cuidado com essas roupas que elas ate parecem valiosas… são por ser do teu amado?
_Ele não é meu amado._ Yasuhiko desligou o ferro de engomar e dobrou as roupas colocando-as dentro de um saco.
_Ele gosta de ti… eu reparei como ele esperou aquele beijo hoje de manhã… vocês se amam eu consegui ver isso… e, se eu fosse a ti não perdia muito mais tempo, ou nunca mais o tornas a ver._ Narumi parecia jogar algum tipo de jogo que para Yasuhiko ainda era algo difícil de compreender.
_Porquê?
_Porque ele tem que voltar á cidade dele, ao trabalho dele, á vida dele, ou julgavas que ele ia ficar de férias aqui para sempre?_ Yasuhiko ficou inverte segurando a sacola das roupas que pertenciam a Kyoichi._ Duque estás á espera? Vai ter com ele agora e diz tudo o que sentes uma vez na vida!
_Eu tentei ontem ele me negou…_ Yasuhiko apertou a sacola de papel entre os dedos.
_Tenho quase certeza que o fizeste de maneira errada, vai lá e vê se desta vez acertas as coisas._ Yasuhiko ergueu o olhar, não se lembrava de ver sua tia tão preocupada em resolver-lhe os problemas._ Opa! Vai lá! E vê se te despachas!
_Eu…. Tou indo._ agarrou os chinelos antes de sair e saiu correndo, correndo até não dar mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...