22.7.17

Linden Twins ♫ ♬ Capítulo 61 por Mel Kiryu


Capítulo 61

           Jiang tomou seu café recém coado ao som de Simon & Garfunkel.
       Scarborough fair era o tipo de canção que o arrepiava, eriçava sem mais os pelos claros e quase imperceptíveis de seu braço.
      Aquele domingo era um dia dedicado de corpo e alma ao Luciel.
      Ah, se ele soubesse...
      Jiang estava sentado na rede dependurada nos ganchos presos às paredes que pareciam conversar uma de fronte a outra, a xícara quase vazia encostada de leve em seu lábio inferior.
      "Luciel tem um e-mail?..."

     Jiang não sabe, não lembra se ele tem.
     Em todos esses anos de ininterruptos de amizade, conversavam por telefone ou interagiam olho no olho, era assim que estavam sempre conectados.
     A verdade é que Luciel nunca tivera muita afinidade com informática, se quer se interessara em ter um computador.
     Seu lance era o Skate quando moleque e por ser bom de desenho acabou se interessando pela profissão de Tatuador, também era doido por video game e vivia dizendo que um dia compraria uma Harley Davidson.
     A quantos encontros de motoqueiros os dois já tinham ido juntos!
     Jiang sorriu sozinho ao se recordar.
     Será que Luciel não parava quieto para também se lembrar? Jiang sabia que não havia como ser facilmente esquecido por ele, então...
          Por que insistir em fugir de algo que existe permanentemente dentro de você?
 
      No entanto, quando parava para fazer uma lista dos lugares que ele gostava de ir, como havia feito quando procurava Huang, não conseguia organizar uma lista consistente para seguir, nem traçar um possível caminho que terminasse no reencontro que tanto anseava.
    Porque sempre saíam juntos e Luciel devia estar evitando justo esses lugares, os bares que frequentavam, onde bebiam e costumavam flertar com o mulherio local.
    As mulheres que nem tão no fundo não tinham uma real importância para ele, nem para Jiang.
    Não que não gostasse delas, mas nenhum dos dois conseguiam desenvolver sentimentos profundos pelas garotas com quem se relacionavam.
     Nem por Shiho, sua amante mais querida, com quem passava mais tempo quando ela vinha ficar alguns dias em Kuan.
     Jiang se perguntava se teria percebido o que sentia por Luciel se numa sonolenta noite de quarta-feira, Syaoran não tivesse beijado sua boca dentro do banheiro masculino do bar Feitiço da Lua.
     Por ironia, a atração que Syoaran lhe despertou, foi a ponte que serviu de caminho até a elucidação.
     A percepção que se sentia só não por não ser amado, já era protegido por Luciel e certamente amado por ele, mas não bastava para seu coração que fossem apenas melhores amigos.
    Não bastava que fossem confidentes e que sempre saíssem juntos, mas acabassem por se perderem um do outro ao fim da noite, quando cada um ia para um canto com uma garota diferente.
     Jiang tinha que fazer alguma coisa, mas não sabia bem por onde começar.
     E assim foi.
     Duas semanas inteiras, vendo dias e noites indo embora, feito uma nau sem rumo.
          O timão sendo guiado pelo vento soprando dentro do vazio da ausência.

                                                       **********
                                                    Meados de setembro
         Os dias andavam mais frios.
         Não tinha notícias de seu irmão, nem tinha ligado para seu pai para perguntar.
         Cumpria suas obrigações e todos os dias pareciam iguais.
         E no entanto, morar sozinho nunca havia sido tão sofrido e Jiang fazia o possível para evitar os silêncios.
      Trabalhava em sua loja de segunda à sábado, tinha tentado ir a Choperia, passado algumas vezes na porta do Bar Rosa Vermelha e toda vez olhava como quem não quisesse nada lá para dentro, mas nunca via Luciel, não o encontrava sentado de fronte a alguma das mesas.
    Como podiam morar na mesma cidade, andarem pelas mesmas ruas e nunca se toparem ao acaso?
     Num dia desses, Shiho ligou para sua casa.

"__O que houve com o telefone do Luciel? Toda vez que tento ligar, ouço que o número não existe.
  __Como vou saber, Shiho?__ Jiang retrucou mal humorado.__ Calculo que ele deva ter trocado de número... Pra que você quer falar com ele?
  __Hum? Você calcula?... Está me dizendo que não tem o número novo do seu melhor amigo? Ora, Jiang!__ Shiho censurou a rir.__ Eu queria ver o Lu... Você também, amorzinho.
     E Jiang ficou ainda mais irritado ao ouvir Shiho chamando Luciel de "Lu", somente Jiang costumava chama-lo assim. Era um detalhe que pertencia somente aos dois, quando eram amigos.
  __Olha, Shiho... Não é uma boa.
  __Sua voz está tão áspera...__ Ela retrucou com um espanto contido.__ O que aconteceu afinal?
  __Luciel se mudou... 'Tá na cara que ele não quer ser encontrado e eu não 'tô legal, Shiho... Não sou boa companhia.
  __Mas... Não 'tô entendendo nada! Eu achei que ia ligar e... Vocês dois... Não se resolveram?
  __De que diabos você 'tá falando?__ Jiang tinha era ganas de bater com o fone no gancho.
  __Eu vi vocês no sofá aos beijos, naquela última vez... Deu para perceber que um estava muito afim do outro, sabe? 
  __Foi... Só que eu estraguei tudo.
  __Não brinca?... Sei que o Luciel estava com medo de se entregar... Na verdade, era muito fofo o jeitinho dele quando tentava fingir que não gostava de você...__ Shiho relembrou com certa ternura.__ Não quer me contar, Jiang? Você parece deprimido...
  __Se você sabia que eu gosto do Luciel... Por que está me ligando com intenções de amante?
  __Gosto de vocês, seu bobo... E pensei que fosse me contar que engataram no namoro, não ouvir essa tristeza na sua voz.__ A voz de Shiho soou apagada.__ Caramba... Já vi que não é só uma questão de estar afim do seu melhor amigo... Eu entendo você, Jiang... Mesmo para mim não seria nada difícil ficar apaixonada por Luciel."

       E Jiang estava detrás do balcão de sua loja quando tornou a pensar nessa conversa que tivera com Shiho. Observava calado e vago dois clientes a olhar os long plays arrumados nas bancadas, organizados por estilo e ainda sentia-se enciumado quando as palavras de Shiho sobrevinham em seu pensar.

           "... Mesmo para mim não seria nada difícil ficar apaixonada por Luciel."

       Ora essa... Jiang quem costuma ser amante de Shiho e ela se mostrava claramente derretida por Luciel?... Bufou discretamente e quase sem perceber, ironizando a si mesmo ao pensar que Shiho e ele próprio tinham gosto pelo mesmo homem...

2 comentários:

  1. Eu só sinto pena do Jiang... Ainda continuo com vontade de dar abraço nele :'( Eu adoro a Shiho e me surpreendi com essa fala dela... Pensei que não quisesse nada sério kkk Tão bonitinho o ciúmes do Jiang *_*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mau momento do Jiang está para terminar, em parte. ^^"
      Bom, ela prefere não querer nada sério, mas no fundinho... Quem é que não quer se amarrar num parceiro para a vida toda?

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...