11.8.17

Red District This Side of the Moon 4 por C.C & Mel Kiryu


Capítulo 4 por Mel Kiryu

 Nunca pareceu-me tão verdadeiro o dito: "Cuidado com o que desejas."
         O que vou contar aconteceu cerca de dois dias depois da minha conversa com Ikkimaru, no quarto de banho coletivo.
        Saíamos sempre em duplas alternadas.
        Eram as normas da Houkan House e um sempre tinha que cuidar do outro, podíamos sair três vezes por semana. Às vezes, eu saía com Ikkimaru para comprar itens de uso pessoal, ou eu ia junto com uma das meninas, geralmente mais velhas do que eu.

       Éramos ao todo quinze, sete prostitutas e oito michês.
       E nossos nomes de batismo de nada valiam e permaneciam obscuros, todos éramos conhecidos por "nomes artísticos", assim por dizer.
       Na ocasião em questão, eu estava junto de Mifan. Sempre que saíamos da Houkan House fazíamos com o máximo de descrição. Não nos vestíamos de forma chamativa, as garotas não costumavam usar qualquer maquiagem ou perfume e suas vestimentas eram simples. Eu igualmente vestía-me de um jeito comum, tons discretos, prendendo meu cabelo que costumava ser alvo de fetiche dos clientes.
      Nem bem havíamos deixado a Houkan House para trás, Mifan e eu nos deparamos com uma situação inusitada. Eu não compreendi na hora, só sabia que algo devia ser feito. Uma mulher fora- de-si tentou esfaquear um cara pelas costas e isso em plena luz do dia e a manhã mal havia começado.
   Mifan foi bem rápida em desarmar a mulher, ela é o tipo de garota que sabe agir como um homem se preciso, eu ajudei o rapaz que estava ferido que sangrava pelas costas, mas embora estivesse assustado, o ferimento não parecia profundo.
    Só momentos depois entendi e me dei conta que eu estava bem em frente ao Paradise Host Club, outros rapazes apareceram, homens do Master... Ao que tudo indicava.
            Dizíamos algo praticamente de saída, quando o improvável aconteceu.
      Não sei porque, estávamos na parte de trás das dependências do Host Club, a situação estava controlada e fiquei sem ação quando o Master em pessoa se aproximou de nós.
     Aí sim tive vontade de puxar Mifan pelo braço, mas parecia tão insensato fugir depois de tudo! Éramos dois garotos de programa da casa noturna rival, contudo não tínhamos feito nada de errado... Senti-me estranho por não conseguir tirar meus olhos daquele homem.
    Não havia dúvidas que Master tinha largado tudo para vir conferir de perto o que tinha acontecido, não pude deixar de notar como eram prosaicas suas roupas, moleton e blusa como as bem confortáveis que se usa para dormir e o cabelo num delicioso desalinho... Quase que eu podia imaginar seu rosto marcado pelas tramas da fronha de seu travesseiro, mas não me atrevi.
             Esqueci-me de devanear assim que fui atingido por sua voz, os funcionários dele quase que falavam ao mesmo tempo numa resposta confusa a pergunta firme dele. O rapaz ferido que chamavam de Jin acabou por explicar o que havia ocorrido e foi nesse instante que Master olhou em nossa direção:
__Peço desculpa pela minha falta de respeito. Obrigado por cuidarem do meu funcionário. O meu nome é... Bom, podem tratar-me por Master, sou o dono do Paradise.
__Não precisa agradecer. Não foi nada de mais e estávamos de passagem. Apenas vimos quando a rapariga tirou a faca da mala e a espetou na costas do Jin. Eu consegui afastá-le, de um modo nada feminino, e o Lawrence trouxe-o aqui para trás. Ah, e o meu nome é Mifan, somos... empregados da Houkan House.
      Master pareceu avaliar a nós dois rapidamente, pela primeira vez pude confrontar seu olhar e aqueles olhos eram negros como seu cabelo, afiados. Era o tipo de homem que ponderava tudo usando a razão.
   No entanto, eu podia sentir a emoção no aborrecimento de sua voz, que ainda sim soava com preocupação velada. Minha própria expectativa quanto aquele instante fazia com que todas as palavras se trancassem em minha garganta.
        Então, aconteceu o pior, porque eu estava fascinado e apavorado com o efeito do confronto de nossos olhares:
__Bom, seja como for vamos entrar. O corte não foi profundo mas precisa de curativo. Vocês os dois podem ir para os vossos afazeres. Mifan e Lawrence mais uma vez obrigado pela ajuda, sei que não é muito mas por favor aceitem o meu convite e entrem para um café.
      Mifan e eu trocamos olhares, ambos hesitamos pela evidente razão.
    Incrível como não tive forças para frear a vontade de meus próprios pés e tão pouco Mifan pode conter a própria curiosidade.

      Não era atoa que aquele fosse um Host Club de prestígio, era extremamente sofisticado.
    Contudo, naquele horário não havia ninguém e foi o próprio Master que fez o café e nos serviu em uma bandeja, aquele aroma era tão penetrante quando o efeito de sua presença em mim.
     Mifan tinha facilidade em ser desinibida, os clientes gostavam acima de tudo da conversa dela e em segundo do sexo que oferecia sem vulgaridade, ela esbanjava simpatia mesmo quando falava de assuntos triviais à mesa.
    Ouvi-a trocar algumas palavras com Master, enquanto eu estava absorto em minha xícara de café.
     Parte da tensão do Master pareceu dissolver-se, acho que mais do que Mifan e eu, era ele que precisava de uma boa xícara de café.
    Eu perguntei para mim mesmo por quanto tempo mais aquele instante ao lado dele ia durar, sabia que devia estar pelo fim. Afinal, Master só estava sendo gentil.
    Então, Mifan perguntou onde ficava o toalete e em questão de segundos, vi-me a sós com ele.
   De instantaneo tornei-me inquieto, não consegui mais sustentar minha ousadia em fita-lo e baixei meu olhar.
    Bastou que eu lhe negasse o olhar, para que Master apenas ficasse mais atento a minha pessoa.
__Perdoe a minha indiscrição, Lawrence... Mas, não pude deixar de notar esse hematoma em seu braço. Por acaso se feriu ao prestar ajuda ao Jin?
    Aquela pergunta me pegou de surpresa, encarei a mancha roxa derramada como ramificações e em verdade tive ganas de escondê-la, mas já era tarde para isso. Deixei minha xícara na bandeja e o fiz devagar, como se quisesse ganhar tempo para responder.
__Não... De modo algum.__ Era a primeira vez que eu me pronunciava, a primeira vez que Master escutava minha voz soando com desconcertante timidez.__ Magooei assim o braço... Trabalhando.
    "Trabalhando... Pensando no real da situação, não sei se nesse contexto brutal poderia ser considerado trabalho."__ Eu mesmo tratei de censurar-me em pensamento.
   E claro que Master percebeu a que tipo de trabalho eu me referia, minha indignidade provavelmente vazava por cada poro do meu corpo.
    Espiei Master de soslaio e ele estreitou os olhos atentos sobre mim, sua voz soou mais grave:
__Está dizendo que um cliente da Houkan House fez isso com você?
__Alguns preferem... Temperar o sexo com violência.
    Eu não sabia dizê-lo de outra forma, era a única realidade que eu conhecia e este era o único modo de colocar em palavras.  
     Tive a sensação de ter provocado em Master o verdadeiro asco com minha afirmação, porque a voz dele chegou até mim enfurecida, era uma interrogação que chocava-se em mim feito açoite na pele:
__Quantos anos você tem afinal?!
__Dezenove.__ Acabei respondendo por impulso.
     Eu não vi, eu apenas senti.
    A bofetada desferida pela mão de Master, acertando em cheio meu rosto.
    Não era só a dor, baixei a cabeça no mesmo segundo, a tez ardia, queimava feito fogo e meus olhos encheram-se de lágrimas.
     Chorar na frente dele seria o cúmulo, eu não poderia permitir.
     Só sei que quando me levantei completamente atordoado, Mifan vinha inocentemente sobre suas sandálias e eu a agarrei depressa pela mão.
      Ouvi a voz de Master gritar o meu nome, mas eu saí correndo dali.
     Mifan tropeçava nos próprios pés, perguntando insistente e confusa o que tinha dado em mim.
     Não sei como, mas atravessei a rua sem mesmo olhar para os lados, deixei Mifan na calçada e corri, tratando de me refugiar em meu modesto quarto.
       Se houvesse uma cama, eu me atiraria sobre ela.
    Mas, só havia um futon dobrado e desabei sobre ele, apertei uma almofada bordada contra o peito e me desfiz em soluços...
   
   
   

20 comentários:

  1. POXA, MASTER, O QUE É ISSO?
    Gente, que encontro turbulento. Acho que já estou percebendo que Master é um homem controverso... Confesso que também fico chateada com a questão da violência, mas se é o trabalho dele... Master foi bem violento ao discordar.
    Tadinho do Law, quero pegar ele no colo :-\

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI, Golden... A bem dizer o Master se rebelou contra a violência, usando mais violência... Tão controverso como contraditório, acho que ainda se surpreende algumas vezes com ele.
      Olha, que o Law aceita um colinho...

      Excluir
    2. Oi, Mel hah (eu fico tão extasiada pra comentar o capitulo que nem te dou oi kkkk, desculpe, Mel!)
      Sim, isso que eu pensei! Que coisa doida bater no Law por ele se sujeitar a violência dos clientes... A estória está começando, então quero me surpreende mais com ele kkk
      Opa, que eu vou hein? Rs

      Excluir
    3. Sobre Linden... Já imagino Huang bagunçando a relação de Jiang e Lu kkk

      Excluir
    4. Tranquilo :)
      Quando mostrei estes capítulo 3 e 4 para uma amiga antes de postar, tinha que ver a reação dela com o Master, rsrs... Menina, ela ficou muito por conta e injuriada!
      Vai que é teu... O Law é tão carente... (autora com dó de seu personagem... Eu mesma.)

      Excluir
    5. E sobre Linden (só vi o comentário sobre Linden, depois que respondi... Eu sou distraída mesmo!)... Imaginou pra lá de certo!

      Excluir
    6. Eu imagino! Consegui ler minha expressão quando vi o tapa! Vontade de esganar o Master, que doido kkkk Mas eu adoro esses personagens assim, isso é estranho kkk
      Law é carente? Oown :-\ Queria saber mais da vida anterior dele, essas coisas sempre me remetem ao passado.

      Eu Amooo o Huang, mas ele perturbando meu Shipp vou me chatear com ele kk Mas é quase certo que vou perdoa-lo, sou trouxa.

      Excluir
    7. Mas, por outro lado... O Master consegue ser bem gentil quando decidi sê-lo. E para tudo há uma razão de ser... Ninguém tem ímpetos de violência atoa. (O Lawrence é o máximo oposto... Daquele tipo que pede desculpa se pisar no rabo de um cão sem querer, rsrs...)
      É carente sim... Porque realmente tem um passado difícil com a mãe dele. Aos pouquinhos isso vai sendo contato no enredo.

      Também acho que vai perdoa-lo, mas não por ser trouxa. ^^"

      Excluir
  2. Olha o Master foi um pouco duro, tudo bem bão achar correto o que o Lawrence faz mas dar uma chapada no menino, deixou-o ainda pior, no minimo um pedido de desculpas com um beijo na bochecha!
    Acho que a Mifan ainda vai guardar muitos segredos do Law

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para quem estava com um praticamente desconhecido diante dele... Eu diria que ele foi muito duro. Não sei se faz o estilo do Master esse tipo de pedido de desculpas, rsrs...
      Em parte sim, mas ainda tem uma prostituta que é mais amiga do Lawrence... Depois ela vai aparecer, aliás, não demora.

      Sobre Linden Twins, o pai do Luciel ainda há de perturbar bastante a vida dele... Por isso mesmo que o Luciel quer que a relação dele com o Jiang seja um segredo absoluto (claro, tirando o Lalo ^^")

      E em Hasu no Hana... Quem vai sofrer mais com a separação será o Yasuhiko, né?

      Excluir
  3. Desculpe a demora Mel estava a almoçar...

    Olha eu acho que o Master não é do tipo de se desculpar mas talvez ir a trás da pessoa só para ver se ela esta bem
    Outra prostituita? Bem ele vai precisar de desabafar com alguém...

    Já deu para entender que o pai do Luciel não é facil mesmo, por isso melhor manter mesmo segredo (e o Lalo que não abra a boca)

    Não é bem uma separação porque eles vao ficar a comunicar-se todos os dias, mas acho que no futuro sera o Yasuhiko

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem problema... E eu aqui estava temperando a carne para o almoço também. Espero que tenha tido um bom apetite.

      Hum... Você vai constatar com o passar dos capítulos que na grande maioria das vezes, é o Lawrence que corre atrás... Que é o primeiro a pedir desculpas, que é o primeiro a assumir os sentimentos e desejos... O que eu acho muito ruim na verdade.

      É, ele não tem nada a ver com o Senhor Guzheng. (Se o Luciel pudesse escolher, queria um pai como o dos gêmeos)
      Não, o Lalo é até um amigo bem fiel... Mas, só quando pisa-se no calo dele que ele pode fazer umas chantagens básicas. (Bem, ninguém é perfeito ^^", muito menos meus personagens)

      Mas, digo sobre a distância... Claro que trocar mensagens ameniza um pouquinho da saudade.

      Excluir
  4. Tive sim obrigada :)

    É triste ser sempre o Law a ir atras mel por assim o Master nao lhe vai conseguir dar o devido valor...

    Bem nao pode ter o pai dps gemeos como pai mas como genro ^^"
    Tou vendo que o lalo nao é de brincadeira

    Bem vai ser apenas uma semana separados ^^"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tornei a demorar porqie cheguei no trabalho e na troca de turnos a gente sempre passa recados

      Excluir
  5. Mas, pensa bem... Quando uma pessoa te super valoriza, não deveria haver uma percepção a cerca de de quem é valorizado?

    Como genro não deixa de ter um apoio. :)
    Não é não... Ele é solteirão danado de esperto.

    Ah, mas para quem gosta... Uma semana longe é muito. ^^"

    ResponderExcluir
  6. Bem devia haver sim.... neste caso o Law pode se vir a desiludir com o Master....

    Pois é e ja é bom (porque namorando o Jiang ou o Huang vai te lo com genro )
    Verdade imagina quando for duas -.-"

    ResponderExcluir
  7. Também acho... Embora a estória ainda esteja em andamento.

    Na verdade vai ter como sogro, se não me engano. O Luciel que seria o genro.^^"

    Tô imaginando um Yasuhiko ansioso e um Kyoichi mal humorado.

    ResponderExcluir
  8. Sim as coisas ainda se podem inverter...

    Ah é isso! Eu sempre confundo nao liga sou leiga mesmo

    E acertou bem....
    Na primeira semana eles vao ficar pensando um no outro ate arranjando presente um parw o outro ...mas depois...

    ResponderExcluir
  9. Eu gostaria mesmo que se invertesse.

    Bem que eu imaginei...
    Rima, mas eu vou me despedir de ti porque vou fazer almoço.
    Até mais.
    Grande beijo!♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem com tempo nunca se sabe

      Ok entao bom almoço!
      Beijos ♡♡♡♡

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...