13.8.17

Red District This Side of the Moon 6 por C.C & Mel Kiryu

 
Imagem que ilustra o personagem Kirisawa
    Prólogo

        Eu estava acostumado a ser agredido, vez ou outra.
       Não que eu fosse indiferente ou ficasse numa boa. Dependendo do tipo de agressão que se mesclava ao sexo, eu apenas chorava por não saber como externar a dor.
      E minha dor, significava o prazer absoluto do cliente.
      Havia situações em que eu não chorava, mas sentia-me humilhado.
      Eu vivia a me despedaçar, tendo que me refazer e sorrir no dia seguinte como o antes não tivesse sido coisa alguma.
      Nem todos os clientes eram ruins, havia situações em que pagavam para ter uma hora comigo e no fim, desejavam ter apenas alguém com quem desabafar.
     Algumas noites eram mais tranquilas, outras eram infernais.
     Mas, devo dizer que nada me deixou tão mal, tão despedaçado... Quanto a bofetada desferida por Master em meu rosto.
     O que era uma bofetada? Tão pouco em vista dos momentos violentos que eu tinha vivido com alguns clientes da Houkan House.
      O problema não era a bofetada em si.
      Tinha vindo do Master e ele me desprezava.
      Eu sei que não havia razão para o dono do Host Club vizinho gostar de mim, ele nem me conhecia até então... Quando paro para pensar, acho que estou perto de enlouquecer. Tenho que admitir que meus sentimentos não tem nenhuma razão de ser.
      Fiquei tão magoado e exaurido que não consegui deixar meu quarto, quando eu encarava a porta e me imaginava saindo por ela... Aquela tristeza se instalava inevitável em meu peito, puxando-me para baixo.
     Claro que minhas reações não passaram despercebidas dentro da Houkan House.
    Não vi Mifan pelo resto da manhã e da tarde, com certeza ela saiu para comprar as coisas que precisava... Não sozinha, com outro alguém.
      No entanto, a certa altura bateram em minha porta e em seguida a entreabriram.
             Ao olhar de soslaio vi pela fresta a face de Kirisawa, um dos michês mais experientes, eu suponho que ele devia ter uns vinte e cinco anos... Aparentava ser um homem maduro e era bastante atraente.
    Também era um dos "garotos de confiança" da Okaasan, uma das proprietárias da Houkan House.
__Com sua licença, Lawrence.
    Ele foi entrando, não consenti e nem me movi, Kirisawa que veio até mim e estendeu sua mão.
   Não sei... Não queria que ele entrevece meus sentimentos mais profundos, o sentimento de rejeição que ainda me causava a bofetada vinda pela mão de Master.
      Assenti que Kirisawa me conduzisse pela mão e ele me levou até o tamborete de fronte a penteadeira orlada com um espelho redondo e antigo, algo manchado.
    Quando sentei com as mãos sobrepostas em meu colo, suspirei. Ele, por outro lado, soltou meu longo cabelo e se colocou a pentea-lo.
__Vamos lá, Lawrence... Diga-me. O que foi que houve?
    A voz de Kirisawa era grave, mas soava afetuosa... Quase sempre soava assim, fosse comigo ou com alguém que lhe pagasse pelo sexo.
__Nada demais... Desisti de sair.__ Eu resumi, evitando fitar Kirisawa pelo espelho.
__Tem certeza disso? Ouvi dizer a pouco que seu choro podia ser ouvido por todo o corredor... Além do que me disse Mifan.
     Pois é... Mifan não podia simplesmente ter ido embora pela calçada comprar o que queria, se bem era proibido ela fazer o trajeto sozinha. Tinha que dar com a língua nos dentes!  
__O que ela disse?...
      Temi que Mifan tivesse voltado ao Host Club e perguntado ao Master a razão que me fizera fugir daquele jeito.
__Que uma mulher armada com uma faca perdeu a cabeça com um dos rapazes do Host Club e vocês que estavam de passagem acabaram por ajudar... E que como agradecimento, o dono do Paradise colocou vocês dois lá dentro e serviu até café... Ah, sim... Um ótimo café segundo me disse Mifan.
    O pente prendeu numa parte embaraçada e Kirisawa segurou a mecha usando os dentes do pente para desfazer a confusão dos fios. Senti um puxão em meu couro cabeludo e olhei por um momento para o reflexo no espelho.
__O que aquele homem fez com você, Lawrence?
           "Aquele homem"... Só podia ser o Master.
__Ele só... Me dá medo.__Eu retruquei, encarando minhas mãos que pareciam estar a se consolar.
__Como assim? Mifan contou que você fugiu daquele Host Club...__ Ele comentou já tendo desembaraçado a mecha.__ Mesmo que ele te desse medo, você não fugiria por algo tão pequeno.
__Não gosto daquele lugar... Fiquei nervoso quando Mifan foi ao toalete e me deixou sozinho com ele.
     Toda cena passava por minha cabeça, a voz de Master naquele tom enfurecido fez com que eu estremecesse involuntariamente e Kirisawa inclinou-se e beijou meu cabelo.
    Meu rosto ainda queimava, a bofetada se repetia na minha mente e virei-me no impulso, abracei Kirisawa e escondi o rosto triste contra o kimono que ele trajava.
    Eu não podia dizer o que havia acontecido, expor as verdades contritas do eu coração. Eu bem sabia que Kirisawa depois contaria tudo que eu dissera a Okaasan.
       Seria possível esquecer?
       A mão de Kirisawa acarinhou meu cabelo e esse era agora meu único desejo.
         Esquecer, poder ignorar que o alguém que me fascinava, era o mesmo alguém que alimentava um furioso desprezo por mim.
                                                     ***************
   

                                                            Capítulo 6 por Mel Kiryu

              Durante o dia, quando algumas meninas trabalhavam na partição da Houkan House destinada à casa de massagens, os rapazes tinham que cumprir uma rotina de estudo diligente, aprendíamos coisas como shodou*, artes e alguns de nós praticávamos tocar shamisen, eu era um desses.
     Tendo passado dois dias após meu encontro desastroso com Master, eu estava inquieto.
     Então numa tarde, após concluir meus estudos, entrei em meu quarto e sentei no tamborete de fronte a penteadeira, encontrei na gaveta papel de arroz e uma caneta tinteiro que eu costumava usar.
     Eu não queria mais ficar pensando, torturado pela ideia de que era desprezado.
    Pensei: "Talvez, eu deva me desculpar..."
    Não sei se era o caso de ter algo a ser perdoado.
    Além do que... Céus, o que eu andava a pensar? Se descobrissem minha intenção, eu seria severamente castigado.
    Borrei um pouco a mão com o nanquim e segurei mais firme a caneta, pondo-me a escrever o mais legível possível.

          "Sei que é informal e deselegante, até grosseiro da minha parte se quer começar uma carta sem me referir a sua pessoa como se deve. Mas, por favor, entenda que estou colocando a mim mesmo numa situação delicada.
     Achei necessário escrever-lhe, porque sinto que fui desrespeitoso e o ofendi da pior maneira.
     Lamento por ter despertado sua ira, não era minha intenção.
     Eu só fui sincero, não acho que preferisse que eu lhe contasse alguma mentira.
     Talvez, eu seja um tolo.
      Acho provável que nem pense mais no que aconteceu, mas caso venha a pensar, eu apenas peço humildemente que não me despreze.
     Se esse papel chegar a sua mão, penso que o lerá e em seguida o descartará como lixo.
     Eu queria deixar claro que eu o respeito, que já faz algum tempo que o observo de longe e ao que tudo indica, eu jamais devia ter saído dessa posição.
      No mais, desejo que fique bem.
      
          Com carinho despretensioso
             E o devido respeito

                                                  Lawrence"

           Simplesmente escrevi tudo que me vinha, não racionalizei nada. Havia uma grande chance de Master se quer ler o que eu havia escrito.
    Mas, na manhã seguinte, eu daria um jeito. Por segurança guardei a carta na gaveta, por baixo de folhas virgens, por cima de tudo deixei minha caneta tinteiro após limpa-la.
    Sairia com o pretexto de ir até a livraria e à boutique, eu só precisava ser discreto.

                                                   ***********
              Na manhã seguinte, consegui permissão para sair com Ikkimaru.
         Quando deixei a Houkan House, atravessei a rua e passei pelo Paradise Host Club, mas a princípio não vi nenhum dos rapazes que trabalhavam como Host.
       Isso bastou para me inquietar, se não houvesse nenhum deles à vista, como eu poderia fazer com que o papel chegasse até o Master? Mesmo que desse um jeito de passar pela porta da parte de trás, ninguém se dignaria a dar atenção a uma folha dobrada de papel de arroz.
   
       Confesso que foi na livraria que tive meu momento de grande sorte... Ou se sorte não existe, devia ser o destino. Vai se saber...
      Tudo que sei é que avistei aquele Host que trabalhava para o Master, aquele que havia sido perseguido pela mulher que o esfaqueara. Aproveitei o fato de Ikkimaru estar na loja de Conveniência ao lado para comprar a marca de cigarros que gostava e andei rápido, meu coração disparou quando percebi que ele estava a ponto de deixar a livraria.
    Não sei bem, mas fiquei tão nervoso que tropecei quando estava chegando nele e trombei com o rapaz.
    Os livros que eu carregava caíram no chão, no primeiro segundo o rapaz olhou-me aturdido e sem entender e foi aí que nosso olhares se encontraram.
__Mas, espera... Você não é aquele garoto da...__Ele pareceu reconsiderar, não era muito discreto dizer onde eu trabalhava dentro daquela livraria.__ Quero dizer, que me livrou daquela situação...
__Jin, não é?__ Eu sorri um tanto nervosamente para ele.__ Desculpe por isso... Perdi o equilíbrio.
   Nos agachamos juntos, Jin fez a gentileza de me ajudar a catar os livros que haviam caído e este foi o meu ensejo.
     Puxei o papel dobrado da sacola que estava pendurada em meu braço e estendi rapidamente.
__Escuta, Jin... Será que você poderia entregar isto ao Master?
    Eu devia ter dito: "Poderia entregar isso ao seu patrão?"... Mas, como eu nem podia dizer o nome dele em voz alta na Houkan House, "Master" simplesmente pulou por meus lábios.
    Porque... Como eu gostava de poder dizer seu nome!
    Então, Jin que tinha pego três livros, alternou seu olhar desconfiado e surpreendido entre mim e o papel que eu segurava.
__Por favor...__ Eu sussurrei, supliquei.__ É muito importante.
    Droga! Pela porta de vidro percebi que Ikkimaru estava a um passo de entrar na livraria e Jin por sua vez, fitou-me e pareceu me analisar, acabamos por trocar o que segurávamos.
    Ele me entregou os livros e com a outra mão segurou a folha de papel de arroz dobrada em dois, eu não tinha um envelope para guardar a carta... Tudo que me restava era torcer que Jin me levasse à sério.
    Enquanto nos colocávamos de pé, Ikkimaru entrou na livraria, a sineta na porta ressoou e o olhar dele pousou sobre nós dois.
    Não que Ikkimaru tivesse dito algo de imediato, mas o olhar dele extremamente expressivo parecia questionar o que eu estava fazendo tão perto de um host da casa noturna rival.
__Obrigado por me ajudar com os livros, Jin... Foi muito gentil.
__Por nada... Disponha.
    O olhar fuzilante de Ikkimaru mirando-se sobre Jin fez com que ele se afastasse e saísse da Livraria, ainda me oferecendo um último olhar pela porta de vidro.
                A sineta pendurada tornou a soar e eu suspirei de alívio.
__Que raios foi isso que acabou de aconteceu, hein Law?__ Ikkimaru tratou de inquerir.
__Eu tropecei, não lhe parece óbvio?...__ Dei de ombros, levemente.__ E aquele rapaz me ajudou com os livros.
__Aquele não é um dos Host do tal do Master? Law...
    Agora o olhar estreito e desconfiado de Ikkimaru estava fixo em mim, ele pronunciou meu nome feito um rosnado.
__Isso não tem importância... Eu vou até o caixa pagar os livros, pretende comprar algo mais?
__Não... Eu já tinha comprado há dois dias atrás, só vim mesmo para ficar de olho em você.
__Pois é...__ Eu sorri, ajeitando uma mecha de meu cabelo.__ Tão atencioso...
    E dei as costas para pagar meus livros, sorte que Ikkimaru não viu a continuação de meu sorriso.
      Não sei se o que eu tinha escrito ia mudar alguma coisa, mas saber que minha carta estava em poder de Jin... Para mim era um precioso triunfo.
 

Nota da autora: Shodou é a arte da caligrafia japonesa.

17 comentários:

  1. Esse capítulo deixou ansiosa estava mesmo com medo de o Law.ser apanhado.. ta visto que ele nao pode confiar em ninguem... o Kirizawa ate parecia ter uns instinto paternal ...
    agora a carta nao acho que ele tivesse de se desculpar de nada pena que o Master nao vai revelar que nao foi repugnacia que sentiu...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rima! De fato o Lawrence não tem muito em quem confiar dentro da Houkan House... Por isso que ele é de guardar os sentimentos e pensamentos para si.
      Ah, dever pedir desculpas não devia... Mas, o Lawrence tende a achar que é o errado, visto que às vezes ele apanha sem razão dos clientes.
      Quem sabe a carta não toca um pouquinho o Master, né? Antes de tudo o Jin tem que entregar a ele. ^^"

      Excluir
  2. Do jeito que as coisas sao tem que ser mesmo assim problema é que fica tudo agoniando no seu coraçãozinho. ...
    bem ele deve ter crescido achando que a culpa de tudo que acontecia era dele mas assim comeca logo a habituar mal o Master
    Esperemos que toque mesmo o Master (so nao tpu imaginando ele ir ao Houkan house atras do Law
    Mas o Jin deve ser de confianca...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema maior quanto a isso nem é agora... Na verdade o problema vai ser quando o Lawrence precisar dizer o que sente e não conseguir... Pode gerar alguns futuros equívocos.
      Hum... Olha, se o Master for a Houkan House... Não espere um grande avanço, rsrs...
      O Jin é legal! ^^"

      Excluir
    2. Ah nao conseguir falar o que sente quando deve é mesmo um problemão! Mas pode sempre escrever ^^"
      Oh mas ir la para mim ja é um grande avanco da parte dele *-*
      Tinha que ter alguem legal rsrsrs

      Excluir
    3. Na verdade tem uma série de personagens legais e devo dizer que a maioria está no Host Club... No prostíbulo o ambiente é um bocado mais traiçoeiro.

      Eu esqueci de comentar contigo sobre Love is Stranger... Estranhei um pouco a Ina, mas fiquei feliz pelo Hisashi e pelo Nobuhiro... Aliás, já que o Masaki e o Tetsuo também vão ficar sozinhos, prevejo uma pretensa lua de mel para eles também... ^^"

      Excluir
    4. Imaginei que no Host club todos fossem mais amigaveis... acho que o Law se sentiria bem melhor la ...

      É de estranhar mesmo a bondade da Ina
      bem o Hisashi e o Nobuhiko tao vivendo a fase mais bonita da voda deles... agora o Masaki e o Tetsuo tambem dá para terem sua lua de Mel (prevejo é que o Masaki a transforme numa intensa sessao de sexo)

      Excluir
    5. Nem todos são... Mas, o ambiente é bem melhor realmente.

      Por isso que eu acho que tem algo por trás dessa calmaria da Ina, alguma tempestade se esconde aí.
      A pergunta que eu tenho é a seguinte: Será que o traseiro do Tetsuo aguenta? o_o

      Excluir
    6. Podia ser que ele se sentisse em familia

      Ahaha mas voce adivinha a Ina ^^"
      Pois eu tambem tenho essa pergunta... o Masaki vai ter que o treinar bem XD

      Ah Mel hoje consegui comprar caneta para desenho da uniball resistente à agua (esperando que ajude na aquarela..)

      Excluir
    7. Olha, acho que para o Lawrence o lugar nem conta muito desde que ele esteja com o Master. ^^"

      Claro... É a irmã da Hanabi, né? Como não conhecer!
      O Masaki vai é ter que se revezar entre o sexo e uma punhetas, isso sim.

      Deve ajudar mesmo! Quando usa-la, mostre-me o resultado.

      Excluir
    8. Esse menino é mesmo fascinado pelo master

      Ahaha verdade esta nos genes
      Acho que vai ter que ser assim mesmo e se o Tetsuo deixar!

      Eu acho que vou testar naquele desenho da Yuuki depois lhe mostro ^^"
      Mas se minha próxima fanart em aquarela for realmente boa (nao tpu falando da Yuuki -.-") voce posta no blog? *-*

      Excluir
    9. Completamente fascinado e em pouco tempo apaixonado.

      Isso mesmo, Tetsuo! Coloca o Masaki nos eixos (porque ele tá mais par uma máquina de foder).

      Que pergunta, Rima! Mas é evidente que eu posto! XD

      Excluir
    10. Vou me ausentar um bocadinho para fazer o jantar, viu?

      Excluir
    11. É paixao mesmo! Logo que continue desse jeitinho

      Rsrsrs problema que o Tetsuo cede demais aos caprichos do Masaki

      Isso que é incentivo!

      Excluir
    12. Mel eu so vi agora sua mensagem
      mas eu tambem tou de saida infelizmente. ..
      Beijinhos e espero que de para a gente conversar amanhã ♡♡♡♡

      Excluir
  3. oi! Mel os dois capitulo estavam maravilhosos. Mel eu adoro istoria com a perspectiva dos principais personagens, ansiosa pro proximo nao demora postar. obrigada pela historia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Dineia.
      Amanhã postarei a continuação.
      Agradeço por acompanhar Red District. ^^"

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.

Siga-nos no Facebook

o
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...