Hoshi wa shitte iru 2 por Rima-san e Mel Kiryu


Capitulo 2 por Rima-san
Amar não é nenhum tipo de negócio

       Cheguei em casa e tudo parecia estar em silêncio.
     Ledo engano o meu, minha irmã mais nova que se chama Chiaru logo me apareceu, chamando por mim entusiasmada, e antes que me esqueça, meu nome é Kinoshita Katsuo, mal acendi a luz do quarto seus olhos bugalhudos olharam-me minha face.
_Katsuo ni-san o que aconteceu? _ Eu sentei no chão em tatame e suspirei, como lhe contar que conhecera um rapaz no meio de uma briga entre cão e gato? Era melhor dar uma justificação simples.
_Encontrei um gato na rua e ele me arranhou…_ Ela não parecia muito crente.

_Melhor desinfetar mesmo que seja um arranhão pequeno._ Ele deu meia volta para sair do quarto e chamei-a.
_Chiaru espera!_ Eu pedi antes de ela alcançar a porta, não gostava de dar o braço a torcer, mas eu precisava dela e Chiaru era a única em quem eu podia confiar, despi a minha camisola e não foi preciso dizer nada, estava tudo visível aos seus olhos.
_Meu deus! Onii-san o que aconteceu?_ Ela se ajoelhou e passou os dedos na nodoa negra formada nas minhas costelas._ Conta de uma vez o que se passou! Ou eu moro de preocupação!
_Eu aceitei uma disputa com Yoshiaki…_ Admiti, Yoshiaki era meu irmão do meio e ambos eramos praticantes de kendo, meu pai era um mestre da arte e o dojo de família passava de geração em geração._ Só que ele quis que a gente lutasse sem proteção.
_O quê? Como tu foste aceitar tal loucura?_ Chiaru mesmo tendo apenas 16 tinha uma mentalidade crescida._ Isso não é costume teu…_ Ela tinha razão, não sei o que me deu, Yoshiaki fazia tempo que me provocava, hoje eu não resisti e aceita a disputada dele, não pensei que ele me fosse atacar tão ferozmente, esse não era o objetivo do Kendo, meu irmão parecia cada vez mais revoltado com a vida.
             Chiaru desapareceu do quarto e regressou um uma pomada escondida dentro do Kimono dela, ela sabia que eu não gostava de dizer a ninguém quando me magoava e ela não gostava que soubessem que não usava tratamentos tradicionais á base de ervas, quando precisava de alguma coisa ela sempre comprava na farmácia, muitas vezes lhe dei dinheiro para ela comprar o que fosse necessário, ambos mantínhamos nossos segredos.
_ Amanhã tens a entrevista de matrimonio, tens que ter bom aspeto._ Eu arrepiei ao sentir o creme frio em minhas costelas.
_Eu não vou a essa entrevista._ Neguei de imediato.
_Eu vi a foto da rapariga, ele é muito bonita, parece uma boneca de porcelana, chama-se Sakura._ Minha irmã me deu as informações que eu negava ter sabido.
_Podes lhe dizer amanha que não pretendo ter nada com alguém que não conheço? É preciso se amar para se casar… casamento não é um negocio…_ Chiaru ouvia-me atentamente  e não parecia discordar.
_Katsuo… podes fazer-me um favor?_ Quando ela falava assim eu sabia, ela tinha algo importante a pedir-me._ Entregas isto a Ryouji senpai?_  Ela retirou um envelope cor de rosa e me entregou, prometi lhe entregar no dia seguinte.
        E assim fiz, pela manhã antes que me viessem chatear com a maldita entrevista de matrimonio sai de casa, passei pela rua onde me tinha encontrado com o jovem estranho, era de esperar não o ver lá, mas ainda existia uma réstia de esperança dentro de mim, parei por um momento não vendo ninguém, nem o gato que me arranhara, segui caminho até á biblioteca municipal onde Ryouji trabalhava, Ryouji era meu amigo de infância e eu devia ser dos primeiros clientes da manhã.
_Parece que vens fugido de alguma coisa._ Riu-se ao ver-me tirar o capuz do casaco, lancei-lhe um olhar mal humorado._ Quase adivinho o que é? Uma linda e maravilhosa entrevista de matrimonio._ Ele estava rindo-se de mim, aquele assunto não tinha a mínima piada.
_Quem te contou sobre isso?_  Eu não tinha comentado sobre o assunto, detestava falar sobre o facto da minha família achar que estava na altura de eu casar e ter filhos para assegurar uma nova geração.
_Chiaru._ Ele esboçou um largo sorriso e lembrei-me duque a minha irmãzinha me tinha pedido.
_Chiaru me pediu para te entregar isto._ Passei-lhe a carta e ele a abriu imediatamente , leu mostrando um semblante sério, estava curioso para saber o que a minha irmã lhe tinha escrito, mas eu sabia não precisa de lhe perguntar para ele me contar.
_Ah…. Tua irmã… eu vou faze-la chorar…_ E antes que eu lhe perguntasse o motivo Ryouji desenrolou o resto da fita._ Ela fez uma declaração de amor mas eu não posso aceitar…
_Porque nãos podes? Fazer a minha irmã chorar é que não!_ Eu fazia tudo por Chiaru, nem tinha pensando no quanto era incoerente ver aqueles dois juntos.
_Tu… ias aceitar que eu a beijasse e fizesse mais algumas coisas hum?_ Eu me calei por um segundo.
_Claro que não seu idiota!_ Ele se riu e dobrou cuidadosamente a carta que Chiaru lhe tinha escrito.
_És tão contraditório Katsuo… mas eu tenho namorada, então não tem mesmo com aceitar os sentimentos de Chiaru-chan._ Eu me calei enquanto ele mantinha aquele sorriso no rosto._ Devias arranjar uma namorada também._ Estreitei o olhar ele sabia que eu não gostava que me dissessem isso._ Ou pelo menos sair á noite com umas ninas… Só te vi com uma rapariga durante quatro anos, e ela nem quis avançar a relação contigo…  tenho quase a certeza que meu amigo ainda é virgem._ Ele me tocou no ombro e eu repeli o gesto.
        Era verdade eu tinha tido um relacionamento com um rapariga durante quatro anos, durante esse tempo ela não quis mais duque uma troca de beijos, nunca cheguei ao sexo com ela, rompemos, a verdade é que não havia amor, apenas um sentimento vago e isso tornou-nos cada vez mais distantes, com o rompimento da relação eu esqueci o que era namorar ou sair com meninas da minha idade, dediquei-me aos treinos intensos, mas pensando melhor, eu estava com vinte e seis anos e não sabia o que era sair á noite com os amigos, talvez devesse começar a aceitar melhor os concelhos de Ryouji.

2 comentários

  1. Entrevista de Matrimônio?! Que chato, viu? Eu espero que ele consiga sair dessa, apesar de que esses modos tradicionais dos pais sempre dão problemas :'(

    ResponderExcluir
  2. É chato mesmo para o Katsuo que acredita que casamento só vale a pena com alguem que se ama...
    E sim... infelizmente ser tradicionalista é um problema

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.