Hoshi wa shitte iru 15 por Rima-san & Mel Kiryu

 
   Capítulo 15  
                                      O gostar traz incertezas, a paixão o enlouquecer

                        Quase não senti o sabor da pizza.
             Isso parecia tão clichê, ficar tão inquieto a observar Katsuo comer.
             Eu ia pedir uma pizza metade vegetariana e outra metade seria a escolha dele, mas não... Ele olhou para mim e sorriu e depois mirou-se no rapaz que anotava os pedidos e disse que queríamos uma pizza média de shitake e shimeji.
      Por causa disso, depois que a pizza chegou, fiquei a observa-lo. Sei lá... Era como se ele estivesse provando um pedacinho do meu mundo. E se ele não gostasse?

      Não tive coragem de perguntar, eu era a única pessoa na minha casa que era vegetariano. Meus pais e sobretudo Hans, achavam que era bobagem... Só uma extravagância minha.
      Pedimos também dois cálices de vinho branco para acompanhar.
      Antes que nós dois terminássemos de comer, pedi licença e fui ao banheiro da pizzaria.
      Usei o mictório, lavei as mãos e decidi ligar para casa.
      Eu sabia que se não avisasse minha mãe que iria dormir fora, estaria lascado. Do jeito que minha mãe era... Ligaria para a polícia dizendo que sumi.
     Foi Hans quem atendeu o telefone lá de casa.
__ Moshi, moshi...__ E a voz dele soou um bocado entendiada.
__ Hans... Oi. A mãe está por aí?
__ A mãe e o pai saíram... O que você quer?
__ Merda... Dá um recado a ela para mim?
__ Hum... Que foi que você aprontou, Baryshnikov?__ Sua ironia quase perfurou meu tímpano.
__ Nada, ué... É que eu estou num encontro e não vou dormir em casa hoje. Só que...
__ O quê?__ Hans me interrompeu, brusco.__ Que eu saiba não dá para ver constelações de quartos de motel... Está com ideias de rato para cima dessa tua namorada?
__ Não pode simplesmente dar o recado?
__ Fazer o que...__ Hans resmungou, de péssima vontade.__ Me diz uma coisa, aquele seu amigo esquisito ligou para cá e perguntou se eu conhecia um colega teu chamado Katsuo... Por que o Takehisa me perguntou isso? Você marcou algo com o Katsuo hoje?
      Não! Não dava para crer que o Take tinha ficado cismado a ponto de perguntar sobre o Katsuo para meu irmão... Engoli à seco, antes de dizer qualquer coisa ou até mesmo pensar numa resposta decente.
__ Não foi nada demais... O Katsuo só tinha curiosidade em ver de perto meu grupo de dança.
     E ainda sim, minha voz soou tão desarmada, me senti como um adolescente precisando esconder um segredo bobo que considerava indecoroso.
__ Katsuo é realmente gentil quando se trata de você.__ Hans observou com uma pitada de enigma no seu tom intraduzível.__ Vê se não faz besteira, Lang... E usa camisinha pelo menos.
__ Valeu, Hans...
    Também agradeci, como se não tivesse certeza se deveria... Hans andava meio diferente, ele estava realmente preocupado comigo? Desliguei o telemóvel e voltei ao encontro de Katsuo.

                                                      ****************
                    Já que não tinha como passar a noite na casa de Katsuo e tão pouco na minha, nós concordamos que um quarto de pousada iria servir. Katsuo e eu pensávamos do mesmo jeito, motel soava definitivamente vulgar, não havia nada de leviano no nosso desejo de passar a noite juntos.
       E quando finalmente o homem na recepção nos entregou a chave e nos indicou o quarto, foi como se um véu caísse e não houvesse nada mais entre nós, todas as possibilidades também se tornavam desnudas.
      A noite era tudo que havia lá fora.
      E dentro do quarto limpo e impessoal, apenas nós dois... Um de frente para o outro, nos olhamos apenas com a luz de uma luminária de parede acesa, tendo nossas mãos se tocando.
      Eu podia sentir os dedos de Katsuo tremular de leve abraçados aos meus.
__ Katsuo... É bom que saiba, que eu nunca vivi esse tipo de situação amorosa... Com outro cara.
__ Que tipo de situação amorosa? Eu também... Nunca tive com outro homem...eu..._ As mãos de Katsuo se apartaram da minha e ele suspirou.
__ Como assim? Estou falando na nossa situação, Katsuo... Você está reconsiderando o que me pediu?
__Eu... Não é isso... É que... Lang... Eu...__ Ele engoliu a seco e me segurou pelos ombros, talvez buscando as palavras certas a me dizer.__ Eu só nunca me envolvi assim com ninguém... Então, seja gentil comigo... __ Sua voz soou demasiado baixa e tímida.
       "Espera... Katsuo nunca fez sexo?..."__ Minha mente estava perplexa, mas não quis deixar transparecer esse sentimento, porque Katsuo já parecia estar o suficiente constrangido.
     Então, beijei seu rosto e sorri, mirando-me dentro de seus olhos castanhos dourados.
__ Katsuo...__ Minhas mãos tocaram de leve as laterais de seu bonito rosto.__ Faça comigo o que tiver vontade... Vamos conduzir um ao outro... Sem pressas.
__ Lang.... Tu és tão doce comigo.__ Katsuo acariciou-lhe a face e beijou-lhe de leve os lábios.
      Aproveitei o ensejo de ter os seus lábios junto aos meus para aprofundar aquele beijo e sua boca abriu devagarinho para minha. Parecia-me perfeito, suas mão tinha derramado uma carícia em meu rosto e eu também tinha minhas mãos nele. E eu não me considerava doce, durante aquele beijo lembrei das palavras de Hans que tinha ouvido um pouco mais cedo...
                 " Katsuo é realmente gentil quando se trata de você."
        Ele tinha razão. Toda razão.
         Assim que suas mão hesitantes fizeram menção de subirem minha blusa, também fiz com minhas mãos ensaiassem o mesmo gesto com sua blusa branca e azul... Porque eu queria que ele sentisse o mesmo. Minhas mãos deslizaram sentindo pela primeira parte de sua pele e com os dedos, acariciei a curva no meio de suas costas e a tez de Katsuo se arrepiou.
       Fui atingido pelo questionamento malicioso do que aconteceria se eu beijasse e mordiscasse a pele de seu pescoço, visualizei a situação em minha mente e agi por impulso tirando-lhe de vez a blusa que estava em seu corpo.
    A mão de Katuo pousou em meu peito a olhar-me no olhos, beijando o cantinho da minha boca, acho que ele não fazia ideia da sensualidade que pairava em sua própria íris, o desejo estava estampado em seu rosto corado.
     Não, eu que não fazia ideia.
       A mão que antes pousou em meu peito, foi a mesma que me empurrou em direção a cama. Foi tão rápido e furtivo que Katsuo caiu em cima de mim, isso já estava virando hábito... E no entanto, apesar da atitude singular de seu gesto, ele mirou-se em meu rosto demoradamente e como se caísse em si do que sentia ou tinha feito, tornou a entreabrir os lábios como se fosse me dizer algo, mas acabou por esconder o rosto demasiado quente e ruborizado contra o meu ombro.
     Eu soltei uma risada baixa e o apertei contra meu corpo. Aproveitei que estava preso em meu abraço e enchi seu pescoço de beijos, descendo por ele a mordiscar seu ombro que era largo, mas tinha a pele clara tão macia... Aspirei o aroma de sua pele e tornei-me ciente também da minha prória excitação, Katsuo estaria sentindo a minha ereção dentro do meu jeans?
     Virei-me colocando nossos corpos de lado na cama e ao mordiscar seu queixo, estalando pequenos beijos provocantes em seus lábios, meus dedos desabotoaram sua calça e deslizei quase toda minha mão para o interior de sua calça.
      Um gemido escapou pelos lábios de Katsuo e ele segurou firme em meu pulso.
__ Não precisas de fazer isso...
__ Estou excitado demais para parar...
__ Lang...__ Ele pronunciou meu nome entre os dentes, entranhando os dedos no meu cabelo.
__ O que... Katsuo?
      Minha pergunta também saiu moldada no fulgor que me consumia, até o nome dele soou indecente vagando em minha voz.
__ Eu... Realmente gosto de ti...__ Ainda tinha meu cabelo preso em seus dedos, quando Katsuo tornou a me beijar e esse gesto se prolongou tanto que alimentou as vontades descabidas que permeavam em mim.
      Acariciei, ondulando minha mão sobre o volume dentro de sua calça, podendo sentir delineado entre meus dedos o contorno de seu pênis rijo. Não sei se eu já havia dito alguma vez o quanto eu também gostava dele, não era somente uma simples questão de atração.
           Eu o adorava e enquanto retribuía o beijo também reafirmava o meu gostar... Completamente entregue a Katsuo.

   

4 comentários

  1. O Katsuo é tão inocente.
    Toma bem conta dele Lang =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Lang toma bem conta dele ^^^"
      So nao sei se o Katsuo é assim tao inocente :p

      Excluir
  2. Tô adorando o caminhar da relação desses dois *-*
    Já disse que Katsuo é meu favorito? Ele é muito fofinho <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, em outra ocasião você comentou que o Katsuo era seu favorito.
      Rima faz personagens fofos como ela. ^^"

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.