O Segundo Anjo - Crônicas de Antuerpéria Parte 4 Chapter 12 por Mel Kiryu


Parte 4 Chapter 12 Sua boca que me beija, minha asa que te abraça

          Tinha acabado de afirmar que estava do lado inimigo.
      No entanto, a postura de Elein era calma e enigmática, impertubável assim por dizer.
     Jang é quem ficou irritado quando o arcanjo se inclinou e espalmou a mão em seu peito, sem desviar o olhar do seu.
__Se você fosse realmente mau... Eu saberia.
__Tsc! Acaso me chama de mentiroso?
    A irritação também se fazia notar em seu falar e Elein no mesmo segundo podia sentir o coração dentro do peito que tocava acelerar.
__Não estou dizendo que não acredito que foi Saejin quem lhe deu as asas.__ Havia uma serenidade fria em Elein.__ Nisto eu acredito... Afinal, essa é uma das razões do seu sofrimento.
__Você fala como se me conhecesse e olha para mim como se me desejasse.


     Dentro da imobilidade daquele instante, daquela madrugada transcorrendo lentamente, somente a expressão do olhar de Elein mudou, perturbado pela sentença proferida por Jang que também estendeu o braço e tocou o peito do arcanjo coberto pela sutil armadura prateada.
__Se minha mão também pudesse transpor essa armadura, desvendaria o que diz o seu coração?_ Jang desafiou, tendo a voz baixa.
__Eu te disse, nunca me senti ligado assim a outro anjo... Além do fato de estar a mais tempo do que deveria neste corpo físico e temo que a permanência neste mundo esquecido tenha corrompido o que eu sou.
    O tom da voz grave do arcanjo parecia se justificar pelo desejo que sentia e que por conseguinte, o desnorteava.
__Como aconteceu com Shou? Não seja tolo, Elein.__ Jang o repreendeu.__ Desejo e amor fazem parte de toda criatura que possue um corpo físico... Quando o desejo e o amor se fundem, algo bom e raro acontece. Isso não deveria condenar ninguém... Tão pouco um anjo.
     Não esperava que Jang compreendesse as leis dos anjos.
     No entanto, Elein começava a entender as leis a cerca das vontades de seu próprio corpo e o que havia de bom naquele lugar esquecido por Deus.

    Estando algo absorto em seus pensamentos, Elein aturdiu-se ao se dar conta da face de Jang tão perto da sua, do brilho de suas asas a se refletirem nos olhos de um verde intenso e provocante.
   Olhos que o fitavam com ardor despretensioso, também oferecendo um meio sorriso tão tentador quanto indecifrável emoldurado naquele rosto jovem.
      Rosto a que Elein não era indiferente, apesar de considerar a atração que sentia desprezível.
     Esquadrinhava a tez de fronte a sua, visto que os dois anjos tinham praticamente a mesma altura e se perguntava o que aquele momento aparentemente imóvel tinha a oferecer.
     Foi quando, numa atitude repleta de simplicidade, Jang encaixou os lábios ao seus.
    Elein não conseguiu fechar os olhos ao sentir a carícia morna, a boca de Jang sugando suave a sua, tendo os olhos ternamente fechados e o verde travesso da iris escondido.
     Ao encerrar o ato com a mesma simplicidade, abriu sem pressa os olhos encontrando o olhar de Elein reluzindo como mercúrio líquido.
__Por que... Jang?
__Eu não tinha agradecido pelo o que fez por mim mais cedo... Nada mais.
    E Jang deu os ombros, com evidente descaso.
__Se queria agradecer... Um "obrigado" bastava.__ Elein rebateu, austero.
__Que foi?__ Jang refilou impertinente.__ Se não gostou do beijo... Devolva-me.
__Como é?
     Um tom de incredulidade pairava na indagação de Elein.
__Você ouviu, arcanjo... Devolva-me o beijo se não o quer.
    Mas, como se devolvia um beijo? A provocação ardente na proposta de Jang era cada vez mais óbvia.
   O que não poderia deixar Elein mais zangado.
   Num rompante inesperado até para Jang, o arcanjo o agarrou bruscamente pelas madeixas ruivas.
   Entretanto, Jang Hae não reagiu com a mesma violência e exasperação, limitando-se a encarar Elein com um atrevimento sem par.   
__O que pretende provar tendo modos tão libertinos?
    Não era uma simples pergunta, era como um rosnar.
__Nada.__ Jang sibilou, ríspido.__ Esta poderia ser minha última noite e este o meu último beijo.
     Sem soltar-lhe o cabelo, segurou ainda com mais ímpeto os fios ruivos entre seus dedos.
__Você não vai morrer em Miríades! Agora é você quem diz coisas tolas!
    Jang engoliu a seco, segurando no braço de Elein que passava por cima de seu ombro, entre suas asas.
__Eu tenho que resgatar Etzel!... Por isso, daqui a um dia, você vai retirar o selo provisório que fez no meu algorab. Vou atacar com tudo aquela maldita cidade e o único jeito de me pararem, será com a minha morte.
    Elein meneou com a cabeça em total discordância, o assombro em seu olhar.
  Primeiro, como assim Etzel era prisioneiro em Miríades? E onde estaria Shou? Tão pouco concordava com esse plano suicida! Era um devaneio ruim tido num instante passional.
__Preste atenção, Elein... Os magos estarão bem ocupados tentando me deter, você terá tempo de resgatar o seu companheiro. Faça-o o mais rápido que puder.             
__Como se eu fosse deixar você lutar sozinho!
__Entenda...__ Jang baixou a voz, suspirou.__ Se nós dois acabarmos derrotados, tudo será em vão. Então... Vai querer devolver o beijo ou não?
      Seus dedos afrouxaram, já não repuxavam as madeixas ruivas. Meramente sentia o toque dos fios em sua pele ao passo que devolvia os olhares dentro daquele instante.
__Eu não vou devolver o beijo, Jang...__ Elein segredou, logo depois engoliu o excesso de saliva quente sob sua língua juntamente com seu próprio desejo.__ Amanhã traçaremos uma estratégia... Tente descansar.   
__Vai ser difícil...
    Suas palavras soaram mais para si mesmo, tendo a voz enrouquecida e tocada pelos sentimentos mais sombrios que assolavam Jang.
    Afastou-se e deu as costas para o arcanjo, deitando o próprio corpo no frio da gruta.
   A luminosidade diminuindo gradativamente, enquanto ouvia Elein se mover ali perto.
   O som da água pingando infinitamente... Oco e contínuo.
   Tinha os olhos abertos voltados para o nada, ainda pensando no último pesadelo que assombrara seu sono. Jang tinha sua cabeça apoiada em seus braços que se encontravam feito um ninho e não se moveu quando sentiu Elein se acomodar junto às suas costas, suas asas fechadas.
    Somente seu olhar se moveu como se o procurasse, estivesse atento aos seus movimentos.
    O calor do corpo dele contra o seu, uma das pernas do arcanjo entre as suas.
    Assim como uma das longas asas dele cobrindo zelosa seu corpo com a mesma calidez de um abraço, enquanto a luz emitida por ela lentamente se extinguia.
      Não demorou muito e o interior da gruta se converteu em escuridão.

3 comentários

  1. Eu não sei se deveria shippar esses dois, mas estou muito tentada. Elein não tem aquela doçura, a candura de Shou que combina ao jeito de Jang, mas esse modo contido parece deixar Jang mais atrevido, gostei ahushau

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Golden... Elein e Jang até tem uma certa ligação, mas a tendência é os dois se separarem, não apenas porque o Shou vai reaparecer... Circunstâncias adversas vão mudar as coisas. Então, pode shippar enquanto durar. :)

      Excluir
  2. Com esses dois... a gente fica pensando o que não devia...
    Até os anjos pecam mesmo rsrsr

    Também adorei seu calendário das fanfic ^^"

    ResponderExcluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.