Phoenix Personalities end reincarnations Capítulo 3 + extra por Jess


Sexy e estúpida

Naquele mesmo dia nublado, com poucos raios de sol. Silk apresentou toda academia para, Juno. Até o final do passeio ela já estava habituada ao local e sabia onde ficava cada setor. Lembrar de lugares era muito fácil.

_Quando começara os meus treinamentos?

Juno mal conseguia ficar séria perto da sua instrutora. A empolgação tomava conta de cada célula de seu corpo, sentia também todos os filamentos arrepiarem de alegria. Sua mão tremia sem parar, seus lábios pequenos ansiavam pela textura daquela boca. _ Queria saber por que fiquei tão louca por essa mulher...


_ Então, como você já estar aqui alguns dias, que tal hoje?

_ Excelente.

Os dias foram passando, treinamentos foram sendo ensinados, experiências eram adquiridas. Porém nada estava sendo fácil para, Juno.

Silk não era doce com suas palavras, era direta, curta e um pouco grossa. Sua paciência ensinando Juno, era meio rude. Quanto mais erros ela cometia, mais pesados eram seus treinamentos. Tinha vezes que ao instruir um treinamento, Silk sumia por várias horas.

O que deixava Juno muito pensativa.

_ Não entendo por que ela some toda vez que me passa algo novo. Qualquer dia vou segui-la. Nossa quem sou eu pra falar isso? Não sei de muita coisas, e ela já viveu muita mais que eu. E outra, desde que cheguei aqui, fui orientada a não dizer nada sobre quem eu sou pra ninguém, incluindo a própria Silk. Estou aqui com um nome inventado, Scarlett La Fênix. Por que Fênix?  Scarlett La Fênix não combina nada comigo. Eu acho. Mas se bem que ao me tornar imortal, meu cabelo mudou totalmente de cor. Antes preto, agora ruivo. Não ficou tão mal, será que foi por isso que Unioh me deu esse novo nome?

Cinzas 3 O livro para os imortais

Narrador:

Naquela noite Juno voltará para casa de cabeça baixa, pensativa e contente. Queira ou não ela acreditava em si mesma e se alto conhecia para saber que no seu coração reinava sentimentos de frieza, mas ela era forte o suficiente para fazer escolhas difíceis e seguir em frente sem seus parentes. Porém o que mais lhe doía em seu coração era o fato de ter que deixar para trás sua adorável e idolatrado mãe. Juno poderia muito bem dar a ela, o elixir da imortalidade. Mas como Juno pensava muito além no futuro, talvez sua mãe não fosse gostar do que sua filha se tornaria. Juno poderia se empolgar tanto com a imortalidade e muitas outras coisas que fosse lhe dada, que todos esses fatores a levassem para o caminho sem salvação. Talvez a pequena maldade que existia em seu coração fosse lhe consumir um dia.

Quando chegou em casa, Juno foi no quarto de seus dois filhos. Primeiramente sentou na cama de John, acariciou sua cabeça pedindo perdão. Queria ela poder levá-lo consigo. Juno sempre sonhou em ter um filho homem, e quando John nasceu, seu coração quase explodiu de tanta felicidade. Seu amado filho homem havia nascido e tudo que ela queria era mimá-lo, contudo logo em seguida nasceu sua caçula Júlia, e igualmente à todas as outras mães, amoleceu seu coração. Juno aceitou a ideia de ter uma menina, apesar dela também esperar que seu segundo filho fosse homem. Naquela época… John tinha dois anos de idade e Júlia um ano e alguns meses. Então sentou-se Juno a escrivania que ficava perto da janela do quarto de seus filhos e começou a escrever a mão uma carta de despedida.

Juno/Scarlett Narrando:

Vou embora por alguns longos anos, talvez eu nunca volte a vê-los, mais um dia quem sabe... Caso queiram vim atrás de mim com amor ou ódio no coração, estarei aguardando.

Amo muito vocês dois, entretanto quero que saibam que estou indo atrás dos meus sonhos e quero que façam o mesmo um dia. Quero que agarrem essa oportunidade e lutem até o fim pelos seus desejos mais profundos. Estou partindo ciente que desmereço o título de mãe por abandoná-los, assim como de esposa. Assinado mamãe Juno. “Que nosso amor seja infinito!”

Narrador:

No dia seguinte Juno saiu cedo até o endereço que lhe fora dado por, Unioh. Quando chegou ao local determinado, estranhou pois viu que era um prédio do Estado. No bilhete que Unioh havia entregue, falava para procurar Gabriel Aguiar. Assim que ela entrou no térreo do prédio, fora a recepcionista do balcão perguntar sobre o tal moço do bilhete.

_ Bom dia, talvez você estranhe eu chegar assim do nada, mas é que estou atrás de um homem chamado Gabriel Aguiar. Ele trabalha aqui?

_ Seu nome é Juno Sethman?

_Juno assustou-se, mas intrigada respondeu.

_Sim.

_ O patrão já aguardava sua chegada. Siga-me.

Como não ficar desconfiada com tudo aquilo? Juno começou a suar frio, seu estômago lhe passava a sensação de “onde foi que amarrei meu burro?”

Juno, seguiu aquela mulher alta de cabelos castanhos claros e sorrisinho contente, até o elevador, e sempre atenta ao redor, viu que a mulher apertou o último botão do andar daquele enorme prédio.

_ Estamos indo ao encontro do senhor, Aguiar?

Aquela mulher que antes estava de costa, virou-se dando um sorrisinho discreto.

_ Sim, e pode ficar tranquila. Você é, e sempre será bem vinda.

O elevador deu sinal que chegaram no último andar, abrindo suas portas e do outro lado um homem loiro de olhos claros lhe aguardava. _ Bem vinda senhora Juno Sethman. Você nem imagina como estou feliz em conhecê-la e saber que fez uma escolha difícil, mas também triste ao saber que deixou tudo para trás. Vamos entre, sente-se. Fique a vontade.

Juno/Scarlett narrando:

Ao entrar naquela enorme sala, tive o enorme prazer de ser recebida por um elegante homem alto, de olhos claros e loiro. Sua recepção fora tão direta, que fui sentando na poltrona de couro preto, com cheiro de nova, toda desconfiada.

_ Então... Como vocês sabiam que eu estava vindo?

_ Talvez você não acredite logo de primeira por estarmos em um lugar tão óbvio, mas saiba que uma equipe especial conhece a existência de guardiões das dimensões. Saiba que está cede, “Protect with Blood”. Teve como fundador um celta, uns dos primeiros imortais da terra.

Eu ainda estava sem entender muitas coisas… _ Então o que exatamente vocês fazem?

_ Guardamos os segredos dos guardiões, escondemos a existência de outras dimensões, e enfrentamos pequenos seres mágicos que conseguem atravessar o véu ou o portal.

Como não rir daquela situação?

Segurei minha risadinha levando a mão na boca. _ Certo, então devo supor que Unioh de Cross contou quem eu era, e que eu iria vim aqui.

_ Sim, mas eu não contava que você fosse se decidir tão rápido. Pensei que levaria tempo em querer largar tudo para se tornar imortal.

Largar tudo eu não queria, mas tudo que eu queria era sair da minha vida normal e me jogar no mar desconhecido e aprender a nadar novamente.

_ Querer eu não quero, ainda estou em processo de aceitação, mas antes de tomar o elixir da imortalidade que vocês dizem existir. Quero me assegurar de algumas coisas.

Aguiar cruzou os dedos esperando eu concluir minhas exigências. _ Prossiga.

_ O que eu presenciei ontem com os meus olhos, foi incrível. Nem sequer existem palavras para definir. Quero fazer parte daquilo. Mesmo que cause a minha destruição, pelo menos fiz algo a mais na minha vida, além de envelhecer e ter que viver o resto da minha vida se arrependo no aliso, por não ter aceitado arriscar tudo. Os favores são estes... Antes de tudo, peço sua ajuda de coração com o que vou lhe pedir. Por favor cuide dos meus filhos. Quero dar a eles o elixir, porém quero que seja igual a mim. Só quando eles atingirem seus trinta anos e terem cada um pelo menos um filho, e mais; Você e seus homens são treinados para enfrentar qualquer tipo de situação, certo?

_ Sim, bastante treinados para enfrentar qualquer COISA.

_ Então quero que os meus filhos sejam colocados em seus programas de treinamento desde já e quero que saibam de todas as existências sobrenaturais desse mundo. Posso contar com o seu apoio senhor, Aguiar?

Gabriel que apoiava-se na sua mesa, afastou-se, fora em direção a vidraça atrás da mesa, tocou na imensa cortina de vidro que revestia todo prédio.

_ Senhora Sethman. Seus filhos serão tratados como meus filhos, terei o enorme prazer de providenciar absolutamente tudo que for necessário. E para lhe passar total confiança. Agora vou me apresentar devidamente. Sou o primeiro imortal da família Aguiar, e diretor dessa organização secreta. Acredite ou não, mas eu já presenciei impérios nascerem e serem destruídos e sei como é ver seus amigos e familiares envelhecerem e voltarem ao pó. E assim como eu, você também será a primeira imortal de sua família.

Fiquei deslumbrada com a enorme honra que estava sendo ao favor. Como não se sentir gloriosa naquele momento? E pensar que eu era apenas Juno Sethman, ninguém importante na terra.

_ Você tem certeza que deseja tornar-se imortal?

E sem excitar respondeu que SIM.

_ Se serão seus dois filhos tomaram o elixir, para quem você dará a terceira porção?

Apertei com firmeza os dois braços acolchoados da poltrona, respirei fundo, e fui levantando vagarosamente dizendo que a terceira porção do elixir seria dado ao meu esposo.

_ Estou curioso. Porquê?

Expliquei que meu esposo precisaria viver para ver sua esposa, eu, ou ex esposa se tornar algo que nem eu mesma espero. E se caso houvesse morte para um imortal. Seus filhos também teriam um de seus pais vivo. _ Meu esposo é muito descrente, ele é alguém que pensa muito nas consequências das nossas ações no agora, então eu sei que ele vai acabar bebendo o elixir por medo de que meus filhos um dia aceitem também o elixir e acabem vivendo sem seus pais nesse mundo. Se eu não estiver mais entre os vivos até lá, pelo menos um de nós estará vivo.

_ Acha que um imortal pode morrer?

_ Acredito que se existe o elixir da imortalidade, também existe o antídoto. Tudo é possível certo?

Aguiar começou a sorrir com as palavras ditas por mim.

_ Juno... Juno... Juno...Acho que já sei o por quê de você ser escolhida como guardiã.

Aguiar colocou um pouco de whisky no copo, e ainda encarando-me, levou o copo ate boca, bebendo tudo em um único gole, e com o dedo indicador nos lábios, sorriu.

_ Você me surpreende Juno. Gostei muito de você. E como sou seu novo amigo, vou responder a essa sua ignorância. Sarah, por favor nos deixem sozinhos.

Assim que Sarah retirou-se da sala, Aguiar dessa vez encheu seu copo de whisky, e prosseguiu com sua explicação.

_ Sobre a Imortalidade; é algo difícil de se obter sabia? E sim,existe uma maneira de matar um imortal e um imortal pode voltar ser mortal novamente.

Sentei-me novamente para ouvir sem pressa o que Aguiar tinha para contar, eu não poderia ignorar nada, já que essa seria daqui em diante a minha nova vida, ser imortal.

Aguiar, contou que a muitos anos, anjos celestiais com a permissão de deuses forjaram uma espada extraída de um meteoro ainda em órbita no espaço, e que a nomearam de Aço celestial. Esse aço fora consagrado por um deus desconhecido e dado aos anjos para fazerem todo tipo de armas. E somente isso poderia matar qualquer imortal. Porém por ser algo letal, era um aço proibido e adquiri-lo era extremamente difícil, somente um deus poderia dar esse aço a um guardião, ou seja, os cincos guardiões, das cincos dimensões poderiam ter e utilizar livremente o aço celestial.

_ Você está dizendo que vou ter uma arma letal capaz de me matar?

_ Exatamente. Mas isso é algo que você vai precisar aprender a conjurar. Só vai usar esse aço quando estiver lutando contra alguém ameaçador e que mereça morrer. Você e seus novos amigos serão a justiça. Então lembre-se disso.

Aguiar fora em direção de um armário, abriu a porta do meio, e consegui notar que havia um cofre, o qual ele digitou a senha e de dentro tirou um livro.

_ Aqui, leia calmamente. Este livro lhe responderá algumas perguntas antes de beber o elixir. E depois, notara que certas páginas em branco deste livro se revelarão para você quando for imortal.

Quando a nossa conversa terminou, despediu-se, desejando-me boa sorte. Depois com o livro misterioso que Aguiar havia me dado, segui meu caminho para casa.

Quando cheguei... Durante o resto do dia reservei um pouco do meu tempo, para ler o livro. E notei que o livro era fino e tinha o tamanho normal como qualquer outro livro. Logo ao folheá-lo percebi que se tratava de instruções para a transição de um imortal.

Livro: “Transição de um imortal” Instruções 1: Antes de qualquer coisa, saiba que toda escolha possuirá uma consequência e que ninguém está forçando você a se tornar imortal.

Instrução 2: Você fora escolhida como guardiã para proteger a terra, para proteger a galáxia T001, e o mais importante, realizar missões do seu criador original (sobre isso, você só saberá quando tomar o elixir).

Instrução 3: As três pessoas que escolheu para torná-los imortais, serão protegidos por outros imortais que habitam a terra ou por seres mágicos enviados sobre ordem do seu criador original, até você atingir o nível ômega e poder por conta própria protegê-los.

Instrução 4: Depois que tomar o elixir, você ganhará uma armadura forjada pelo seu criador original, que irá evoluir a medida do seu esforço e determinação.

Instrução 5: Ao se tornar imortal, você só poderá deixar o seu cargo depois de cinco anos. Tempo suficiente para decidir manter-se no cargo definitivamente. Caso mude de ideia e deseja ser mortal novamente, você aprenderá a conjurar o seu criador original e pedirá para voltar ser mortal. Seu livre arbítrio não será negado.

Instrução 6: Ao deixar de ser imortal, suas lembranças serão definitivamente apagadas.

Instrução 7: Caso você seja o primeiro de sua família a ser imortal, você automaticamente ganhará o título de líder imortal e a cada medida que nasce um membro da família, seu nível de poder aumentará e a responsabilidade também. E caso queira desistir de suas obrigações como imortal, seu desejo será ouvido e atendido pelo seu criador original, você escolherá um sucessor familiar para assumir seu lugar como novo líder do seu clã.

Instrução 8: O novo líder da família poderá exigir do seu criador original, que suas memórias de imortal voltem, somente as memórias.

Instrução 9: Existem outras maneiras de obter a imortalidade, porém nada comparada ao elixir.

Instrução 10: Toda família imortal possui um símbolo de sua casa e seu significado.

Instrução 11: O símbolo de sua casa surgirá depois de passar por cinco testes. Tudo será conforme sua reencarnação nessa vida e suas vidas passadas. Tudo será somado.

Instrução 12: Somente o líder da família/Clã possuirá o símbolo no dorso da mão direita e poderá permitir que seus filhos ou esposas e companheiros usem o símbolo na mão e à quem mais desejar. Somente o líder da família terá o símbolo na cor vermelha, os demais será preto. As demais gerações da família/clã ganhará por direito o símbolo no deltóide do braço esquerdo.

Instrução 13: Ao se tornar líder, as demais gerações poderão saber sim ou não existência do mundo sobrenatural. Tudo dependerá de sua escolha.

Instrução 14: Você será o poder absoluto dentro da sua linhagem.

Instrução 15: Um imortal não poderá reproduzir. Por tanto o seu criador original lhe dará a chance e o prazo de um ano se for mulher para ter filhos antes de beber o elixir, e se for homem permitirá engravidar sua esposa ou sua parceira de escolha.

Instrução 16: Sua linhagem não poderá acabar em você. Seus filhos e filhos de seus filhos, terão que manter suas gerações por longos anos. (Essa instrução só será esclarecida quando for imortal).

Instrução 17: O símbolo do líder lhe permitirá saber a localização de cada membro da família que também possui o símbolo. O símbolo será parecido como uma tatuagem no dorso da mão direita ou no deltóide do braço esquerdo. Esse símbolo permitirá que o líder empreste mais poder ou que compartilhe de sua sabedoria com os demais membros da família quando for conjurado.

Narrador:

Juno lia atentamente a todas as instruções que nem percebeu a noite chegar.
No dia seguinte acordou cedo para continuar a leitura...

Continua....

2 comentários

  1. Eu estou um pouco confusa com algumas coisas, mas acho que vou compreendendo no decorrer da história c:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, vou tentar esclarecer, pelo menos espero. Estou tentando manter tudo em ordem. Minha cabeça é um furacão as vezes kkk

      Excluir

Oi! (◍•ᴗ•◍)
Veio comentar?
Cada autor desse blog recebe um imenso incentivo a cada comentário.
(Comentários anônimos também são bem vindos ^^")
Agradecemos sua opinião! ٩(๑•◡•๑)۶
Mas, se for apenas comentar sobre erros de gramática, isso é dispensável.